Coronavírus: Perguntas e Respostas
Coronavírus | Foto: Tumisu / Pixabay

O Ministério da Saúde orienta cuidados básicos para reduzir o risco geral de contrair ou transmitir infecções respiratórias agudas, incluindo o novo coronavírus.

A Covid-19 (novo coronavírus) é uma pandemia, ou seja, um surto de grandes proporções que afeta diferentes continentes com transmissão de pessoa para pessoa. E a doença respiratória causada pelo novo coronavírus, já matou mais de 140 mil pessoas e infectou mais de 2 milhões em todo o mundo. Esses números são atualizados diariamente.

O Brasil tem mais de 30 mil casos confirmados e mais de 1.800 mortes registradas até o momento. Os números reais podem ser maiores, considerando que o Brasil é um pais continental.

Pelo que se observa, os próximos dias são de preocupação e insegurança para todos. O Brasil poderá assistir unidades de tratamento intensivo (UTIs) lotadas e o número de mortos aumentando a cada 24 horas.

Isolamento social, quarentena, decretos, proibições, decisões políticas, caos na economia, manifestações públicas, etc. Em meio a tudo isso, muita gente ainda tem dúvidas sobre o que está acontecendo ao seu redor, enquanto alguns parecem ignorar a gravidade do momento.

PERGUNTAS E RESPOSTAS

O que é coronavírus?

Coronavírus (CID10) é uma família de vírus que causam infecções respiratórias.

A doença foi identificada pela primeira vez em Wuhan, na província de Hubei, República Popular da China, em 1 de dezembro de 2019, mas o primeiro caso foi reportado em 31 de dezembro passado.

O novo agente do coronavírus foi descoberto em 31/12/19 após casos registrados na China. Provoca a doença chamada de Covid-19.

Quais os principais sintomas?

Os sintomas mais comuns são febre, cansaço e tosse seca. Em alguns casos a pessoa infectada pode apresentar também dores, congestão e corrimento nasal, dor de garganta ou diarreia. 80% das pessoas se recuperam sem tratamento especial. Quem estiver com febre, tosse e dificuldade em respirar deve procurar atendimento.

Quem tem mais risco de desenvolver a doença?

Idosos, pessoas com pressão alta, problemas cardíacos ou diabetes.

Como se dá a transmissão?

O novo coronavírus pode ser transmitido de pessoa para pessoa, por meio de gotículas do nariz ou da boca, durante espirro ou tosse, que caem em superfícies de uso comum ou são até mesmo respiradas por quem estiver próximo.

Como é feito o tratamento do coronavírus?

Não existe tratamento específico. O indicado é repouso e consumo de bastante água, além de algumas medidas adotadas para aliviar os sintomas, conforme cada caso, como o uso de medicamento para dor e febre (antitérmicos e analgésicos); uso de umidificador no quarto ou tomar banho quente para auxiliar no alívio da dor de garanta e tosse.

Há vacina ou medicamento específico para a Covid-19?

Embora a OMS e um conjunto de países trabalhem no desenvolvimento de medicamentos e tratamentos, não há ainda vacina ou antiviral específico para a nova doença.

Em casa ou no hospital?

Os casos suspeitos leves podem não necessitar de hospitalização, sendo acompanhados pela Atenção Primária e instituídas medidas de precaução domiciliar. Os casos graves devem ser encaminhados a um Hospital de Referência estadual para isolamento e tratamento.

Como se prevenir e evitar o coronavírus?

Enquanto não há vacina, é preciso tomar uma série de precauções, já conhecidas por todos, mas não custa relembrar. O Ministério da Saúde orienta cuidados básicos para reduzir o risco geral de contrair ou transmitir infecções respiratórias agudas, incluindo o novo coronavírus. Entre as medidas preventivas estão:

  • Lavar as mãos frequentemente com água e sabonete por pelo menos 20 segundos, ou usar álcool em gel.
  • Evitar tocar nos olhos, nariz e boca com as mãos não lavadas.
  • Evitar contato próximo com pessoas doentes.
  • Ficar em casa quando estiver doente.
  • Usar máscara se estiver gripado.
  • Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar com um lenço de papel e jogar no lixo.
  • Limpar e desinfetar objetos e superfícies tocados com frequência.
  • Evitar aglomerações.
  • Manter distância de até 1 metro das pessoas.
  • Manter os ambientes bem ventilados.
  • Não compartilhar objetos pessoais.
  • Não viajar a países considerados de risco.
  • Se você viajou, faça uma quarentena de até 14 dias em casa, mesmo sem sintomas, antes de frequentar locais com mais pessoas.
  • Não deixar crianças com sintomas de gripe perto de idosos.

Quem estiver com febre, tosse e dificuldade para respirar, deve procurar orientação médica. Profissionais de saúde devem utilizar medidas de precaução padrão, de contato e de gotículas (máscara cirúrgica, luvas, avental não estéril e óculos de proteção).


Colabore com o trabalho do portal Seara News, contamos com seu apoio para ampliar e fortalecer nossa atuação, acesse agora apoia.se/searanews e faça sua doação.

Seara News 25 anos

DEIXE UM COMENTÁRIO ABAIXO
Siga Seara News no Twitter, no Facebook e Instagram
“O primeiro portal cristão no Estado do Espírito Santo”

ESCREVA UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui