Piercings, tatuagens, gírias, e Bíblia

1
84

Evangelismo: Piercings, tatuagens, gírias, e BíbliaLíderes da Igreja Pingo D'Água – (Foto: blog Pingo D'Agua)

Pregadores da Igreja Pingo D’Água são parte de uma nova geração jovens evangélicos que poucos têm visto até hoje, usando piercings e falando em gírias. Eles fazem reuniões à beira de pistas de skate do bairro e de Realengo, pregando para punks e hippies.

Os jovens são da igreja que tem sede no conjunto habitacional Cesarã, em Santa Cruz, na zona oeste da cidade do Rio de Janeiro.

Criticados por seu estilo, o guitarrista da banda Pingo D’Água, Vitor Gabriel, defende que o fato de não seguir uma maneira tradicional vista em outra igrejas não significa que a palavra não seja passada adequadamente.

“No início, alguns jovens ficam meio desconfiados, até com um certo preconceito, porque não usamos terno e gravata. Isso é quebrado quando nos veem falando de Deus como nas outras igrejas. Só que de uma forma mais livre”, disse ele, segundo o O Globo.

Vitor está se preparando para a cerminônia em que será consagrado pastor oficial da igreja. Ele deixou sua “casa, TV, computador” anos atrás para se dedicar a Deus, revelando autoridade em guiar os fieis.

Vitor viveu na sede da da igreja quando chegou e depois que se casou contruiu uma casa.

“Deixei minha casa, minha TV, meu computador e vim morar numa barraca aqui. Estava com depressão, bebia e tive contato com drogas”, afirmou.

Este é o figurino dos pastores na hora da pregação nas praças: um, com dez tatuagens alargador na orelha e o piercing no nariz, chega de bermuda e camiseta; o outro, faixa roxas de jiu-jítsu, chega de chinelos.

“Venho pregar assim. Não tem grilo”, diz um deles.

Para as adorações, reggae, rock e pop gospel.

O pastor Valmar Neves, 39 anos, foi quem batizou a igreja de Pingo D’Água há nove anos. Ele fazia trabalho social com moradores e menores de rua em igrejas como a da pastora Baby do Brasil.

Ele iria criar uma ONG, mas teve a orientação de Deus de fundar a igreja, segundo conta Alexander da Silva, o primeiro pastor formado lá, há oito anos.

Os pastores da igreja são formados através de treinamentos práticos e com o estudo da palavra de Deus, não sendo necessário o curso de Teologia.

Os líderes jovens lamentam as críticas relacionadas a maneira de pregar, bem como a exposição das tatuagens, mas seguem o trabalho da igreja que eles sentem que receberam de Deus.

Fonte: The Christian Post

ESCREVA UM COMENTÁRIO

Escreva seu comentário!
Por favor, digite seu nome