A Christian Solidarity Worldwide (CSW) informou que Yousef Nadarkhani, pastor da Igreja do Irã absolvido da acusação de apostasia em 2012, foi detido na última sexta-feira (13) no Irã, juntamente com sua esposa, Tina Pasandide Nadarkhani, e seu colega membro da igreja Yasser Mosayebzadeh. Esta não é a primeira vez que o Pastor Nadarkhani foi preso novamente desde a sua libertação da prisão em setembro de 2012. No dia de Natal 2012, ele foi preso novamente sob as ordens do diretor da prisão de Lakan, para onde foi levado para cumprir o restante de uma sentença de três anos. Ele foi libertado mais uma vez em 7 de Janeiro de 2013. O pastor Nadarkhani foi inicialmente preso em 2009 depois de ir para a escola de seus filhos a questionar o monopólio muçulmano sobre a educação iraniana, que entendia ser inconstitucional. Ele foi acusado de apostasia e condenado à morte em 2010, decisão que foi confirmada pelo Supremo Tribunal em 2011. O pastor foi repetidamente solicitado a renunciar sua fé durante as audiências judiciais a fim de evitar a pena de morte, mas se recusou. Em 8 de setembro de 2012, ele foi libertado da prisão depois de sua absolvição das acusações de apostasia, mesmo sendo considerado culpado nas acusações de evangelizar muçulmanos, pelo qual recebeu uma sentença de três anos. Após a libertação do Pastor Nadarkhani, o seu advogado, Mohammed Ali Dadkhah, um proeminente advogado de direitos humanos, foi condenado a dez anos e expulso em setembro de 2012 por "ações e propaganda contra o regime islâmico" e por mante livros considerados proibidos em sua casa. Ele também foi proibido de praticar ou ensinar a lei por dez anos. Mais tarde, ele foi liberado em condições rigorosas. O chefe executivo da CSW, Mervyn Thomas disse: "Estamos profundamente preocupados com estes desenvolvimentos e aguardamos esclarecimentos adicionais sobre as razões para estas detenções. Infelizmente, não é incomum para os cristãos que foram presos por causa de suas crenças religiosas ser liberado e preso uma e outra vez, em uma tática concebida para fomentar um sentimento de insegurança dentro da comunidade. Instamos as autoridades assegurar ao pastor Nadarkhani, sua esposa Tina Nadarkhani e Yasser Mosayebzadeh receberem o devido procedimento, e mais uma vez chamar o Irã a respeitar plenamente suas obrigações constitucionais e internacionais de direitos humanos, reconhecendo que a justiça e a igualdade perante a lei são garantidas a todos os cidadãos, independentemente da sua religião ou crença". Traduzido de CSW
Yousef Nardakhani, pastor da igreja cristã no Irã

 

A Christian Solidarity Worldwide (CSW) informou que Yousef Nadarkhani, pastor da Igreja do Irã absolvido da acusação de apostasia em 2012, foi detido na última sexta-feira (13) no Irã, juntamente com sua esposa, Tina Pasandide Nadarkhani, e seu colega membro da igreja Yasser Mosayebzadeh.

Esta não é a primeira vez que o Pastor Nadarkhani foi preso novamente desde a sua libertação da prisão em setembro de 2012. No dia de Natal 2012, ele foi preso novamente sob as ordens do diretor da prisão de Lakan, onde foi mantido para cumprir o restante de uma sentença de três anos. Ele foi libertado mais uma vez em 7 de Janeiro de 2013.

O pastor Nadarkhani foi inicialmente preso em 2009 depois de ir para a escola de seus filhos a questionar o monopólio muçulmano sobre a educação iraniana, que entendia ser inconstitucional. Ele foi acusado de apostasia e condenado à morte em 2010, decisão que foi confirmada pelo Supremo Tribunal em 2011. O pastor foi repetidamente solicitado a renunciar sua fé durante as audiências judiciais a fim de evitar a pena de morte, mas se recusou. Em 8 de setembro de 2012, ele foi libertado da prisão depois de sua absolvição das acusações de apostasia, mesmo sendo considerado culpado nas acusações de evangelizar muçulmanos, pelo qual recebeu uma sentença de três anos.

Após a libertação do Pastor Nadarkhani, o seu advogado, Mohammed Ali Dadkhah, um proeminente advogado de direitos humanos, foi condenado a dez anos e expulso em setembro de 2012 por “ações e propaganda contra o regime islâmico” e por mante livros considerados proibidos em sua casa. Ele também foi proibido de praticar ou ensinar o Direito por dez anos. Mais tarde, ele foi liberado sob rigorosas condições de vigilância.

O chefe executivo da CSW, Mervyn Thomas disse: “Estamos profundamente preocupados com estes desenvolvimentos e aguardamos esclarecimentos adicionais sobre as razões para estas detenções. Infelizmente, não é incomum para os cristãos que foram presos por causa de suas crenças religiosas ser liberado e preso uma e outra vez, em uma tática concebida para fomentar um sentimento de insegurança dentro da comunidade. Instamos as autoridades assegurar ao pastor Nadarkhani, sua esposa Tina Nadarkhani e Yasser Mosayebzadeh receberem o devido procedimento, e mais uma vez chamar o Irã a respeitar plenamente suas obrigações constitucionais e internacionais de direitos humanos, reconhecendo que a justiça e a igualdade perante a lei são garantidas a todos os cidadãos, independentemente da sua religião ou crença”.

Traduzido de CSW

ESCREVA UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui