Pastores acreditam que eventos atuais são sinais da volta de Jesus

De acordo com pesquisa, a maioria dos pastores diz que eventos atuais são sinais da volta de Jesus. Eles também acreditam que a nação moderna de Israel tem um papel fundamental no fim dos tempos.

A maioria dos pastores diz que eventos atuais específicos são sinais do fim dos tempos e do retorno de Jesus, de acordo com uma nova pesquisa da LifeWay Research.

A pesquisa entre mil pastores das igrejas evangélicas e das historicamente negras constatou que 97% acreditam que Jesus “literal e pessoalmente retornará à Terra novamente”, e 56% acreditam que Jesus retornará em sua vida.

Também foi perguntado aos pastores se eles “consideram qualquer um dos seguintes tipos de eventos atuais como as ‘dores de parto’ às quais Jesus estava se referindo quando seus discípulos lhe perguntaram quando ele retornaria”. A pergunta referia as palavras de Jesus em Mateus 24.

Em cada opção, a maioria dos pastores disse que via isso como um sinal do retorno de Jesus:

  • 83%, o “surgimento de falsos profetas e falsos ensinamentos”;
  • 81%, o “amor de muitos crentes esfriando”;
  • 79%, “a moral tradicional se torna menos aceita”;
  • 78%, “guerras e conflitos nacionais”;
  • 76%, “terremotos e outros desastres naturais”;
  • 75%, o “número de pessoas que abandonam a fé cristã”;
  • 70%, fome;
  • 63%, “antissemitismo contra o povo judeu em todo o mundo”.

“Enquanto os cristãos se preparam para celebrar a ressurreição de Jesus, muitos pastores acreditam que veem sinais de que seu retorno pode estar próximo”, disse Scott McConnell, diretor executivo da LifeWay Research, em uma análise online da pesquisa. “Esses sentimentos foram expressos em janeiro antes que a perspectiva de uma pandemia global se tornasse conhecida”.

Nação de Israel

Enquanto isso, a maioria dos pastores também acredita que a nação moderna de Israel tem um papel no fim dos tempos. Um total de 70% concordou que o “renascimento moderno do Estado de Israel e a reunião de milhões de judeus foram cumprimentos da profecia bíblica”.

Cerca de 40% dos pastores acreditam que a “igreja cristã cumpriu ou substituiu a nação de Israel no plano de Deus”.

Amilenismo, pós-milenismo e pré-milenismo

A pesquisa também perguntou aos pastores seus pontos de vista sobre amilenismo, pós-milenismo e pré-milenismo.

A maioria dos pastores se considerava pré-milenista:

  • 60% acreditam que o milênio “será um futuro período literal de mil anos, durante o qual Jesus reinará na terra após a segunda vinda de Cristo (muitas vezes chamada de pré-milenismo)”.
  • 21% acreditam que o milênio “é uma maneira simbólica de descrever o período entre a ascensão de Cristo e a segunda vinda em que Cristo está reinando espiritualmente (geralmente chamado de amilenismo)”.
  • 9% acreditam que o milênio “não é literalmente 1.000 anos, mas uma era na qual o mundo gradualmente se tornará mais cristão e acabará com a segunda vinda de Cristo (geralmente chamada pós-milenismo)”.

“A atual pandemia global criará interesse entre os que frequentam a igreja e as pessoas não religiosas sobre o que a Bíblia diz sobre pragas, desastres e o fim dos tempos”, disse McConnell. “A urgência dos pastores é menos estocar papel higiênico e mais ajudar as pessoas a estarem prontas para o retorno de Cristo”.

A pesquisa foi realizada de 24 de janeiro a 11 de fevereiro e patrocinado pelos Ministérios do Povo Escolhido, Aliança pela Paz de Jerusalém, Rich e Judy Hastings e pelo Hendricks Center no Dallas Theological Seminary.

Com informações do Guiame via CPAD News

Colabore com o trabalho do portal Seara News, contamos com seu apoio para ampliar e fortalecer nossa atuação, acesse agora apoia.se/searanews e faça sua doação.

Seara News 25 anos

DEIXE UM COMENTÁRIO ABAIXO
Siga Seara News no Twitter, no Facebook e Instagram
“O primeiro portal cristão no Estado do Espírito Santo”

ESCREVA UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui