Grande Vitória vai endurecer fiscalização contra aglomerações
Coronel Alexandre dos Santos Cerqueira, comandante-geral do Corpo de Bombeiros Militar do Espírito Santo. | Foto: Secom

‘O risco é real e está perto da gente’, alerta coronel Cerqueira. Ação usará força policial e começa nesta segunda-feira.

Fernanda Couzemenco / Século Diário

Uma ação mais dura de fiscalização contra aglomerações terá início na próxima segunda-feira (11) nos cinco municípios da região metropolitana. A Operação Coronavírus Grande Vitória estará nos bairros destacados nos mapas municipais de prioridades.

De segunda a sexta-feira, efetivos das Polícias Militar e Civil, Corpo de Bombeiros, guardas municipais, defesas civis municipais, Instituto Estadual de Proteção e Defesa do Consumidor (Procon), vigilâncias sanitárias e fiscais de posturas estarão em praias, praças, parques, terminais rodoviários, templos religiosos, bares e comércios em geral orientando e cobrando o cumprimento das medidas de distanciamento social e uso de máscaras estabelecidas em decreto estadual.

“Os índices de isolamento social vêm caindo. Não de forma abrupta, mas têm caído. E a quantidade de denúncias tem aumentado. Baseado nisso, o governo do Estado decidiu endurecer as medidas de fiscalização”, declara o coronel Alexandre dos Santos Cerqueira, comandante-geral do Corpo de Bombeiros Militar do Espírito Santo, lembrando que a Operação Coronavírus Grande Vitória representa a Fase II da operação de fiscalização das medidas qualificadas, já em andamento pelas prefeituras e governo do Estado.

Os mapas de prioridade foram produzidos a partir da justaposição de dois critérios: o número de casos confirmados de Covid-19 e o número de denúncias feitas ao 181 da Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp).

A primeira semana vai ser de ajuste, afirma o Coronel Cerqueira. “Vamos subir uma escala de perspectiva de fiscalização”. As atuações poderão ser de advertência, apenas, até cassação de alvará, passando por punção educativa, e interdição temporária.

Junto a pessoas físicas, será priorizada a orientação no sentido de uso de máscara e de distanciamento. “A abordagem vai solicitar que as pessoas saiam de aglomerações”, disse, ressaltando que o “efeito do agente público uniformizado e fardado, solicitando que a pessoa vá pra casa, que não pode ficar ali”, tende a ter repercussão forte na mudança de comportamento necessária para controle da pandemia, como vem enfatizando o governador Renato Casagrande (PSB). “Tem pessoas que apoiam o fechamento do comércio, mas não abrem mão da sua praia, do seu lazer“, criticou, nessa terça-feira (5), em pronunciamento.

“É o agente fardado, representando o Estado e o povo”, ressaltou Cerqueira. “Eu tenho certeza que a população é educada e que vai entender e respeitar as regras, mudando suas atitudes”, opinou.

O coronel afirma, no entanto, que abordagens mais firmes podem ser adotadas, se necessário. “Dependendo da cooperação de todos, vai ser endurecido ou não”, disse. “Uma parcela da sociedade está com a percepção de risco descalibrada. O risco é real e está perto da gente, tem que colaborar”, alertou. “Fique em distanciamento social e use máscara!”, pediu.

Segundo o Mapa de Monitoramento de Descumprimento do Decreto das Medidas Qualitativas de Restrição, do Observatório da Sesp, no período de 1 de abril a cinco de maio, a Grande Vitória registrou 5.960 denúncias, sendo 2.108 na Serra; 1.097 em Cariacica; 1.714 em Vila Velha; 790 em Vitória; e 251 em Viana.

O comércio concentra 77,8% do total (4.638), seguido de vias públicas (666) e templos religiosos (300).

Século Diário

DEIXE UM COMENTÁRIO 
Siga Seara News no Twitter, no Facebook e Instagram
“O primeiro portal cristão no Estado do Espírito Santo”

ESCREVA UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui