Salmo 23: O Senhor é o meu pastor – um salmo para aprender e amar

0
763

Salmo 23: O Senhor é o meu pastor - um salmo para aprender e amar

Por Paulo Pontes

Quase todas as pessoas, religiosas ou não, já escutaram o Salmo 23, que é lembrado e citado com muita frequência. Este salmo é considerado o mais belo e mais conhecido cântico de Davi, que retrata a sua confiança em Deus. Este salmo não relata queixas por aflições e nem mesmo súplicas por livramentos, mas expressa gratidão ao Senhor. Um salmo de plena confiança e visão cristocêntrica.

Davi era o mais novo entre os filhos de Jessé, que o escolheu para ser pastor e assim, apascentar o rebanho de ovelhas da família. Conforme o relato de Samuel, o profeta, Davi tocava músicas que ninguém ouvia, além de suas ovelhas, Deus, e ele mesmo. Como pastor, Davi lutava contra feras e as matava para defender e proteger o seu rebanho. E, para ele, ser pastor era desejar a e se esforçar para o bem-estar do rebanho, de forma tão intensa, que o levava às ações de cuidado e proteção; e, a sua experiência motivou esse cântico de gratidão com forte referência pastoril, levando em conta as circunstâncias de cada momento, os locais, as condições e os recursos que o pastor tem para usar no exercício de sua função:

  • Águas tranquilas – pequenas lagoas onde as ovelhas bebem água.
  • Vara – usada para enfrentar e afugentar animais selvagens.
  • Cajado – usado para puxar as pernas das ovelhas quando se prendem ou içá-las quando caem.
  • Óleo – azeite usado para tratar os ferimentos das ovelhas.
  • Cálice transbordante – plenitude, satisfação completa, vida abundante.

O Salmo 23

1 O SENHOR é o meu pastor; nada me faltará.

2 Deitar-me faz em verdes pastos, guia-me mansamente a águas tranquilas.

3 Refrigera a minha alma; guia-me pelas veredas da justiça por amor do seu nome.

4 Ainda que eu andasse pelo vale da sombra da morte, não temeria mal algum, porque tu estás comigo; a tua vara e o teu cajado me consolam.

5 Preparas uma mesa perante mim na presença dos meus inimigos, unges a minha cabeça com óleo, o meu cálice transborda.

6 Certamente que a bondade e a misericórdia me seguirão todos os dias da minha vida; e habitarei na Casa do SENHOR por longos dias.

Parafraseando…

23.1 Ao descrever a Deus como pastor, Davi escrevia a respeito de sua própria experiência, já que passou seus primeiros anos cuidando de ovelhas (1Sm 16.10-11). As ovelhas dependem completamente de seu pastor quanto a alimentação, guia, proteção e amparo.

O Novo Testamento chama Jesus de o bom pastor (Jo 10.11), o grande pastor (Hb 13.20) e o príncipe dos pastores (1Pe 5.4).

Da mesma maneira que o Senhor é o bom pastor, nós somos suas ovelhas. Não somos animais atemorizados e passivos, mas somos seguidores obedientes e sábios que seguem ao Único que pode nos guiar aos melhores lugares e por caminhos seguros.

O Salmo 23 não põe ênfase nas qualidades das ovelhas como animais, porém, nas qualidades como discípulos que seguem a um líder.

Quando você reconhecer ao bom pastor, siga-o!

23.2,3 Quando permitimos que Deus, o nosso pastor nos guie, temos contentamento. Entretanto, quando decidimos pecar, estamos seguindo pelo nosso próprio caminho e não podemos culpar a Deus pelo entorno que nós mesmos criamos.

Nosso pastor conhece os “delicados pastos” e as “águas de repouso” que nos restaurarão. Só podemos chegar a esses lugares, seguindo unicamente a Ele em obediência. Ao nos rebelar contra a direção do bom pastor em realidade nos rebelamos contra o que nos convém. Devemos recordar isto na próxima vez em que formos tentados a seguir por outro caminho, segundo a nossa vontade, e não pelo caminho do pastor.

23.4 A morte, quando chega, projeta uma sombra aterradora sobre nossa vida porque estamos completamente indefesos. Podemos lutar com muitos outros inimigos – dor, sofrimento, enfermidade, danos – mas a fortaleza e o ânimo não podem vencer à morte. Esta tem a palavra final. Somente uma pessoa pode caminhar conosco passando pelo vale sombrio da morte e nos fazer chegar a salvo até o outro: Jesus, o dono da vida e nosso sumo pastor. O caminho é perigoso, inseguro e cheio de distrações, e por isso devemos seguir os passos do bom pastor que nos garante a vida eterna.

23.5,6 Na antiga cultura do Oriente Próximo, era costume ungir a uma pessoa em um banquete com azeite, perfumado como com uma loção. Os anfitriões deviam amparar e proteger a seus convidados. Jesus, o bom pastor, nos oferece o amparo e a proteção de um anfitrião, mesmo que estejamos em meio dos inimigos.

Na cena final deste salmo, vemos que as ovelhas obedientes vão morar com o SENHOR. O Sumo Pastor e anfitrião, promete nos guiar e nos proteger ao longo da vida para nos levar a morar com Ele, para sempre.

Concluindo…

Além do Salmo 23, muitos outros salmos também são bem conhecidos porque se citam na música, na literatura ou nos cultos de adoração.

Os salmos que conhecemos e amamos são os que entram em nossa mente quando os necessitamos. Inspiram-nos, confortam-nos, corrigem-nos no momento justo em que necessitamos uma palavra do Senhor.

Se você quer começar a aprender os salmos, comece com alguns destes favoritos. Aprenda o salmo completo ou só os versículos que falem diretamente com você. Leia o salmo em voz alta várias vezes ao dia até que seja parte da sua vida, da sua experiência, deixando Deus falar com você através da Sua Palavra!

Sugestão de leitura:

  • Salmos que nos levam a presença de Deus:  29; 95.1-7a; 96; 100
  • Salmos sobre o bem:  1; 19; 24; 133; 136; 139
  • Salmos de louvor:  8; 97; 103; 107; 113; 145; 150
  • Salmos de arrependimento e perdão:  32.1-5; 51; 103
  • Salmos para tempos de problemas:  3; 14; 22; 37.1-11; 42; 46; 53; 116.1-7
  • Salmos de confiança e esperança:  23; 40.1-4; 91; 119.11; 121; 127

Deus te abençoe!

____________
Compilado por Paulo Pontes
Com informações de The Word Bible e KJV Bible

ESCREVA UM COMENTÁRIO

Escreva seu comentário!
Por favor, digite seu nome