O Homem do Pecado
Escola Dominical – Comentário de apoio: Lição 11 do 1º trimestre de 2020 – O Homem do Pecado | Foto: Reprodução/Internet

Escola Dominical – Comentário de apoio: Lição 11 do 1º trimestre de 2020 – O Homem do Pecado

Por Aniel Ventura

O propósito de Paulo ao escrever a segunda epístola aos Tessalonicenses é semelhante ao da primeira: animar os novos convertidos perseguidos; exortá-los a dar um bom testemunho cristão e a trabalhar cada um pelo seu sustento; corrigir os erros doutrinários sobre eventos dos tempos do fim, ligados ao Dia do Senhor (2 Ts 2.2). Os tessalonicenses estavam confusos com o ensino dos falsos mestres, Paulo, no entanto, tranquiliza-os dizendo, que o dia da ira de Deus ainda não havia chegado e, que duas coisas marcariam essa chegada: (1) Haverá uma “apostasia” específica; (2) manifestar-se-á “o homem do pecado” (2 Ts 2.3).

I – O Homem do Pecado

O pecado teve origem em Lúcifer, quando este era querubim ungido (Ez 28.15). A partir de então o seu trabalho é sempre o de tentar imitar e se opor a Deus.

Por ocasião da Grande Tribulação, Satanás formará o seu trio, constituído por ele mesmo, Satanás (Dragão); o Anticristo (primeira Besta) e o falso profeta (a segunda Besta).

A representação da trindade satânica tem a presunção de imitar a Trindade divina: Deus Pai, imitado na figura do dragão por Satanás; o Filho de Deus, imitado na figura do Anticristo e o Espírito Santo, imitado na figura do falso profeta, este é chamado de Segunda Besta (Ap 13.11-12), será a imitação de João Batista, no ministério de Jesus, abrindo-lhe o caminho e exaltando sua figura.

Os diferentes nomes do Anticristo mostram quem ele será e qual o seu caráter. Ele é chamado na Bíblia de “a besta” (Ap 13.1), o “homem do pecado”, o “filho da perdição” (2 Ts 2.3), o “anticristo (cf. 1 Jo 4.3) e o “assolador” (Dn 9.27; Mt 24.15), a “ponta que tinha olhos”, na visão de Daniel (Dn 7.8,20,25).

Ele será extremamente inteligente, e conquistará a admiração do mundo (Ap 13.2). Será o maior dos demagogos, e seu governo será caracterizado por uma boca para proferir grandes coisas (Ap 13.3; Dn 7.7,8,11,25). Terá muita autoridade e poderio (Ap 13.2). Será um concentrador de todo o mal que tem havido na terra. O ódio de Caim contra seu justo irmão (Gn 4. 4,8), a ganância e sagacidade de Balaão para seduzir a Israel (Nm 31.16) e a blasfêmia de Golias contra Deus e seu exército (1 Sm 17.8,11) terão, na pessoa do Anticristo, a sua personificação satânica.

Após o arrebatamento da igreja, o mundo estará em profunda aflição e sem fé em Deus. Isso fará com que o Anticristo seja recebido como a verdadeira solução para os problemas globais. Ele será a segurança personificada, a mão firme de que o mundo necessita. No entanto, a Bíblia nos revela o modo que ele usará para ser aceito pelos homens. Meditemos no que a seguinte expressão bíblica nos mostra: “A esse cuja vinda é segundo a eficácia de Satanás, com todo o poder, e sinais, e prodígios de mentira, e com todo engano da injustiça para os que perecem, porque não receberam o amor da verdade para se salvarem. E, por isso, Deus lhes enviará a operação do erro, para que creiam a mentira” (1 Ts 2.9,10). O mundo deixar-se-á enganar e tomará voluntariamente o sinal da besta em suas testas e a adorará.

II – A Missão do Homem do Pecado

Como opositor de Deus o Anticristo não somente procurará enganar os homens para adorarem o diabo, ele introduzirá leis a fim de obrigar todos os povos a adorá-lo. Obrigará todos a receberem um sinal na mão ou na testa, como prova de que aceitam o Anticristo (Ap 13.16,17; 14.9), e irá perseguir e matar os que não adorarem a imagem da besta.

O Anticristo se assentará no templo de Jerusalém, dizendo-se Deus (2 Ts 2.4), e receberá adoração (Ap 13.12). Com todos os meios ao seu alcance fará guerra a Deus (Ap 19.19; Dn 7.25; 11.36).

Após a sua manifestação ele, fará aliança com Israel por sete anos (Dn 9.27). Será uma aliança de não-agressão, que dará a Israel liberdade de construir o Templo e de adorar o Deus Jeová. Israel, rejeitou o Messias, como Salvador (Jo 1.11), agora recebe o Anticristo e faz um pacto com ele (Jo 5.43). Serão enganados por causa da aparente tranquilidade existente (Dn 8.25). Os judeus irão sofrer muito por causa dessa aliança! Pagarão um alto preço por terem feito um pacto com o Diabo!

Terminado os três anos e meio, o Anticristo romperá a aliança com os judeus (Dn 9.27). Atacará Jerusalém, tomará o Templo e o profanará (2 Ts 2.3,4; Dn 8.13). O próprio Jesus predisse esse acontecimento (Mt 24.15,24). Os judeus serão dizimados e além disso proibidos de realizar seus cultos e sentenciados ao extermínio.

O homem do pecado, verá Jesus e o exército celestial vindo do céu, todos em cavalos brancos, e se encherá de ódio e furor e convocará os seus exércitos para o combate (Ap 19.19). Jesus aceitará o desafio (Ap 17.14). Então, se cumprirá a primeira profecia da Bíblia acerca dos acontecimentos dos últimos dias, pois Enoque, o sétimo depois de Adão, viu a Jesus chegando […]“com milhares de santos para fazer justiça e castigar os ímpios” (Jd 14,15). Esse é o momento em que o império universal do Anticristo será esmiuçado pela pedra cortada sem mãos (Dn 2.44,45). E essa pedra é Jesus (At 4.12). Esse será o dia da vitória do Messias sobre aqueles que se levantaram contra Ele (SI 2.1-12).

O homem do pecado representará o mal e o engano já existentes no mundo. João afirma que há muitos anticristos em ação no momento (1 Jo 2.18). Quem se opõe a Cristo e à Sua Igreja e enganam os outros para que adorem falsos deuses é contra Cristo e, nesse caso, é um anticristo.

Um que, agora, resiste” (2Ts 2.7). Aquele que o detinha naquele momento, provavelmente o Espírito de Deus, tinha de ser tirado do mundo. A expressão “ser tirado” nesse versículo pode ser uma referência ao arrebatamento, pois a Igreja não ficará na terra sem a presença do Espírito Santo. Portanto, a retirada da Igreja por meio do arrebatamento será, na verdade, a retirada de tudo o que detém o poder do pecado neste mundo.

III – A Destruição do Homem do Pecado

O Diabo, o Anticristo e o Falso Profeta tomarão posse, temporariamente, da Terra. Se a Santíssima Trindade é composta de Deus, Cristo e Espírito Santo (M t 28.19; 2 Co 13.13), a falsa trindade satânica terá como protagonistas o Antideus, o Anticristo e o Antiespírito.

Assim como Cristo veio ao mundo para revelar a glória do Pai (Jo 1.1-4), a Besta revelará a natureza funesta do Diabo, agindo segundo o seu poder (Ap 13.1,2). E, da mesma forma que o Espírito convence os pecadores e glorifica a Jesus (Jo 16. 8-14), o Falso Profeta induzirá todos a adorarem o Anticristo (Ap 13.11-15).

Nesse tempo haverá guerra e os exércitos do anticristo com milhões de homens confrontarão no Vale do Armagedom, Israel estará prestes a ser derrotado diante dos ataques do Anticristo a Jerusalém, os judeus estarão no auge de sua maior aflição, o remanescente de Israel estará cercado, e a serpente pronta para “dar o bote”, nesse exato momento o inimigo terá que recuar (Ap 12.17), pois acontecerá a volta triunfal de Jesus que se manifestará com poder e grande glória, (Zc 12.10), e porá limite a atuação do Anticristo.

Todo o Israel, em um só momento, reconhecerá Jesus como o Messias que vencerá os inimigos do seu povo com o assopro da sua boca, lançando as Bestas ainda vivas no lago de fogo e prendendo Satanás no abismo por mil anos (2 Ts 2.8; Ap 19.19-21; 20.1-3).

Conclusão

Os dias atuais são aqueles que dentre os seus muitos acontecimentos, não temos dúvidas, são os últimos dias mencionados na Bíblia Sagrada (2 Pe 3.3). O livro do Apocalipse que trata do futuro e do presente, oferece esperança futura a todos os cristãos, especialmente aqueles que sofreram pela sua fé, proclamando o triunfo total de Cristo sobre o mal e a realidade da vida eterna com Ele. Nele também encontramos orientação no presente, ensinando-nos sobre Jesus Cristo e a maneira como devemos viver para Ele hoje. Por meio de imagens vívidas, aprendemos que Jesus Cristo voltará, que todo o mal será julgado, e que os mortos irão ressuscitar para o julgamento, e que terá como resultado a vida eterna ou a punição eterna (Ap 20.11).

Bibliografia
Comentário Bíblico N.T. Aplicação Pessoal – vol.2 – CPAD

Teologia para Pentecostais – Escatologia – vol.4
Teologia Sistemática – Eurico Bérgsten
Teologia Sistemática Pentecostal – CPAD

Seara News 25 anos

Ajude-nos a continuar a ser um aporte eficaz na comunicação cristã, apoiando o Seara News.
Acesse https://apoia.se/searanews
Siga Seara News no Twitter, no Facebook e Instagram“O primeiro portal cristão no Estado do Espírito Santo”

ESCREVA UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui