Saulo de Tarso, o Perseguidor

0
681
Saulo de Tarso, o Perseguidor
Capa da Lição 2 EBD 4º Trimestre 2021 -Saulo de Tarso, o Perseguidor

Paulo: As lições de Vida e Ministério do apóstolo dos gentios para a Igreja de Cristo

Manoel Coutinho Pimentel Júnior
“E Saulo, respirando ainda ameaças e mortes contra os discípulos do Senhor, dirigiu-se ao sumo sacerdote” (At 9.1).

Nesta semana estudaremos esta importante lição que tem por título: “Saulo de Tarso, o Perseguidor”. Logo na introdução deste estudo, o comentarista nos apresenta Saulo de Tarso como Fariseu Zeloso. Traremos nossa visão que tem por objetivo agregar valor no conteúdo do tema abordado, para que educadores que militam no ensino na Escola Dominical, alunos em geral, possam aprofundar-se na Palavra de Deus e revestidos de Poder do Espírito Santo propaguem o Evangelho da Cruz em sua sala de aula. Traremos também, números da perseguição na atualidade, bem como, indicaremos algumas importantes matérias da “Igreja Perseguida” que se encontram neste sitio eletrônico: SEARA NEWS. Por fim, concluiremos sugerindo que façamos um clamor em cada sala de aula, no próximo domingo, pela igreja perseguida, além de alertar que precisamos interceder incessantemente pelos nossos irmãos que estão sofrendo perseguição aos que aceitam a Jesus e colocam-se ao Seu dispor, semeando o Caminho, a verdade e a vida (Jo 14.6).

I – SAULO DE TARSO, O PERSEGUIDOR IMPLACÁVEL

No Livro que nos traz os Atos dos Apóstolos capítulo 8, versículo 3, está escrito: “E Saulo assolava a igreja, entrando pelas casas; e, arrastando homens e mulheres, os encerrava na prisão.Esta narrativa de Lucas, fica claro que Saulo era um perseguidor costumaz dos crentes da Igreja Primitiva, e ainda no mesmo livro no capítulo 22 e versículo 3, vejamos o que Saulo falou depois de convertido, já em pleno Ministério: “Sou judeu, nascido em Tarso da Cilícia, mas criado nesta cidade. Fui instruído rigorosamente por Gamaliel na lei de nossos antepassados, sendo tão zeloso por Deus quanto qualquer de vocês hoje.” Ele se autodenomina perseguidor: “A mim, que dantes fui blasfemo, e perseguidor, e injurioso[…] (1 Tm 1.13a). Salta aos olhos as características deste homem que atormentou a vida de homens e mulheres seguidores da Mensagem da Cruz, perseguindo o caminho, prendendo, açoitando, consentindo com a morte destes.

Reiteramos o Texto Áureo, que traz a expressão “respirando ameaças e morte” (At 9.1). No livro Comentário Bíblico Beacon, Volume VII, p. 273. “O texto grego diz “inspirando”. A frase pode provavelmente ser bem traduzida simplesmente como “respirando”. O próprio respirar na vida de Paulo estava quente pela ira que ele sentia contra os crentes.” Saulo tinha convicções radicais do judaísmo farisaico e era implacável, com os crentes que professavam a fé em Cristo Jesus, crendo que estava agradando a Deus, já que era profundo conhecedor da Torah, e como vimos, ensinado aos pés de Gamaliel.

- Publicidade -

Seus atos, nos leva a crer que ele como profundo conhecedor da Torah, cria cegamente em Deuteronômio 21.22,23: “Quando também em alguém houver pecado, digno do juízo de morte, e for morto, e o pendurares num madeiro, […] porquanto o pendurado é maldito de Deus;” então ele com a sua visão farisaica cria piamente que prestava um “serviço” a Deus quando estava perseguindo, injuriando, prendendo, consentindo em açoites, execução e prisão dos que criam no Salvador.

A visão deste homem mudou radicalmente quando foi transformado pelo próprio Cristo, mais tarde, conforme registrado em Gálatas 3.13: “Cristo nos resgatou da maldição da lei, fazendo-se maldição por nós; porque está escrito: Maldito todo aquele que for pendurado no madeiro.”  O que Saulo não sabia, é que o próprio Jesus apareceria para ele e a sua história mudaria bruscamente de perseguidor a perseguido.

II – A PERSEGUIÇÃO CONTRA A IGREJA DE CRISTO

A Bíblia nos relata que Saulo consentiu, não só na morte de Estevão, que era um homem de fé e cheio do Espírito Santo (At 6.5,8), que anteriormente já havia sido perseguido e havia ido fazer a Obra do Senhor em Samaria, realizando prodígios e maravilhas, e ao voltar para Jerusalém falava com ousadia a Palavra de Deus. Os próprios judeus, que haviam saído de Jerusalém na diáspora, agora retornaram (Atos 9.9), não podiam resistir a sua Sabedoria. Paulo assistia à uma certa distância, e consentiu em sua morte, após a pregação da Palavra registrada no capítulo sete que termina com a morte deste mártir apedrejado.

O próprio Senhor Jesus disse que são bem aventurados os que sofrem perseguições por causa dEle, assegurando que esses herdarão o Reino dos Céus (Mt 5.10). Saulo quando perseguia os Cristãos, estava perseguindo o próprio Cristo, foi isso que Jesus falou para ele ao aparecer para ele em forma de um resplendor de luz do céu (At 9.3). O perseguidor que tinha pedido carta branca para realizar uma caça implacável aos do Caminho, como eram conhecidos os cristãos (At 9.3).

Deus sempre esteve com o fio condutor da história da humanidade em Suas potentes mãos, inclusive o plano da salvação foi do mesmo modo eleito antes da fundação do mundo (Ef 1.4). Ele permitiu que os cristãos fossem perseguidos (2 Tm 3.12), pois ao fugir da perseguição os cristãos semeavam o Evangelho em outros lugares, e o sangue dos mártires, o que aconteceria com o próprio Saulo, após se converter e ficar preso em Roma, não cessava a obra que o Senhor, a saber, a Igreja.

Na atualidade, pesquisas em sites confiáveis nos levam a conhecer por meio de informações que ora nos entristecem; e um deles é o portal Seara News, parceiro do site Portas Abertas, uma ONG Internacional que monitora a violência contra os cristãos desde 1955, e há 25 anos publica na Web o ranking dos 50 países onde a perseguição classificada em: extrema, severa e alta, por causa da fé, por meio de relatos de incidentes de violência, que inclui aqueles que são confrontados com outras formas de hostilidade do que apenas a violência isolada.

Este veículo de comunicação nos traz que em 2020 o número de Cristãos perseguidos aumentou 30%, mesmo com a pandemia, mais de 340 milhões de religiosos foram perseguidos, contra 260 milhões de casos reportados em 2019. O número de mortos subiu 60%, saltando de 2.983 em 2019 para 4.761 em 2020.

Como vimos, em nosso Planeta, há milhões de cristãos que são perseguidos por pregarem o evangelho e não negarem a fé em Jesus Cristo. Os crentes no Evangelho da Cruz, são agredidos, sequestrados, presos, torturados e até mortos por seguirem ao nosso Senhor, porém não negam a fé. Essa perseguição acontece várias formas na atualidade, a saber, violência física, mental e psicológica. Em nosso site, podemos verificar algumas matérias que nos trazem estas notícias:

Afeganistão: alguns cristãos não podem confiar em seus próprios familiares: A atmosfera em toda a região do Oriente Médio mudou com a queda de Cabul nas mãos do Talibã.

Quem são os líderes cristãos presos em Cuba?

Cristãos encontram ainda mais dificuldade de sair da Coreia do Norte: O número de fugas do país que mais persegue cristãos no mundo chegou a quase zero no primeiro trimestre de 2021.

Mulher cristã de Bangladesh é expulsa de casa por sua família após se converter: Relação de gênero é muito complicada no país, e quando se refere à conversão ao cristianismo, a mulher se torna duplamente vulnerável.

Cristãos são decapitados por extremistas, na Indonésia: Quatro homens foram decapitados por extremistas islâmicos na mesma vila, em Sulawesi, que foi atacada no Domingo de Ramos este ano.

III – QUANDO UM SISTEMA SE VOLTA CONTRA A IGREJA

O Senhor nos disse que seriamos odiados de todos sereis por causa do nome dEle; mas ainda bem que a parte b, do mesmo versículo nos diz que “aquele que perseverar até ao fim, esse será salvo” (Mt 10.22). Ao perseguir os cristãos da Igreja Primitiva, expulsando os crentes das Sinagogas o Nazareno falou em João 6.12 que viria a hora em que vos matar cuidará fazer um serviço a Deus. Só entenderemos a Bíblia Sagrada, conhecendo profundamente o seu Autor, pois a Verdade e a Vida emanam do Criador, e os métodos do Eterno para o cumprimento de sua Palavra que esta lição nos traz, é que o Senhor transforma um perseguidor em um instrumento afiado em suas mãos para burilar vidas, conduzindo-as à Salvação.

O sistema totalitário comunista, por meio da liderança de Adolf Hitler, dizimou seis milhões de judeus. Estes crentes apesar da violência empregada com açoites, prisões, tortura psicológica, apedrejamento e mortes, não negaram o nome de Jesus e morreram.

A obra pentecostal no Brasil, sofreu muitas perseguições e os homens e mulheres de Deus que desbravaram a nação, plantando as primeiras Igrejas sofreram calúnias, difamações, mas permaneceram firmes, não negaram a cruz. Deus permite as perseguições para que saiamos da área de conforto e proclamemos além de Jerusalém, na Judeia e Samaria, e até os confins da terra (At 1.8).

CONCLUSÃO

Do ponto de vista humano, às vezes, duvidamos que um pecador costumaz, praticante das obras da carne, quais sejam: “…prostituição, impureza, lascívia, idolatria, feitiçarias, inimizades, porfias, emulações, iras, pelejas, dissensões, heresias,  invejas, homicídios, bebedices, glutonarias e coisas semelhantes a estas…” (Gl 5.19-21), possa ser transformado em um vaso nas mãos do Altíssimo e passem a praticar as obras do fruto do Espírito que são: o amor, o gozo, a paz, a longanimidade, a benignidade, a bondade, a fidelidade, a mansidão, o domínio próprio. Somente quando pensamos com a mente de Cristo, somos impelidos a crer que tudo é possível ao que crê (Mc 9.23).

O Discípulo a quem Jesus amava, (Jo 13.23), registrou o que o Mestre disse: “Tenho-vos dito isto, para que em mim tenhais paz; no mundo tereis aflições, mas tende bom ânimo, eu venci o mundo.” Ele venceu o mundo e do mesmo modo venceremos, é só aceitarmos a Ele, abrindo a porta de nosso coração e deixando que ele ocupe o seu lugar fazendo morada. Todos nós possuímos um espaço em nosso coração que só pode ser preenchido pelo Senhor. Tenhamos a concreta esperança do porvir. Esta esperança nos move rumo ao céu por meio do Espírito Santo de Deus, que está conosco todos os dias, até a consumação dos séculos. (Mt 28.20).

Oremos pelos nossos irmãos e irmãs que sofrem perseguições por causa do Evangelho de Cristo.

Assista ao vídeo de apoio ao estudo da lição:

Bibliografia:
– Comentário Bíblico Beacon, Volume VII, p. 273, 1ªed, CPAD, 2006, Rio de Janeiro.
Portas Abertas
Seara News

DEIXE UM COMENTÁRIO
Siga Seara News no Twitter, no Facebook e Instagram
“O primeiro portal cristão no Estado do Espírito Santo”
Se encontrou algum erro, deseja sugerir uma pauta, ou falar conosco. Clique aqui!

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui