Lesões de Esforços Repetitivos podem ser prevenidas
Foto: Pixfly/Freepik

Doenças causadas por fatores de riscos ergonômicos estão entre as principais causas de afastamento do trabalho no Brasil, segundo informações da Secretaria Especial de Previdência e Trabalho. Nesta categoria de patologias estão as Lesões de Esforços Repetitivos (LER), que também passaram a ser mencionadas como Distúrbios Osteomusculares Relacionados ao Trabalho (DORT).

Conhecer as causas e os sintomas contribui para a prevenção e, também, a identificação desse tipo de problema que necessita de acompanhamento médico. O tratamento é feito com o ortopedista que, após a avaliação do quadro, poderá indicar desde ações de correção da postura até mesmo a realização de cirurgia.

Ao lado da sobrecarga mental, as doenças causadas por fatores de riscos ergonômicos são os principais motivos de concessão de auxílio doença no Brasil, de acordo com os dados do Boletim Informativo Quadrimestral sobre Benefícios por Incapacidade, divulgado pela Secretaria Especial de Previdência e Trabalho no ano passado. Juntos, esses problemas correspondem por 20,76% dos afastamentos dos trabalhadores.

- Publicidade -

Com o aumento do home office em virtude do isolamento social para conter a disseminação da Covid-19, as autoridades de saúde recomendam maior atenção dos trabalhadores com relação à postura durante o trabalho em casa a fim de evitar problemas de natureza ergonômica.

Diferença entre LER e DORT

LER é o termo usado para caracterizar um conjunto de patologias causadas por movimentos repetitivos que acabam por promover o desgaste e, assim, lesionar o sistema musculoesquelético. Nesse grupo estão a tendinite, a tenossinovite, a bursite, a epicondilite, a síndrome do túnel do carpo, dores lombares dentre outras.

De acordo com informações da Sociedade Brasileira de Reumatologia (SBR), mais recentemente, a sigla DORT passou a ser utilizada diante da constatação de que muitas pessoas com sintomas no sistema musculoesquelético não apresentavam evidências de lesões. Além disso, outros tipos de sobrecarga no trabalho – que não só os esforços repetitivos – podem ocasionar tais problemas.

Como identificar os sintomas

O primeiro sintoma desse tipo de problema é a dor localizada em uma região, que pode irradiar para outras partes do corpo. Num segundo momento, a pessoa pode apresentar a sensação de formigamento, dormência, câimbras ou choques, como alerta o Ministério da Saúde.

Além disso, podem ser observados fadiga, sensação de peso, fraqueza muscular e limitação de movimentos. Também é possível o desencadeamento de sintomas psicológicos como ansiedade, irritação e dificuldades para dormir.

Causas, prevenção e tratamento

A postura inadequada é apontada como uma das principais causas de LER/DORT. Ainda de acordo com o Ministério da Saúde, a repetitividade de movimentos, choques e impactos e fatores organizacionais como ritmo de trabalho acelerado, jornada prolongada e pressão psicológica podem contribuir para o surgimento do problema.

A prevenção passa, sobretudo, pelos cuidados com a ergonomia. É recomendável fazer pausas para evitar a mesma postura por muito tempo. A adequação do ambiente de trabalho com relação à iluminação, à temperatura, ao ruído e ao uso dos aparelhos também é necessária, como orienta o Ministério da Saúde. Além disso, é aconselhável a realização de exames periódicos.

O tratamento exige a avaliação do médico ortopedista que indicará a solução adequada diante dos sintomas apresentados pelo paciente. Correção da postura, repouso da região afetada, uso de medicamentos, sessões de fisioterapia e cirurgia são formas de tratar o problema.

Agência Experta Media

DEIXE UM COMENTÁRIO
Siga Seara News no Twitter, no Facebook e Instagram
“O primeiro portal cristão no Estado do Espírito Santo”
Se encontrou algum erro, deseja sugerir uma pauta, ou falar conosco. Clique aqui!

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui