Professora de escola pública de Vila Velha (ES) passa trabalho sobre sexo
Mãe de aluna denuncia professora de uma escola municipal de Vila Velha, ES | Foto: Dayana Souza/AT

Professora de uma escola municipal de Vila Velha (ES), passou exercício para os alunos com perguntas sobre sexo oral, masturbação e a importância de fazer sexo.

Uma professora substituta de Ciências da rede pública municipal de Vila Velha, no bairro Cobilândia, colocou perguntas sobre sexo em um exercício de casa para alunos com idade entre 10 e 12 anos.

Entre as perguntas que os alunos deveriam responder estavam: “O que é sexo oral?”, “O que é masturbação?”, e “Qual é a importância de fazer sexo?”.

A mãe de uma aluna de 12 anos, denunciou a professora na Comissão de Proteção à Criança e ao Adolescente e de Política sobre Drogas da Assembleia Legislativa do Espírito Santo (Ales), na última sexta-feira (11).

Ela informou que ficou sabendo através da filha mais velha, de 15 anos, que a alertou sobre a “estranha tarefa de casa” passada pela professora da adolescente mais nova. Disse que se dirigiu à escola em busca de esclarecimentos, questionando o que sua filha pode ter visto enquanto pesquisava para responder às questões. Apesar da denúncia, não pretende tirar a filha da escola. “Ela estuda lá desde pequena e é uma escola muito boa”, disse a mãe.

Professora de escola pública de Vila Velha (ES) passa trabalho sobre sexo
Dever de casa, com conteúdo sexual, aplicado por uma professora de escola municipal de Vila Velha, ES | Foto: Divulgação/Comissão de Proteção à Criança da Assembleia Legislativa

De acordo com o deputado estadual Lorenzo Pazolini, que é presidente da Comissão de Proteção à Criança, a professora aplicou uma atividade sobre o tema, em sala de aula e, em seguida passou a tarefa de casa para os alunos. “A professora começou a abordar o assunto, porém disse que as respostas não foram satisfatórias. Então ela passou um exercício de casa para os alunos. Essas crianças, com idade entre 10 e 12 anos, chegaram em casa, foram ao computador e pesquisaram os termos designados em buscadores. Aí vocês podem imaginar o que apareceu na busca. Surgiram vídeos e fotos de cunho totalmente sexual”, detalhou Pazolini.

Pazolini informou que a diretora da escola e a professora serão ouvidas na próxima semana; que a Comissão vai buscar entender o ocorrido e cobrar providências, “apurando até as últimas consequências, cobrando então a consequente punição desse profissional que se excedeu”, disse o deputado.

DEIXE UM COMENTÁRIO_____________________________
Siga Seara News no Twitter, no Facebook e Instagram
“O primeiro portal cristão no Estado do Espírito Santo”

1 COMENTÁRIO

  1. Em um pais sério esta professora seria indiciada por expor infantes a atos libidinosos, passaria perto de uma década em retenção inafiançável e perderia para sempre o direito de lecionar. O mais interessante é que ninguém pode falar de Deus dentro das escolas, pregar a palavra mesmo, aconselhar um jovem ao não suicídio, no combate as drogas, pela palavra. Lamentável. Talvez a militarização das mesmas reverta ou ao menos amenize estes absurdos.

ESCREVA UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui