Salmo 133: é fácil viver e praticar?

2
9181

Salmo 133: viver em União“Oh! Quão bom e quão suave é que os irmãos vivam em união! É como o óleo precioso sobre a cabeça, que desce sobre a barba, a barba de Arão, e que desce à orla das suas vestes. Como o orvalho do Hermom, que desce sobre os montes de Sião; porque ali o SENHOR ordena a bênção e a vida para sempre”.

Por Gerson Conrado Netto | Seara News

Muitas vezes lemos a Palavra de Deus, mas não a estudamos como convém. A Bíblia deve ser lida, estudada, e compreendida. Existem pessoas que fazem leituras de textos isolados para tirarem proveito próprio e se defenderem, de seus erros e defeitos, procurando e afirmando terem em si bases bíblicas.

Este Salmo, por pequeno que seja, em sua composição escriturística, tem uma interpretação profunda e nos mostra a necessidade de uma UNIÂO mútua e recíproca entre os que servem ao Senhor.

Nos dias em que vivemos está se tornando cada dia mais difícil para muitos, que fugindo do panorama bíblico, pregar, ensinar e viver a realidade deste salmo. O ensino do Salmo 133 é muito abrangente. Trata-se da santificação total do crente, e sem essa santificação ninguém permanecerá na presença do Altíssimo. Viver em união, é respeitar o chamado na vida de seu próximo, sabendo que pela a obra de Deus precisamos vencer os ataques malignos. Mas, o que vemos hoje são guerras internas entre lideranças, querendo a qualquer custo destruir a outrem, o que afeta e prejudica a obra do senhor, enquanto promove e dá assim crescimento ao reino do mal. Homens que pregam o amor, mas que no seu íntimo existem ódio e sede de vingança. A expressão “que ele cresça e eu diminua”, na verdade, para muitos amantes do poder e do egoísmo, é “que ele não prospere e que eu prevaleça”.

O óleo desce sobre a barba e vai até em baixo na orla de suas vestes. O orvalho desce sobre os montes de Sião e aí chega a benção. A unção para o exercício do sacerdócio é derramada e vai ungindo em santificação desde a cabeça até os pés. Falar mal do ungido do Senhor é colocar em risco nossa própria vida espiritual chamando para cima de nós males incomparáveis e quem sabe irreparáveis.

A Bíblia diz que nos últimos dias iriam surgir muitos falsos profetas que trariam falsas doutrinas e que enganariam muitos e, se possível até mesmo os próprios escolhidos. “Porque a palavra de Deus é viva, e eficaz, e mais penetrante do que qualquer espada de dois gumes, e penetra até à divisão da alma, e do espírito, e das juntas e medulas, e é apta para discernir os pensamentos e intenções do coração” (Hebreus 4.12).

Existem pessoas que se dizem ser chamadas pelo senhor, mas estão espalhando contendas e divisões dentro das igrejas, porém, o apóstolo Paulo recomenda em Filipenses 4.8: “Quanto ao mais, irmãos, tudo o que é verdadeiro, tudo o que é honesto, tudo o que é justo, tudo o que é puro, tudo o que é amável, tudo o que é de boa fama, se há alguma virtude, e se há algum louvor, nisso pensai”. O alvo da igreja na terra e seu objetivo é povoar o céu, deixando o inferno vazio. Na epístola universal de Tiago, cap. 4, v.1, diz “De onde vêm as guerras e contendas que há entre vocês? Não vêm das paixões que guerreiam dentro de vocês?” Mas quanto aqueles que querem sobreviver em meios a estes conflitos, o apóstolo Paulo deixa claro em 2 Corintios 12.10: Por isso sinto prazer nas fraquezas, nas injúrias, nas necessidades, nas perseguições, nas angústias por amor de Cristo. Porque quando estou fraco então sou forte”.

Vamos olhar para dentro de nós e ver se estamos no direito de julgar, pois, a Bíblia nos ensina de forma diferente: Irmãos, não falem mal uns dos outros. Quem fala contra o seu irmão ou julga o seu irmão, fala contra a Lei e a julga. Quando você julga a Lei, não a está cumprindo, mas está se colocando como juiz” (Tg. 4.1). Quando temos nossa boca e língua são consagradas a Deus, temos a certeza de que a expressão do Salmo 63.5: “A minha alma se fartará, como de tutano e de gordura; e a minha boca te louvará com alegres lábios”.

No demais, irmãos, vamos nos unir e batalhar pelos céus, combatendo o pecado, destruindo as plataformas de ação do inimigo, com a confiança de que o poder do mal não triunfa sobre a Igreja de Cristo.

Pr. Gerson Conrado NettoGerson Conrado Netto
Pastor da Assembleia de Deus Ministério da Missão,
Jardim Inamar, Diadema-SP

ESCREVA UM COMENTÁRIO

Escreva seu comentário!
Por favor, digite seu nome