O fundamento da Igreja

2

O fundamento da Igreja

Cristo é o único fundamento da igreja. Toda construção que se chama “igreja”, edificada a partir do conhecimento, do pensamento e capacidade humana certamente ruirá.

“Edificados sobre o fundamento dos apóstolos e dos profetas,
de que Jesus Cristo é a principal pedra da esquina”.
“Tu és o Cristo, o Filho do Deus vivo”.
(Efésios 2.20; Mateus 16.16)

por Cleber Montes Moreira

Um dia Pedro fez uma bela confissão, sobre o fundamento da Igreja: “Tu és o Cristo, o Filho do Deus vivo” (Mateus 16.16). Tal afirmação sobre Jesus destoava do entendimento das pessoas de fora, que diziam ser ele João o Batista, Elias, Jeremias, ou um dos profetas.

Esta verdade revelada a Pedro pelo próprio Deus é a base da construção da igreja, por isso Jesus, a partir dela, diz: “E também eu te digo que tu és Pedro, e sobre esta pedra (que é o próprio Cristo, e não Pedro) edificarei a minha igreja, e as portas do inferno não prevalecerão contra ela” (Mateus 16.18 – adendo explicativo).

No texto é usado o grego ‘Petros’ para se referir a Pedro, palavra cujo significado é “pedrinha” ou “fragmento de rocha”. Porém, para Cristo é usado ‘Petra’, que significa “rocha”. Usualmente uma rocha utilizada no mundo antigo para fazer fundações.

Por isso, o melhor entendimento do texto é que Pedro é uma pedrinha, e que Jesus é a verdadeira Rocha, ou pedra angular, sobre a qual o Senhor edificaria a sua igreja. É esta pedra que os judeus rejeitaram: “Ele é a pedra que foi rejeitada por vós, os edificadores, a qual foi posta por cabeça de esquina” (Atos 4.11).

Ainda hoje muitos rejeitam a Cristo, a pedra angular, na tentativa vã de construir a fé sobre outros fundamentos. A questão é que as edificações erguidas sobre outros alicerces têm prazo de validade, e não podem suportar por muito tempo as intempéries.

A sentença para este tipo de construção é esta: “E desceu a chuva, e correram rios, e assopraram ventos, e combateram aquela casa, e caiu, e foi grande a sua queda” (Mateus 7.27).

A verdade sobre o fundamento da Igreja

A sabedoria humana não pode constituir a base da construção da igreja, porque o conhecimento sobre quem é Cristo não pode ser elaborado a partir da mente do homem natural, uma vez que para compreender esta verdade é imprescindível a iluminação do Espírito de Deus, que habita somente nos salvos.

Por isso Paulo, escrevendo aos Coríntios, afirmou que sua mensagem não consistia em palavras persuasivas de sabedoria humana, mas em demonstração de Espírito e de poder; que não falava segundo sua própria sabedoria, mas segundo o ensino do Espírito Santo (1 Coríntios 2.4,13).

É assim que a revelação sobre quem é Cristo não veio do próprio Pedro, mas do Eterno: “Bem-aventurado és tu, Simão Barjonas, porque to não revelou a carne e o sangue, mas meu Pai, que está nos céus” (Mateus 16.17).

A importância desta verdade, que o próprio Deus revelou a Pedro, consiste em que nossas convicções determinam o modo como vivemos. Só podemos ser edificados na verdade se, de fato, conhecermos a verdade. Assim, a verdadeira igreja é firmada na verdade que é Cristo, ou então, não será uma igreja.

Cristo, o fundamento da Igreja

Toda construção que se chama “igreja”, edificada a partir do conhecimento, do pensamento e capacidade humana ruirá. Pregadores que se utilizam da sabedoria humana, como por exemplo da filosofia, podem proferir mensagens agradáveis, atrair pessoas, promover adesões e encher os templos, mas não podem cooperar para a edificação da igreja.

Portanto, a declaração de Pedro nos revela o único fundamento sobre o qual a verdadeira igreja, como edifício santo, se ergue: Cristo! “Porque ninguém pode pôr outro fundamento além do que já está posto, o qual é Jesus Cristo” (1 Coríntios 3.11). João Calvino tem razão ao afirmar: “Aqueles que desejam construir a Igreja pela rejeição da Bíblia, constroem um chiqueiro e não a Igreja de Deus”.

Quando lemos sobre os primeiros cristãos, que “perseveravam na doutrina dos apóstolos” (Atos 2.42), logo identificamos que o ensino apostólico era Cristo, assim como deve ser o ensino da igreja hoje.

Os escritos paulinos dizem que o fundamento dos apóstolos e dos profetas é o ensino de que Jesus Cristo é a principal pedra da esquina. Os apóstolos anunciavam a Cristo, e não uma religião, ou uma ciência, ou uma cultura, e foi este ensino que chegou também a nós.

Conclusão

Entendamos que cada igreja local só será expressão fiel da igreja de Cristo, só continuará sendo verdadeiramente edificada e permanecerá, se tudo o que fizer for a partir de Cristo e para Cristo.

Ou seja, se seu púlpito proclamar a Cristo, seu ensino for Cristo, sua música exaltar exclusivamente a Cristo, sua evangelização proclamar a Cristo como único e suficiente Salvador e Senhor dos que creem, e toda a sua obra glorificar a Cristo, essa igreja será uma fiel expressão da igreja de Cristo. Porque sem Cristo não há igreja verdadeira, e toda igreja que não tiver Cristo por fundamento um dia cairá, e será grande a sua queda.

_____________________________________________________
Siga Seara News no Twitter, no Facebook e Instagram
“O primeiro portal cristão no Estado do Espírito Santo”

2 COMENTÁRIOS

  1. Concordo plenamente.
    Estudamos no ultimo domingo sobre a chegada do evangelho em Samaria. Me chamou a atenção quando o texto expressa que as multidões afluíam para ouvir Felipe. Pessoas eram curadas e libertas, e concluo dizendo que houve grande alegria naquela cidade.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Escreva seu comentário!
Por favor, digite seu nome