18.9 C
Vila Velha

Refletindo sobre a música na igreja

EM FOCO

Kemuel Sotero Pinheiro
Pastor, teólogo, líder da Assembleia de Deus em Aribiri, Vila Velha (ES), e vice-presidente do Conselho Administrativo da CPAD.

A dimensão e o ambiente religioso de um culto cristão devem estar intimamente relacionados com a natureza da ocasião

Pr. Kemuel Sotero Pinheiro

É admissível qualquer tipo de música na igreja cristã? É compatível com o ambiente do culto utilizar a música apenas para o entretenimento ou ocupação do tempo nas liturgias, em alguns casos com ritmos alucinantes e adereços de palcos comparados às performances artísticas mundanas?

Quaisquer ritmos promovem o enlevo espiritual de um verdadeiro culto cristão?

E o modernismo “gospel” contaminado pelo lucro e atrações histéricas, é conveniente durante uma celebração ao Senhor?

Como conciliar durante um culto o gosto variado pela música e a necessidade de distinguir o objetivo das composições, observada a diferença entre o santo e o profano, entre o que agrada e o que não agrada a Deus?

Visto que não há consenso entre o templo de Deus e os ídolos, é válido o apelo cultural misturando estilos de música profana na celebração de um culto cristão?

Nem toda qualidade musical é adequada
para o crente ou para ocasião de um culto”

Considerando que a música comporta pauta e poesia retratando um tema na forma harmoniosa capaz de comover, sensibilizar e despertar sentimentos, cujos versos se ajustam na simétrica de tempo, denominado ritmo, nem toda qualidade musical é adequada para o crente ou para ocasião de um culto, pois a música se identifica com coisas, estilos e religiosidades, podendo algumas composições contrariar o significado solene de uma autêntica celebração ao Senhor, como escreveu o anônimo salmista: “Louvai ao Senhor e invocai o seu nome; fazei conhecida as suas obras entre os povos. Cantai-lhe, cantai-lhe salmos; falai de todas as suas maravilhas. Gloriai-vos no seu Santo nome; alegre-se o coração daqueles que buscam ao Senhor” (Sl 105.1-3).

“Algumas composições contrariar o significado solene
de uma autêntica celebração ao Senhor”

A dimensão e o ambiente religioso de um culto cristão devem estar intimamente relacionados com a natureza da ocasião, de maneira que tudo o que se pratica durante o feito necessita ser patrocinado pelo Espírito Santo, incluindo a música, cujas letras e ritmos devem contribuir com o afeto espiritual dos crentes, de tal maneira, que a congregação se manifeste durante a celebração com a verdadeira adoração e glorificação a Deus, não subestimando o tempo necessário para a pregação da palavra, devendo tudo ser feito concorde com a exortação bíblica: “A Palavra de Cristo habite em vós abundantemente, em toda a sabedoria, ensinando-vos e admoestando-vos uns aos outros, com salmos, hinos e cânticos espirituais; cantando ao Senhor com graça em vosso coração” (Cl 3.16).

Deus abençoe a todos.


DEIXE UM COMENTÁRIO
Siga Seara News no Twitter, no Facebook e Instagram
“O primeiro portal cristão no Estado do Espírito Santo”
Se encontrou algum erro, ou deseja sugerir uma pauta, falar conosco. Clique aqui!
- Publicidade -

LEIA TAMBÉM

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

- Publicidade -
www.AutoPECAS-online.Pt

LEIA TAMBÉM