Entrai pela porta estreita. Pois larga é a porta, e espaçoso o caminho que conduz à perdição, e muitos são os que entram por ela. Mas estreita é a porta, e apertado o caminho que conduz para a vida, e são poucos os que a encontram” (Mt 7.13,14).

Porta Estreita e Caminho ApertadoPor que para ser salvo eu tenho que andar num caminho apertado ou passar por porta estreita?

A ideia é que tudo é mais complicado e mais difícil para aquele que deseja ser fiel a Deus. Parece até que nos foi dada uma cartilha cheia de regras e uma enorme lista das coisas proibidas que não se pode fazer.

Mas, será que ser cristão é mesmo viver sob pressão e ser controlado 24 horas por dia para não fazer aquilo que é proibido?

Quem é salvo em Cristo sabe que nada disto é verdade e por mais que sejamos atraídos e tentados pelas ofertas mundanas estas jamais nos roubará o foco de nossa caminhada neste mundo que é a promessa de vida eterna em Jesus Cristo.

Não há nenhuma proibição para quem é remido pelo Sangue do Cordeiro. A obra que o Espírito Santo faz em nós é capaz de neutralizar qualquer tendência carnal de nos fazer trocar a liberdade no deserto pela escravidão do Egito.

Enquanto estivermos em Cristo e Ele em nós, o nosso espírito é alimentado de maneira que ele nos leva a fazer a escolha consciente pelo que é bom e correto em detrimento do que não serve para nossa edificação.

Esse negócio de que ser cristão é viver sob proibições é coisa de Satanás. Ele quer fazer crer que o caminho é estreito porque não se pode fazer nada que é bom, mas Deus nos mostra que o que é estreito na verdade não é a estrada por onde andamos, mas o caminho que representa o nosso relacionamento com o Criador.

Ter comunhão, intimidade e amizade com Deus não é para qualquer um. Isto é privilégio daqueles que tem um relacionamento estreito com o Criador. Nossa comunhão com Deus é estreita quando optamos por carregar a nossa cruz e não a trocarmos por nenhuma oferta mundana. Só os que vivem nessa intimidade estreita são capazes de recusar as propostas tentadoras do Diabo em troca da nossa liberdade cristã.

O cristão verdadeiramente salvo não faz determinadas coisas, somente porque são proibidas. Não faz porque dentro dele habita o Espírito Santo que lhe ensina diariamente como manter o relacionamento estreito com o Pai Celestial.

Meus ouvidos doem quando ouço um crente dizer que não faz determinada coisa porque a sua “religião” não permite. Pela compaixão de Deus, quem fala assim precisa se converter agora!

Nunca deixe de fazer nada crendo que não pode fazer porque é proibido. Deus não nos proíbe de nada, porém, temos a liberdade de escolher entre o fazer e deixar de fazer qualquer coisa.

A diferença está no relacionamento que se tem com Deus. Se for um relacionamento estreito o crente saberá escolher o melhor, pois como escreveu Paulo aos Coríntios:

“Tudo me é permitido, mas nem tudo convém. Tudo me é permitido, mas eu não deixarei que nada me domine” (1Co 6.12).

Existe muito crente batendo no peito e dizendo que vai para o céu porque não bebem bebida alcoólica, ou porque usa saia que cobre os joelhos, porque não corta o cabelo, nem usa maquiagem, não vai a boates e nem fuma cigarros…

Para ser levado para o céu é preciso ser lavado pelo Sangue de Jesus, e uma vez remido, todas essas coisas tornam-se fúteis porque o Espírito Santo é quem dirige a vida do crente e nenhuma dessas coisinhas lhe preocupará, e nem lhe fará sentir-se um herói ou uma heroína por não usa-las, como disse o apóstolo: “já não vivo eu, mas sim Cristo vive em mim”, (Gl 2.20).

Quando eu não faço uma coisa eu não faço porque aquilo não me convém, não me edifica em nada, não é porque é proibido, é porque aquilo não combina com a intimidade estreita que tenho com Jesus. Se Cristo não gosta, se entristece o Espírito Santo, então não é saudável para mim, pois quero continuar tendo uma amizade estreita com o Senhor Jesus.

Portanto, quando a Bíblia diz que “a porta é estreita e o Caminho é apertado” não está dizendo que somos proibidos de determinadas coisas, mas que nossa vida com Deus deve possuir uma relação estreita.

Nos Laços do Calvário,
Pr. Valtair Freitas

ESCREVA UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui