Pastor foi preso na Índia por batizar uma mulher

1
60

batismo-na-india - Reverendo R. Reuben, pastor da Igreja End Time de Gundur

O grupo extremista hindu Rashtriya Sawayamsevak Sangh promoveu falsas acusações de conversões forçadas e denunciou o reverendo à polícia.

Tamil Nadu, India – Um pastor pentecostal de Tamil Nadu, um estado do sul da Índia, foi preso por dois dias por ter evangelizado uma mulher de 30 anos, que se converteu em seguida.

O pastor foi acusado por membros do grupo nacionalista hindu Rashtriya Sawayamsevak Sangh de fazer conversões forçadas à religião de fé cristã, e queixou-se à polícia local.

O acusado é o Reverendo R. Reuben, pastor da Igreja End Time de Gundur, no subúrbio de Trichy, uma Igreja Pentecostal fundada há 30 anos e que hoje tem cerca de 250 membros. Na última quinta-feira (18/07), o pastor realizou um batismo em sua comunidade, no qual batizou a mulher, que pediu o batismo após se converter ao cristianismo.

Ativistas denunciaram o episódio ao inspetor Siva Subramanyam, da polícia Srinangam, argumentando que o rio Cauvery – onde tinha sido batizado – tinha sido contaminado e que o pastor estava convertendo as pessoas à força. Nesse momento, os policiais passaram a prender o líder religioso.

De acordo com o líder cristão Sajan George, presidente do global Conselho de Cristãos Indianos (GCIC), o que aconteceu é mais uma evidência de que "a intolerância religiosa em Tamil Nadu, quando perpetrada por extremistas hindus e nacionalistas, torna-se legal se dirigido contra a minoria cristã", declarou.

Em Outubro de 2002, o Governo do Tamil Nadu estabeleceu uma lei anti-conversão. O decreto foi cancelado em maio de 2004, um mês após a derrota nas eleições estaduais do Bharatiya Janta Festa (BJP), o partido nacionalista hindu que apóia grupos extremistas como o Rashtriya Sawayamsevak Sangh.

A intolerância religiosa cresce em Tamil Nadu, com 13 casos em 2012

Normalmente, o Tamil Nadu é conhecido como um exemplo de harmonia e de desenvolvimento entre os hindus, cristãos e as comunidades muçulmanas. Mas o crescimento da intolerância religiosa em Tamil Nadu vem se tornando alarmante, conforme denuncia o Conselho Global de Cristãos Indianos (GCIC), que relata de 13 incidentes anti-cristãos ocorridos desde o início de 2012. Em todos os casos, as vítimas foram as comunidades pentecostais ou protestantes, alvos de discriminação e perseguição de vários tipos, perpetrados por grupos ultranacionalistas hindus – ultranationalist groups belonging to the umbrella group of Sangh Parivar ("Family of associations"). Outra peculiaridade é o silêncio quase total das instituições políticas e jurídicas, que muitas vezes permitem que os culpados permaneçam livres.

Fonte: Asia News
Tradução: Paulo Pontes

ESCREVA UM COMENTÁRIO

Escreva seu comentário!
Por favor, digite seu nome