O suprimento de Deus

0
224

“E o meu Deus, segundo a sua riqueza em glória, há de suprir em Cristo Jesus, cada uma de vossas necessidades” (Fp 4.19).

O suprimento de Deus

por Pr. Marcus Gregório

Quem de nós pode, de fato, se tornar parte desta palavra? Se você deseja ter suas necessidades supridas, primeiro precisa entender que toda promessa está aliada a uma condição. Nós queremos a promessa, nós lembramos a promessa, falamos da promessa, mas nos esquecemos que antes da promessa existe a condição, a obediência.

Deus nos dá garantias de que deseja suprir nossas necessidades. Jesus disse: “Qual dentre vós é o homem que, se porventura o filho lhe pedir pão, lhe dará pedra? Ou, se lhe pedir um peixe, lhe dará uma cobra? Ora, se vós, que sois maus, sabeis dar boas dádivas aos vossos filhos, quanto mais vosso Pai, que está nos céus, dará boas coisas aos que lhe pedirem?” (Mt 7.9-11).

Você está diante de uma situação financeira adversa? Se você tem depositado suas sementes diante do Senhor, não precisa perder sono, você pode descansar na certeza de que o seu depósito está garantido.

Paulo continua dizendo na carta aos Filipenses: “Sei o que é passar necessidade, sei o que é ter fartura, aprendi o segredo de viver contente em toda e em qualquer situação, seja com comida, seja com fome, tendo muito ou passando necessidade. Tudo posso naquele que me fortalece. Vocês fizeram bem em participar das minhas tribulações” (Fp 4.12-14).

Se desejamos que Deus supra cada uma das nossas necessidades, a primeira condição é nos associarmos por meio das melhores sementes à pregação do Evangelho. Às vezes estamos associados a tantas coisas que tiram o sono e nos angustiam, como carnês e prestações, mas não conseguimos nos associar à pregação do evangelho.

Paulo diz: “O meu Deus suprirá cada uma das vossas necessidades”. Mas ele não está dizendo isso para todos nós. Se observarmos todo o contexto, veremos que ele fala aos cristãos de uma determinada igreja que havia se associado à pregação do evangelho. Financiar a expansão do Reino é garantia de suprimento.

Quando você oferta, está depositando na sua conta celestial, porque a Bíblia diz: “Não ajuntai tesouros na terra, mas no céu”. Isso não quer dizer que é proibido guardar recursos na terra, mas a sua conta pode estar cheia aqui, enquanto que seus recursos terrenos são naturais e limitados, e os depósitos celestiais são ilimitados e rendem eternamente.

Observe o versículo 18: “Recebi tudo e tenho abundância; estou suprido, desde que Epafrodito me passou às mãos o que me veio da vossa parte como aroma suave, como sacrifício aceitável e aprazível a Deus”. Paulo fala de duas coisas:

1 – “aroma suave” – Qual é o cheiro da sua oferta? Ela cheira a nota velha, rasgada e rabiscada?

2 – “sacrifício aceitável” – Muitos se sacrificam para fazer festas de casamento, 15 anos, comprar roupas e sapatos, mas quantos de nós nos sacrificamos pela causa de Deus, pela obra de Deus? Isso é um sacrifício agradável a Deus.

Quando a necessidade bater à sua porta, ela precisa encontrar esta placa: “Este crente está debaixo de uma palavra profética de provisão”.

Desafio de fé: Chegou a hora de você parar de “dar o seu jeito” e crer no modo e na maneira de Deus agir. Associe-se à pregação do Evangelho para que você possa dizer como os filipenses: o meu Deus suprirá cada uma das minhas necessidades.

Fonte: Lagoinha

ESCREVA UM COMENTÁRIO

Escreva seu comentário!
Por favor, digite seu nome