Por que você deixou de acreditar?

0
79

Porque você deixou de acreditar?

Se eu e você cremos em Deus, se confiamos no poder de Jesus Cristo e na direção infalível do Espírito Santo – jamais deveríamos deixar de acreditar.

Mas, não é acreditar em qualquer coisa. É confiar que com Deus a gente vence, supera crises, alcança objetivos, descobre vocações, cumpre ministérios e estamos salvos!

Acreditar em milagres, esperar o sobrenatural, vivenciar maravilhas e nalgumas vezes se apegar ao impossível, é em tese a fé esperada de todo crente (pois ao ler a Bíblia e crer nela como Palavra de Deus), os primeiros enunciados deste parágrafo fazem todo sentido a quem diz que confia em Deus.

A grande decepção para alguns de nós é que parece não haver milagres, pelo menos manifestos sobre a nossa atual e cambaleante esperança ou fragmentada crença.

Posso afirmar a você que por conta de nossa ingratidão, insensibilidade e espiritualidade “capenga” os milagres diários, tal como o pão nosso de cada dia não nos faltam pela providência Divina. Infelizmente, não os reconhecemos mais por estarmos petrificados pela descrença ou quem sabe até estupefatos de uma expectativa tão “extra sobrenatural” e tão excepcional que ignora a normalidade e a calmaria de quem vive sob a dependência de Deus.

Fora isso, convém inquerir: você tem a mesma “pegada” de tempos atrás; quando radiante compartilhava seus sonhos, quando energizado pela confiança de estabelecer seus límpidos ideais – contagiava a todos que o cercavam?

Porquê paramos de viver acreditando? Porque a realidade desafia sonhadores e põe à prova a crença de qualquer um. Porque o passar dos anos mina convicções e derrete esperanças; porque nos distanciamos do primeiro amor que nos inspirava e movia em tudo o que fazíamos.

Qual é a solução? Bom, o doutor Jack Deere (ex-professor do Seminário Teológico de Dallas), não acreditava mais. Perdeu o pai ainda jovem, o que o traumatizou; mesmo assim estudou teologia e depois de tornar-se perito de línguas originais (hebraico e grego), considerou que milagres não aconteciam em nossos dias. Mas, lendo a palavra de Deus fora de suas regras exegéticas, reencontrou no texto sagrado – a fé que havia perdido e passou a acreditar novamente – pois foi surpreendido pelo poder do Espírito Santo através de uma renovação espiritual advinda de uma leitura bíblica sem construtos dogmáticos.

Moral da história. Não perdemos a fé – nós a abandonamos! Fato é que não lemos mais a Bíblia como um livro que inspira vidas e nutri sonhos com esperanças e convicções. Achamos que podemos condicionar Deus à nossa “teologia apagada”, rebuscada de termos técnicos e fadada ao escrutínio de homens que duvidam o tempo todo.

Perguntas para quem quer renovo. Por que não oxigenar a fé com novas leituras bíblicas? Por que não regar as esperanças com sincera oração? Por que não dividir nossos problemas e dilemas com quem pode nos ajudar? Por que não deixar Jesus entrar e comandar a casa outra vez? Por que não deixar o Santo Espírito em nosso coração morada fazer outra vez?

A solução, o milagre e as certezas estão aí agora, ao seu alcance! Tem uma Bíblia para ler? Um local reservado para orar? E o Deus Vivo para clamar? Se você respondeu sim as três indagações – você vai experimentar um “restart” espiritual em instantes. E prepare-se para ser surpreendido pelo poder do Espírito Santo!

COMPARTILHAR
Artigo anteriorAbertura da 110ª AGO da CADEESO: um momento festivo e fraternal
Próximo artigoEvangélico, eu? Sim e não…
Silvio Costa
Silvio mora na belíssima cidade de Guarapari no ES; estudou teologia no Seminário SEET e SEIFA, é professor de matérias teológicas na FATEG, membro do conselho editorial da revista Seara News. Também contribui como colunista em outros portais evangélicos do país, além de palestrante em escolas bíblicas e conferências teológicas. Mantém também o blog Cristão Capixaba.

ESCREVA UM COMENTÁRIO

Escreva seu comentário!
Por favor, digite seu nome