UFPE também lamenta morte do professor aposentado Robinson Cavalcanti

0
23

Por Robson Aguiar

A UFPE lamenta as mortes trágicas do professor Edward Robinson de Barros Cavalcanti, 67 anos, e de sua esposa, Miriam Nunes Machado Cotias Cavalcanti, ocorridas ontem (26). O docente ingressou na Universidade em março de 1972, tendo se aposentado em setembro de 1995. Ele atuou no Departamento de Ciências Sociais e, no período de 1992 a 1996, ocupou o cargo de diretor do Centro de Filosofia e Ciências Humanas (CFCH).

O professor era graduado em Direito, pela UFPE, e em Ciências Sociais, pela Universidade Católica de Pernambuco (Unicap). Possuía Mestrado em Ciência Política pelo Instituto Universitário de Pesquisas do Rio de Janeiro. Na UFPE, coordenou o primeiro curso de especialização em Ciência Política, em 1979, e o Mestrado em Ciência Política, de 1986 a 1989. Foi membro dos Conselhos de Administração e Universitário e também integrou colegiados. Ministrou disciplinas com temáticas ligadas a partidos políticos, coronelismo, teoria política moderna e império.

Entre suas publicações, estão os livros As Origens do Coronelismo (Editora Universitária da UFPE, 1984) e Cristianismo e Política "teoria bíblica e prática histórica (1985). "Ele sempre se renovou na vida. Sempre foi aberto ao diálogo com sensibilidade", disse o professor Michel Zaidan, da Pós-Graduação em Ciência Política da UFPE.

Robinson Cavalcanti também trabalhou da Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE), Unicap e Faculdade Frassinetti do Recife (Fafire). Ele ainda atuou como professor visitante na Universidade do Alabama, nos Estados Unidos, no ano de 1988, e era bispo anglicano.

Com informações do repórter Edson Araújo, da TV Clube

Nota do Autor: Para nós cristãos, a morte trágica do Bispo Robinson Cavalcanti é uma grande perda, não só para o meio acadêmico, mas, também para toda a igreja.

_______________________________________

Obs.: É permitido a cópia para republicações, desde que cite o autor e as respectivas fontes principais e intermediárias, inclusive o Seara News informando o link www.searanews.com.br. Mais informações em nossa página: “Jurídico”.

ESCREVA UM COMENTÁRIO

Escreva seu comentário!
Por favor, digite seu nome