Só o Evangelho muda a Cultura Humana
Quando o evangelho é conhecido e vivido na prática, ele muda a cultura, os conceitos e gera novidade de vida | Foto: Pixabay

Escola Dominical – Comentário de apoio: Lição 10 do 1º trimestre de 2020 – Só o Evangelho muda a Cultura Humana.

Por Aniel Ventura

O evangelho é a boa nova da salvação, é o relato da vida de Cristo, a prova do cumprimento da profecia nas páginas das Escrituras Sagradas da parte de Deus na plenitude dos tempos. Quando o evangelho é conhecido e vivido na prática, ele muda a cultura, os conceitos e gera novidade de vida a todos os seres humanos, independente de raça, cor, ou posição social. O evangelho é capaz de mudar o ser humano na sua totalidade (Rm 1.16; 1Co 1.18).

I – O que é a Cultura

Cultura significa todo aquele complexo que inclui o conhecimento, a arte, as crenças, a lei, a moral, os costumes e todos os hábitos e aptidões adquiridos pelo ser humano não somente em família, como também por fazer parte de uma sociedade da qual é membro. […] Aos olhos da Sociologia, cultura é tudo aquilo que resulta da criação humana. São ideias, artefatos, costumes, leis, crenças morais, conhecimento, adquirido a partir do convívio social.

Os gentios, em sua cultura rejeitaram a piedade e a retidão, recusaram a verdade a respeito de Deus; ou seja, que Deus é o seu criador amoroso e merece a adoração e o louvor. Os pecadores são perfeitamente capazes de perceber, de forma racional, a verdade revelada por Deus (Rm 1.19,20), no entanto eles escolheram suprimir tal revelação. Sendo assim, tais pessoas são indesculpáveis diante de Deus.

Todavia Deus pode ser conhecido por meio da criação (Sl 19). A natureza revela um Deus grandioso e bondoso, que manda a chuva branda e as terras férteis dá aos seres humanos toda variedade de alimentos deliciosos. Mesmo com todas essas evidências presentes na criação, há quem se recuse a reconhecer seu criador; conscientemente decidem não o adorar, nem o glorificar como Deus, tornando idólatras que é a derradeira expressão de loucura do ser humano (Rm 1. 22).

Na cultura cristã o estudo das Escrituras é prioritário, pois o seu conhecimento e prática, torna o cris­tão perfeito, no sentido de capacidade e eficiência. Perfeitamente instruído, isto é plenamente pre­parado. O cristão que conhece e pratica a Palavra de Deus nunca perde seu caminho. Paulo enfatiza na carta a Timóteo, a ligação essen­cial entre conhecer a Palavra de Deus e aplicá-la à vida pessoal no dia-a-dia. Portanto a doutrina correta deve produzir a prática correta na vida do homem. O apóstolo Pedro também recomendou: […] “estai sempre preparados para responder com mansidão e temor a qualquer que vos pedir a razão da esperança que há em vós” (1 Pe 3:15).

II – Uma cultura dominada pela iniquidade

Após o desvio de Adão no Éden, veio o assassinato premeditado de Abel por seu irmão Caim, uma ação rápida, planejada e sem precedentes, onde iniciou a violência na terra, e foi continuada pelos seus descendentes. Jesus falou dessa violência como um fato histórico e vil, semelhante ao que foi cometido contra outros profetas de Deus enviados à nação de Israel e ao que seria cometido contra ele também (Mt 23.35, 36). O homem foi criado para viver no jardim do Éden, ali era a extensão do céu na terra, porém os efeitos do pecado e a queda foram além dos experimentados pela serpente e pelos seres humanos, isto é, estenderam-se à terra e ao reino animal, que começou a sofrer por causa da maldição edênica (Jr 12.4; Rm 8.20).

Em consequência disso, o pudor tem perdido espaço nos dias atuais e a humanidade está sendo erotizada, a violência tem imperado dentro dos lares, crianças indefesas sendo vitimadas e em muitas vezes pelos próprios pais, padrastos e demais parentes. E o que é mais preocupante, lares sendo destruídos. É o momento de a igreja entrar em ação e dizer que Jesus Cristo tem a solução para os conflitos existentes na sociedade.

III – O Evangelho transforma a cultura

Jesus nasceu no tempo em que o império romano dominava, o contexto cultural era o Greco Romano, porém a promessa da sua vinda foi revelada aos judeus que viviam na cultura judaica. Nos dias atuais todos nós estamos de uma ou de outra forma envolvidos numa cultura.

Paulo escrevendo a Tito 2.11, ele disse que “a graça salvadora de Deus havia se manifestado trazendo salvação a todos os homens”. Dentro da cultura dos homens, a graça divina produz dois resultados na vida dos cristãos: primeiro, através da graça somos capazes de resistir às tentações mundanas e malignas, viver justamente na cultura atual sem se corromper e esperar pelo retorno de Cristo de forma consciente. Paulo lembrou a Timóteo que vale a pena viver assim, pois há uma coroa bri­lhante esperando a todos os que amarem a sua vinda (2 Tm 4.8). Ao morrer na Cruz, Cristo pagou o preço que nos libertou do jugo do pecado (Ef 1.7), do qual todo des­crente é escravo (Rm 6.6,7,17,20). O propósito de Deus em redimir-nos não é apenas salvar-nos do inferno; Ele também quer libertar todos os homens do pecado para que produza boas obras que glorifiquem o seu nome (Ef 2.8-10; 2 Pe 3.9).

A igreja de Corinto, foi uma igreja alcançada pelo poder do evangelho. No entanto, Paulo alista vários problemas da igreja em Corinto, como arrogância, exaltação; vaidade, orgulho etc. A despeito das dificuldades dos corín­tios, suas muitas aptidões vieram de Deus (1 Co 12.11,18,28). Os coríntios foram ricamente aben­çoados com dons espirituais, porque o Senhor lhes dava tudo de que precisavam para fazer a sua vontade (12.14-27). Paulo os exorta a permanência e a constância, na certeza de que o trabalho não será em vão no Senhor (1Co 15.58).

Conclusão

A graça de Deus é apresentada através do evangelho de Jesus Cristo, o dom de Deus que trouxe esperança para todos os seres humanos, que estavam mortos em seu delitos e pecados (Ef 2.1) e que é capaz de trazer transformação na vida de qualquer ser humano que se achegar a ele com fé, pois Deus não despreza um coração arrependido (Sl 51.17; Hb 4.16). Mesmo em meio a um mundo corrompido, sejamos como Ló que afligia a sua alma todos os dias por causa da cultura desacerbada de Sodoma e Gomorra (2 Pe 2.8). Porém foi salvo porque era justo e temente a Deus.

Bibliografia
– O Novo Comentário Bíblico AT – Earl D. Radmacher, H. Wayne House, Ronald Allen

– O Novo Comentário Bíblico NT – Earl D. Radmacher, H. Wayne House, Ronald Allen
– https://www.significados.com.br/cultura/
– https://m.brasilescola.uol.com.br/sociologia/cultura-1.htm

Seara News 25 anos

Ajude-nos a continuar a ser um aporte eficaz na comunicação cristã, apoiando o Seara News.
Acesse https://apoia.se/searanews
Siga Seara News no Twitter, no Facebook e Instagram“O primeiro portal cristão no Estado do Espírito Santo”

ESCREVA UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui