O Mistério da Unidade Revelado
Capa da Lição 9, do 2º trimestre de 2020 – O Mistério da Unidade Revelado

Escola Dominical – Comentário de apoio da Lição 9, do 2º trimestre de 2020 – O Mistério da Unidade Revelado.

Por Aniel Ventura

O Mistério da Unidade Revelado – O plano de Deus para a humanidade é mostrado de forma direta no Antigo Testamento. Ele escolheu o povo de Israel, garantiu lhes redenção, um Rei Salvador, e um triunfo definitivo.

A história caminhou para este cumprimento, o tempo passou e o Filho de Deus chegou como o Rei prometido, foi rejeitado e crucificado pelo seu povo, porém, ao terceiro dia ressuscitou. Assim, temos certeza, que desde o princípio Deus tinha planos muito maiores para a humanidade do que foi até então previamente revelado.

I – O MISTÉRIO OCULTO NO ANTIGO TESTAMENTO

1. O conceito bíblico de mistério

Mistério, segredo (gr. μυστήριον – mysterion), aparece 27 vezes no N.T., e 20 delas foram inseridas por Paulo. Há muitos debates a respeito da sua origem, dizem que ela vem de uma fonte pagã, outros dizem que é judaica. Nas religiões misteriosas, o termo descrevia os ensinos esotéricos revelados somente aos iniciados nos rituais sectários.

Daí surge o conceito de mistério no N.T. denotando uma verdade divina, antes oculta, mas agora revelada sobrenaturalmente aos homens. Esta só pode ser totalmente compreendida por pessoas salvas através da iluminação do Espírito Santo.

Esse termo refere-se ao Evangelho, no seu sentido mais amplo, incluindo o projeto de Deus para redenção, existente desde os tempos eternos (Rm 16.25,26; 1 Co 2.7; 4.1; Ef 1.9,10; 6.19).

2. O desconhecimento do mistério

Muitos dos que viveram nos séculos antes do Pentecostes, tinham farto conhecimento sobre Deus e sua graça, como é mostrado no Antigo Testamento. No entanto, o conhecimento deles não era tão expressivo como a revelação recebida através de Cristo Jesus.

O Antigo Testamento prenunciou que a graça de Deus seria estendida aos gentios (Gn 12.3), mas, a igualdade com os judeus em um só Corpo (Igreja) era um segredo nunca revelado antes, porém, agora, conhecido de todos.

3. O mistério e os profetas da Antiga Aliança

[…] “as nações perguntarão pela raiz de Jessé, posta por pendão dos povos” […] (Is 11:10). Esse versículo forma uma única visão profética. A exaltada raiz de Jessé trará os povos ao seu lugar de repouso (Is 2.3). Trata-se da profecia do acesso de gente de todas as nações ao conhecimento de Deus.

No Antigo Testamento, o Senhor expressa seu compromisso com a salvação de todos os povos da terra (Gn 12.1-3). Por isso, a missão mundial expressa na grande comissão não era algo novo (Mt 28.18-20).

O Pendão é, a bandeira, símbolo de convocação, onde Jesus, o Messias, é o pendão que atrairá os povos de toda a terra.

II – O MISTÉRIO REVELADO NO NOVO TESTAMENTO

1. Revelado aos apóstolos e profetas

Os judaizantes, que recusavam receber Paulo como apóstolo, diziam que ele devia sua salvação e conhecimento do evangelho a Pedro e Tiago em Jerusalém, os únicos que poderiam validar seus ensinos; porém, Paulo ressalta que se tornou um cristão antes de encontrar os líderes da igreja cristã e que não tinha recebido o Evangelho de homens (Gl 1.11). A mensagem que pregava havia sido revelada diretamente de Jesus Cristo.

Não sabemos qual a forma desta revelação, talvez Paulo referia-se à sua visão de Cristo no caminho para Damasco (At 9.3-6).

2. O mistério oculto revelado

Deus ocultou o seu plano não porque quisesse esconder algo de seu povo, mas para revelá-lo em seu devido tempo.

Que mistério oculto é este? – O mistério era que judeus e gentios seriam reunidos em um único corpo, por sua fé comum em Cristo como Salvador.

O Antigo Testamento revela que os gentios receberiam a salvação (Is 49.6), mas não era explicado que judeus e gentios tornariam iguais no corpo de Cristo; isto é, sem divisões entre si.

No Antigo Testamento, os gentios poderiam até se converter ao judaísmo, porém, sempre seriam considerados judeus “de segunda classe”. Com a vinda de Cristo, e com a nova união que Ele criou através de sua igreja, todos os crentes passaram a estar reunidos em seu corpo místico (Ef 3.1-6).

3. A magnitude do mistério

A inclusão de gentios e judeus pôde acontecer porque ambos creram no Evangelho. Além disso, ambos são partes de um mesmo corpo e assim estão reunidos em uma única unidade sob Cristo, que é o Cabeça.

Finalmente, ambos são participantes das promessas em Cristo, e juntos receberão as futuras bênçãos prometidas, no Reino de Deus (2 Tm1.1).

III – O MISTÉRIO PRÉ-ESTABELECIDO POR DEUS

1. As riquezas insondáveis de Cristo

A multiforme sabedoria de Deus é manifesta aos seres angelicais pela operação do Espírito de Deus Através dos membros do Corpo de Cristo e por intermédio deles.

Os caminhos do Senhor não são simplesmente misteriosos, mas também incongruentes. Os anjos por exemplo, estão com certeza aprendendo sobre a misericórdia de Deus enquanto assistem a graça divina sendo manifestada a nós (1 Co 11.10).

2. O eterno propósito em Cristo

Como a salvação foi projetada na eternidade, Deus já conhecia aquele que iria nos proporcionar a salvação, como também que ela estava assegurada aos que iriam crer (Mc 16.15). Entretanto, isto que somente Deus conhecia antes da fundação do mundo foi revelado a nós agora, através de Cristo Jesus (Ef 1.4,5).

3. O plano divinamente pré-estabelecido

O plano de Deus antes da fundação do mundo era que Cristo, o Cordeiro de Deus, seria morto pelos pecados da humanidade. De maneira presciente, tanto os que se perderão como os vencedores foram conhecidos desde a eternidade, porém, foi-lhes dado igual oportunidade para conhecer a salvação em Cristo o eterno Salvador (Ap 17.8).

Conclusão

A graça de Deus manifestada através do Evangelho, bem como a nova de grande alegria que ele contém, vêm da rica bondade de Deus, é o grande meio pelo qual o Espírito Santo trabalha na vida dos homens.

O mistério é a proposta secreta de salvação, oferecida, por meio de Cristo, o que não foi tão claramente mostrado em épocas anteriores, como aos profetas do Novo Testamento. Esta era a grande verdade que fora revelada ao apóstolo, que Deus chamaria os gentios à salvação por meio da fé em Deus através de Cristo Jesus (Ef 2.8,9).

Bibliografia
– Dicionário Bíblico Wycliffe – Charles F. Pfeiffer, Howard F. Vos, John Rea – CPAD

– O Novo Comentário Bíblico A.T. Earl D. Radmacher, Ronald B. Allen e H
– Comentário Histórico-Cultural do Novo Testamento – Lawrence O. Richards – CPAD
– Comentário Bíblico N.T. Aplicação Pessoal – Vol.2 – CPAD
– Comentário Bíblico de Matthew Henry – Efésios – CPAD

Colabore com o trabalho do portal Seara News, contamos com seu apoio para ampliar e fortalecer nossa atuação, acesse agora apoia.se/searanews e faça sua doação.

Seara News 25 anos

DEIXE UM COMENTÁRIO ABAIXO
Siga Seara News no Twitter, no Facebook e Instagram
“O primeiro portal cristão no Estado do Espírito Santo”

ESCREVA UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui