Novo filme do Super-Homem investe no público cristão

1
31

super-homem

Estúdios da Warner divulgam o longa para grupos cristãos sob ótica teológica. A produção de "O Homem de Aço" quer arrebanhar fiéis para a causa do Super-Homem.

Segundo a CNN (que faz parte do mesmo grupo de mídia da Warner Bros), o novo longa do Super-Homem investe no público cristão. A iniciativa inclui sessões fechadas para pastores e influenciadores cristãos, a edição de trailers com cenas relacionadas a fé e até um sermão de nove páginas, redigido por um teólogo sob encomenda da produção, para orientar pastores e padres reproduzirem em seus sermões paralelos do filme sob o ponto de vista bíblico.

"Como a história do Super-Homem pode despertar nossa paixão pelo maior herói que já viveu, morreu e ressuscitou?", diz uma passagem do sermão.

Os esforços do estúdio nesse sentido contradizem as afirmações do diretor de Zack Snyder e do astro Henry Cavill feitas durante os eventos para divulgação do filme à imprensa, no começo do mês, em Los Angeles. A dupla negou veementemente que as semelhanças com a história de Kal-El/Clark Kent/Super-Homem com a de Jesus Cristo, apontadas desde a época em que o herói só habitava os quadrinhos, tenham sido acentuadas no filme.

"Pode até ser que o Super-Homem tenha um background inspirado na história de Jesus, mas isso não significa que eu tenha encarnado o Super-Homem como se ele fosse Deus. Acho que o público tem que tirar suas próprias conclusões. Tem gente que nem nota essa semelhança, mas tem gente que pega de primeira. Se há ou não referências propositais, isso é com o Zack. Ele é o chefe" – explicou Cavill.

Snyder, por sua vez, fez coro: "A relação entre Super-Homem e Jesus Cristo não é algo que inventamos com esse filme. Isso vem sendo falado desde que o personagem foi criado. Para ver as ligações, depende da experiência de cada espectador".

Quando questionado que até a idade do personagem, 33 anos, fazia referência à bíblia, ainda assim Cavill agiu como se fosse mera coincidência. Mas parece mesmo que o estúdio não tem o discurso alinhado com o dos criadores do filme. A estratégia de marketing entre os cristãos, aliás, tira uma pulga de trás da orelha dos jornalistas que participaram da coletiva de imprensa com os astros do filme, produtores e diretor: ao lado de representantes da imprensa do mundo todo, havia uma freira, coisa bastante incomum neste tipo de evento. Agora está explicado.

Fonte: O Globo

ESCREVA UM COMENTÁRIO

Escreva seu comentário!
Por favor, digite seu nome