Cobilândia ficou debaixo d’água após às fortes chuvas na Grande Vitória ES
As imagens feitas com um drone, mostram como ficou a Grande Cobilândia (Foto: Hemerson de Oliveira)

Usando um drone, morador de Cobilândia registrou a situação do bairro após as fortes chuvas do último final de semana.

Cobilândia é um bairro do município de Vila Velha (ES), fundado em setembro de 1951, cujo maior problema é o escoamento das águas das chuvas, que deixam os moradores impossibilitados de sair de suas residências.

Após receber um volume de aproximadamente 200 milímetros chuva, em um período de 24 horas, no último final de semana, a cidade ficou inundada. Utilizando seu drone, um morador registrou em vídeo a situação do bairro onde mora, depois as fortes chuvas.

Hemerson de Oliveira, 42, é o autor das imagens feitas com seu próprio drone, mostrando como ficou a Grande Cobilândia. Ao que parece, praticamente todas as casas foram invadidas pelas águas. “Isso nunca aconteceu, foi a primeira vez”, disse Oliveira, considerando a forma como ocorreu.

Moradores lamentam à uma só voz dizendo que o bairro sofre constante com as chuvas. Além do grande risco de doenças, por essas águas vem misturadas com esgoto, os moradores perdem móveis e amargam os prejuízos de terem que reformar as casas após cada enchente.

Os moradores da Grande Cobilândia cobram as obras de contenção dos alagamentos, e também denunciam que as obras da Rodovia Leste-Oeste influenciam nos alagamentos.

Na manhã desta segunda-feira (20), moradores de Cobilândia e região fizeram um protesto na Avenida Carlos Lindenberg, boqueando os dois sentidos da via, e prometem uma nova manifestação no final da tarde.

Passando pelas ruas do bairro a cena se repete nas calçadas de quase todas as casas. Os moradores estão colocando para fora os móveis que se estragaram por causa da inundação. Reclamam que estão cansados de perder móveis e outros pertences toda vez que ocorre uma enchente. Entendendo que o recurso do FGTS é um direito que o trabalhador para ser usado em benefício próprio, e não como se fosse um seguro para reposição dos móveis perdidos por causa das chuvas, desabafam enquanto limpam suas casas ao mesmo tempo que observam os prejuízos. “Os moradores daqui não tem mais FGTS para recuperar tudo o que perdeu mais uma vez”, comentou Daniele, moradora do bairro.

Assista ao vídeo

Com imagens feitas com seu Drone, Hemerson Oliveira mostra a situação do bairro onde mora, após as chuvas da madrugada de sexta-feira para sábado (18). 

DEIXE UM COMENTÁRIO_____________________________
Siga Seara News no Twitter, no Facebook e Instagram
“O primeiro portal cristão no Estado do Espírito Santo”

1 COMENTÁRIO

  1. Muito triste isto. Moro há 11 anos em Jardim Marilândia e sempre este problema, e quanto mais as autoridades projetam e mexem no bairro, parece que piora. Cada ano vem piorando mais. Ano passado, em novembro tive um prejuízo de R$ 3.000, outros tiveram prejuízos maiores ainda, e nem todos tem FGTS pra isso. É uma tristeza e vergonha pra nossas autoridades que tanto cobram impostos, e deixam a sociedade a mercê de tal situação. Nas reportagens vemos que eles não tem mais desculpas e põe a culpa na natureza como resposta à incompetência administrativa. #indignado #cansado #solução #açãoautoridades

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui