Amor ao próximo

Sobre a atitude do cantor Kleber Lucas e uma igreja, que se engajaram em reconstruir uma casa de Candomblé, tanto a igreja quando o dito cantor, contrariam de maneira sórdida e maliciosa os dois grandes mandamentos deixados por Cristo para o mundo. Atentem-se que Cristo colocou o primeiro – amar a Deus sobre todas as coisas e o segundo, semelhante a este, amar ao próximo como a ti mesmo, o semelhante aqui é “se assemelha na importância”, mas impossíveis de serem cumpridos da mesma maneira.

Você não ama a Deus, porque primeiro, ama o seu próximo. Pelo contrário, você ama ao seu próximo, como a você mesmo, porque ama a Deus e o amor de Deus está em você. Mas poderiam então dizer, isto é óbvio, é sim, mas apenas para aqueles que se atentam de maneira sincera a Lei de Deus.

Quando Cristo colocou primeiro um e depois o outro, e os igualou em importância, mas não em conteúdo. Ao reformar uma casa de Candomblé, eles estão invertendo os mandamentos, usando de malícia, como se o primeiro fosse o amor ao próximo, e o segundo o amor a Deus. O amor ao próximo observa necessidades de respeito, individuais, físicas e morais.

Não se cumpre o segundo mandamento, como se ele fosse maior que primeiro. O segundo mandamento não observa suprir necessidades de pecado, idolatria, feitiçaria. Pois um mandamento não anula o outro. Ou alguém aqui consegue pensar nos profetas, Cristo e os apóstolos fazendo mutirão para reconstruir paganismos ou templos pagãos. Isto é engodo.

Como podem dizer que amam a Deus e estimulam uma pratica de feitiçaria, idolatria que os afasta de Deus e que o próprio Deus da Bíblia condena? Isto é a igreja buscando aceitação da sociedade, negando o verdadeiro evangelho e o próprio Cristo da Cruz. E um oportunista, dito cantor, que apenas revela o que está em seu interior, talvez ele prefira amar aos homens, do que à Deus. Pois se ele amasse a Deus e ao próximo como a ele mesmo, ele observaria a necessidade do outro e não estimulando aquilo que a cruz veio para libertar. Não confundamos em dar pão ao faminto, com alimentar aquilo que o afasta de Deus. Deus não negocia com aquilo que reprova, nós os homens muito das vezes sim.

ESCREVA UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui