Pastor Max Dowel é hostilizado e agredido durante culto de uma “igreja pentecostal” no DF
Max Dowel, 50 anos, é pastor da Assembleia de Deus e Presidente da MISSÃO KADIMA | Foto: Youtube

Max Dowel é pastor da Assembleia de Deus e Presidente da MISSÃO KADIMA

O pastor Max Dowel, renomado evangelista e conferencista, foi hostilizado e agredido dentro de um templo pentecostal durante uma visita à em Brasília (DF). Segundo o pastor, que estava acompanhado de sua esposa, ao adentrar no templo “algumas fieis começaram a jogar uma substância vermelha no pastor, em garrafas e baldes, dizendo ser o sangue de Cristo”.

Ainda segundo informado por Dowel, ele também foi chamado de demônio, macumbeiro, entre outros xingamentos.

O caso está sendo investigado pela Delegacia de Santa Maria (33ª DP) e pelo Ministério Público do Distrito Federal.

Max Dowel, 50 anos, é pastor da Assembleia de Deus e Presidente da MISSÃO KADIMA, uma Agência Missionária que atua no Oriente Médio, África e Partes da Ásia. Ele informou que tinha acabado de chegar na casa onde estava hospedado com sua esposa, vindos do aniversário de um amigo.

“Fui até lá para ouvir a mensagem que estava sendo pregada. Entrei, sentei-me e fiquei quietinho. Não falei NADA e não fiz NADA. Apenas fiquei sentado, ouvindo a mensagem. Eu estava vestido de TÚNICA, uma indumentária muito comum para mim, uma roupa social, pois sou MISSIONÁRIO, a muitos anos, no ORIENTE MÉDIO, e lá as pessoas vestem TÚNICAS. Talvez, acharam minha roupa estranha. Ou, a minha barba, não sei. Só sei que, assim que cheguei no lugar, a mulher que estava pregando, começou a dizer que o SATANÁS tinha chegado no local, e usando de palavras de baixo calão, continuou dando INDIRETAS dizendo: ‘Você não vale nada, você é um BALDE DE BOSTA! Seu DEMÔNIO, MACUMBEIRO, etc, etc’. Achei estranho, mas ignorei e permaneci sentado. Não falei nada. Não esbocei nenhuma reação”, relatou o pastor nas redes sociais.

Dowel conta ainda que os fiéis não respeitaram a presença da polícia. “Eu e minha esposa, fomos a delegacia e ao Ministério Público e denunciamos o acontecido. Tudo está sendo investigado pelas autoridades competentes. Os nossos advogados tomarão todas as medidas legais e cabíveis”, finalizou.

Assista ao vídeo da reportagem do DF Alerta

(Com JMNotícia)

Seara News 25 anosSiga Seara News no Twitter, no Facebook e Instagram“O primeiro portal cristão no Estado do Espírito Santo”

ESCREVA UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui