PAULO: As Lições de Vida e Ministério do Apóstolo dos Gentios à Igreja de Cristo

2
240

PAULO: As Lições de Vida e Ministério do Apóstolo dos Gentios à Igreja de Cristo

“Disse-lhe, porém, o Senhor: Vai, porque este é para mim um vaso escolhido para levar o meu nome diante dos gentios, e dos reis, e dos filhos de Israel” (At 9.15).
Manoel Coutinho Pimentel Júnior

Que bênção podermos cooperar com o engrandecimento do Reino do Senhor, trazendo para os irmãos que militam na área do ensino bíblico, os vocacionados que pleiteiam este ministério, enfim a todos irmãos que estudarão conosco as lições bíblicas neste último trimestre do ano de 2021. Serão treze lições com o tema: “O Apóstolo Paulo: As Lições de Vida e Ministério do Apóstolo dos Gentios Para a Igreja de Cristo”, comentada pelo pastor Elienai Cabral, servo do Senhor, escritor, conferencista e consultor teológico da Convenção Geral das Assembleias de Deus no Brasil CGADB e da Casa Publicadora das Assembleias de Deus – CPAD.

Sabemos que a Igreja neotestamentária começou em Jerusalém, atendendo a própria orientação do Senhor registrada em Atos 1.4: “E, estando com eles, determinou-lhes que não se ausentassem de Jerusalém, mas que esperassem a promessa do Pai, que, disse ele, de mim ouvistes”. A orientação de Cristo, era para que os discípulos fossem revestidos de poder do Espírito Santo, o que aconteceu para que fossem revestidos de poder, e em seguida propagassem o evangelho de Cristo como testemunhas, tanto em Jerusalém, como em toda a Judeia e Samaria e até os confins da terra, ou seja até nós (Atos 1.8), mas, o Senhor, que é perfeito, tinha o plano de Salvação para o povo gentio por meio de um perseguidor da Igreja, a saber Saulo.

- Publicidade -

Lições práticas

O assunto da primeira lição do trimestre: “O Mundo do Apóstolo Paulo”, nos apresenta o mundo em que o apóstolo viveu, bem como, busca nos trazer a conscientização sobre o vasto campo de oportunidades que temos hoje para difundirmos o Reino de Deus por meio do Evangelho de Cristo para todos. Apresenta também, sua origem, seu chamado, os países por onde passou, seu sofrimento por amor a Cristo, prisões, açoites, naufrágios, doenças, abandono, até acusações falsas de ter cometido crime. Nos aprofundaremos logo adiante em lição específica sobre o tema, seus desafios e sua conduta ilibada no Império Romano.

Aprenderemos lições práticas, a partir da história deste homem de Deus, corajoso desbravador do Evangelho da Cruz do primeiro século, que atuou depois de sua conversão, como defensor da Verdade, escolhido pelo próprio Senhor Jesus Cristo, em um acontecimento extraordinário no caminho de Damasco, quando o cercou um resplendor do céu e caído no chão, ele ouviu uma voz que dizia: “Saulo, Saulo, por que me persegues?” – fato registrado pelo Escritor do livro de Atos dos Apóstolos, em seu capítulo nove; livro este, que poderia ser também chamado de Atos do Espírito Santo, pois as Obras do Espírito Santo nos primórdios da Igreja neotestamentária estão registradas de forma singular neste importante volume da Bíblia Sagrada.

O autor do livro de apoio das lições bíblicas do trimestre: CABRAL. E, O Apóstolo Paulo: Lições da vida e Ministério do Apóstolo dos Gentios para a Igreja de Cristo, 1ª ed, Rio de Janeiro, CPAD, 2021, assevera:

“Apesar de ter formação e parte de sua adolescência em Tarso e depois em Jerusalém, mais tarde voltou a Tarso, quando já era um fariseu formado pela escola de Jerusalém.  Cheio de presunção e empáfia, tomou sua bagagem mística e radical do judaísmo farisaico, e resolveu voltar a Jerusalém, indo apenas a Sinagoga construída na Cidade Santa para os Judeus da diáspora que viviam fora da sua terra”.

No templo é expulso e as portas são fechadas, a multidão queria mata-lo, começaram a açoita-lo, acusando-o de contaminar o Templo do Senhor, é salvo por uma guarnição romana. Quando chega próximo ao comandante começa a falar em grego, pedindo permissão para falar, e prega para a multidão que queria mata-lo em hebraico. O Apóstolo usa de uma situação adversa e começa a pregar para todos, que exemplo.

Ele usou todos os meios de transporte da época, navios, embarcações menores utilizando as importantes rotas marítimas da época, além de cavalos, carros de bois, entre outros meios. Se estivesse em nossos dias, sem dúvida, utilizaria, bicicleta, moto, carro, avião, ou qualquer meio que o permitisse difundir a palavra de Deus na terra.

Precisamos estar atentos à luz da Palavra de Deus aos importantes ensinamentos que podemos adquirir a partir da história de vida deste escolhido de Deus para o Santo Ministério, que de perseguidor do Caminho, (At 22.4), após o milagre de sua conversão (Atos 9), passa a ser Apóstolo dos Gentios, levando a genuína mensagem, a saber, Jesus Cristo, o Crucificado, revestido de poder do Espírito Santo, Plantando Igrejas, sendo excelente discipulador das vidas que aceitavam o Evangelho de Cristo, dedicando-se no ensino da Verdade aos vocacionados, demonstrando o seu amor pela Igreja do Senhor, seu zelo para com a sã doutrina, (Tito 2.1; 1 Tm 4.16).

Mundo cultural do apóstolo

No que tange o mundo cultural de Paulo, o comentarista, aborda de forma singular, a cultura grega, inclusive o idioma que o apóstolo dominava, não só falando fluentemente, bem como escrevendo: o grego koinê, um veículo usado por Deus na propagação do Evangelho nos primeiros séculos depois de Cristo, d.C. e que foi utilizada para escrever o Novo Testamento.

A influência filosófica grega, especialmente do gnosticismo era muito presente, influenciando os cristãos e líderes da Igreja daqueles dias. Aproveitamos para trazer o significado do termo gnosticismo: “[Do gr. Gnostikós, conhecimento] Heresia dos primórdios do Cristianismo contrariando as pregações dos apóstolos, seus adeptos diziam-se os únicos possuírem um conhecimento perfeito de Deus. Seu arcabouço doutrinário considerava a matéria irremediavelmente má. Por isso, ensinavam que a humanidade de Cristo era apenas aparente.” Dicionário Teológico, CPAD, 26ª impressão: 2016, p202. Desta forma os líderes da Igreja Primitiva tiveram que combater com veemência esta corrente filosófica, sujos seguidores queriam introduzir no meio da sã doutrina.

Mundo religioso do apóstolo

Esta lição, também nos traz o mundo religioso de Paulo, principalmente abordando sua origem e fé judaica, pois o pai biológico havia formado o filho para ser um Fariseu, defensor da Torá. Em Atos 22.3 o próprio apóstolo declara que foi ensinado aos pés de Gamaliel, (Atos 22.3), um doutor da Lei e ocupava uma posição importante como membro do Sinédrio.

Antes de voltar a Jerusalém, estava em Cesaréia na casa de Filipe, o evangelista, quando chega Ágabo, e toma a cinta de Paulo e liga os próprios pés e mãos fala por intermédio do Espírito Santo, que o povo judeu da mesma forma o ligaria e entregaria nas mãos dos gentios. É mister observarmos a reação de Paulo, lhes respondendo conforme registrado por Lucas em Atos 21.13: “Mas Paulo respondeu: Que fazeis vós, chorando e magoando-me o coração? Porque eu estou pronto não só a ser ligado, mas ainda a morrer em Jerusalém pelo nome do Senhor Jesus. Aí os irmãos, na sequência do texto bíblico disseram que como não podiam convencê-lo a não ir a Jerusalém, não mais insistiram aquentando-se e dizendo: Faça-se a vontade do Senhor”. Que convicção no Senhor!

É surpreendente a convicção do Apóstolo, que depois de Jesus Cristo, foi um personagem de muita importância, inclusive para o mundo ocidental, pois foi através dele foi que o evangelho de Jesus Cristo chegou aos gentios, pois as culturas grego e romanas que o apóstolo possuía, dava plenas condições de levar o Evangelho de Cristo nos palácios, sinédrios judeus e ao povo como aconteceu nas praças do Areópago em Atenas (cf. Atos 17.15,34).

“Sabemos que somos de Deus, e que todo o mundo está no maligno” (1 Jo 5.19), porém, precisamos estar atentos para cumprir o imperativo Ide de Jesus para pregarmos o evangelho a toda criatura conforme Marcos 16.15, resgatando do lamaçal do pecado as almas sedentas de salvação. Preguemos a palavra em tempo e fora de tempo, redarguindo, repreendendo, exortando com toda a longanimidade e doutrina, como Paulo, encorajando a Timóteo a cumprir o Ministério e sofrer as aflições sendo sóbrio (1 Tm 4.1-6).

Conclusão

Por fim, o seu grande exemplo através do seu comportamento diante da iminente morte, a saber, a gloriosa esperança que Paulo tinha e que os Cristãos tem sobre a volta do Senhor Jesus, para nos buscar (2 Tm 4.7.8).

Meditemos nos ensinamentos escritos na primeira carta aos tessalonicenses: “Vede que ninguém dê a outrem mal por mal, mas segui sempre o bem, tanto uns para com os outros, como para com todos. Regozijai-vos sempre. Orai sem cessar. Em tudo dai graças, porque esta é a vontade de Deus em Cristo Jesus para convosco. Não extingais o Espírito. Não desprezeis as profecias. Examinai tudo. Retende o bem. Abstende-vos de toda a aparência do mal. E o mesmo Deus de paz vos santifique em tudo; e todo o vosso espírito, e alma, e corpo, sejam plenamente conservados irrepreensíveis para a vinda de nosso Senhor Jesus Cristo. Fiel é o que vos chama, o qual também o fará. Irmãos, orai por nós” (1 Ts 5.15-25).


DEIXE UM COMENTÁRIO
Siga Seara News no Twitter, no Facebook e Instagram
“O primeiro portal cristão no Estado do Espírito Santo”
Se encontrou algum erro, deseja sugerir uma pauta, ou falar conosco. Clique aqui!

2 COMENTÁRIOS

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui