Suíça inaugura o mais longo e mais profundo túnel do mundo

O maior e mais profundo túnel do mundo tem extensão de 57 quilômetros e chega a 2300 metros de profundidade.

Suíça inaugura o mais longo e mais profundo túnel do mundo
foto © AlpTransit Gotthard Ltd.

 

Por Paulo Pontes

- Publicidade -

A Suíça inaugurou, nesta quarta-feira, o mais longo e mais profundo túnel ferroviário do mundo, com 57 quilómetros de extensão, a 2300 metros de profundidade. A construção durou 17 anos e o investimento foi de US$ 12 bilhões. O túnel permitirá o aumento considerável do tráfego entre o norte e o sul da Europa, passando pelas entranhas dos Alpes suíços. De acordo com as informações, a toda a obra foi feita respeitando prazo e orçamento.

Essa nova linha ferroviária aumentará o transporte ferroviário de carga e descongestionará as estradas no corredor Rin-Alpes, de Rotterdam, no mar do Norte, a Gênova, no Mediterrâneo.

Uma ligação de alta velocidade vai permitir o tempo 17 minutos para ser percorrido, menos da metade do tempo para se percorrer o túnel da Mancha, que tem 50 quilómetros, que são necessários 35 minutos.

A partir de dezembro a ferrovia vai poder operar em alta capacidade, com 260 trens de carga e 65 de passageiros por dia passando pelo novo túnel, também chamado de túnel de Saint-Gothard, considerado uma das maiores obras da engenharia europeia tendo importante carga simbólica. O diretor do Gabinete Federal de Transportes se referiu à obra com as seguintes palavras: “É parte da identidade suíça”, diz o diretor do Gabinete Federal de Transportes suíço, “para nós, conquistar os Alpes é o mesmo que explorar os oceanos para os alemães”, disse.

Suíça inaugura o mais longo e mais profundo túnel do mundo
foto Arnd Wiegmann/Reuters

 

Foram perfuradas mais de 28 mil toneladas de pedra, sendo 73 diferentes tipos de rochas, algumas demasiadamente duras e outras macias. A obra que durou 17 anos envolveu 2600 pessoas trabalhando nas obras, e custou a vida a nove trabalhadores.

A Cerimônia de inauguração do túnel de Saint-Gothard teve performances artísticas e fogos de artifício, e contou com a participação da chanceler alemã, Angela Merkel, do presidente francês, François Hollande, e do primeiro-ministro italiano, Matteo Renzi, que embarcaram em um trem de Erstfeld, na entrada norte do túnel, a Bodio, parte sul na Suíça italiana.

Com informações de TSF

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui