Ore pela Igreja na Costa do Marfim

0
22

Na última quarta-feira, o Tribunal Penal Internacional anunciou que irá julgar o ex-presidente da Costa do Marfim Laurent Gbagbo por crimes contra a humanidade. O número de cristãos no país equivale a 33% da população de 22 milhões de habitantes.

Ore pela Igreja na Costa do Marfim

Laurent Gbagbo será o primeiro ex-chefe de Estado julgado pelo tribunal, sob a acusação de perseguição política, que teria resultado na morte de mais de 3 mil pessoas. Os crimes teriam ocorrido durante o impasse eleitoral pelo comando da Costa do Marfim, entre 2010-2011.

A Costa do Marfim ainda vive na esteira de uma revolução armada que dividiu o país ao meio em 2002: o norte é controlado por rebeldes, e o sul, pelo governo. As pessoas de tribos islâmicas do norte do país não têm sido reconhecidas pelo governo como cidadãs, o que gera grande descontentamento.

As eleições presidenciais de 2010 trouxeram mais violência. Os cristãos foram acusados de apoiar o presidente e, por isso, sofreram grande ataque, mesmo aqueles que não tinham envolvimento com a política. Os cristãos do norte, especialmente aqueles que se converteram do islamismo, enfrentam algum tipo de pressão por parte da sociedade e de suas famílias. O governo, no geral, concede e respeita a liberdade religiosa.

No dia 11 de junho desse ano, o Tribunal Penal Internacional declarou que decidiu julgar o ex-presidente após analisar declarações de 108 testemunhas, 22 mil páginas de documentos, além de provas em áudio e vídeo.

Gbagbo nega as acusações que o apontam como principal responsável pela onda de violência, após a sua recusa em abandonar a Presidência, na qual permaneceu dez anos.

Fonte: Portas Abertas

ESCREVA UM COMENTÁRIO

Escreva seu comentário!
Por favor, digite seu nome