Nicodemus: “Uma igreja evangélica refém da Globo é profeta de rabo preso”

4
98

Nicodemus: "Uma igreja evangélica refém da Globo é profeta de rabo preso”

Para teólogos igreja estaria se tornando refém da Globo e enfraquecendo mensagem do Evangelho de Cristo

A aproximação de líderes evangélicos da Rede Globo vem sido comemorada por uma parte desse público  mas ainda recebe críticas de  importantes líderes de igrejas históricas do segmento. Muitos vêem nessa aproximação a secularização da igreja e mesmo a perda da relevância de sua mensagem central: o Evangelho de Cristo. O portal Gospel Voice falou com dois importantes teólogos e líderes evangélicos que comentaram sua visão sobre a aproximação dos evangélicos com a Globo.

Para o pastor da Igreja Presbiteriana de Santo Amaro e doutor em teologia reverendo Augustus Nicodemus, o problema central é que setores da igreja evangélica se renderam à cultura do entretenimento. “A postura da igreja em relação ao mundo tem que ser de confronto, ainda que feito em amor, para com as manifestações culturais que refletem a decadência moral e espiritual da humanidade”.

Segundo o teólogo, as culturas não são neutras, e nem sempre se prestam à comunicação do Evangelho. Ele lembra que na época da Reforma, os cristãos estariam mais preocupados em conquistar a arte, música e conhecimento e trazê-los cativos a Cristo muito mais do que se aproximar dos poderosos executivos da Globo a fim de serem incluídos em programações de entretenimento.

“Aqui vemos a Igreja esmolando espaço aos poderosos deste mundo. No mundo funciona assim, se alguém pede um favor tem que estar pronto para dar algo em troca. Uma igreja evangélica refém da Globo é profeta de rabo preso”, analisa. Para Nicodemus, muitos estão confundindo o poderoso Evangelho de Cristo com teologia da prosperidade, show gospel e entretenimento gospel.

Para a professora de História da UFPR e doutora da Unicamp, Karina Bellotti, que falou à Folha de S. Paulo, a aproximação da Globo com esse público visa primordialmente alcançar esse promissor mercado consumidor, ao mesmo tempo em que os evangélicos, que possuem cada vez maior participação política, podem conferir à emissora relevância como formadora de opinião. Segundo sua análise, o segmento evangélico tem crescido em seu poder aquisitivo ao mesmo tempo em que vem obtendo maior visibilidade na sociedade.

Secularização da igreja

Já para o bispo Walter Mac Alister, bispo primaz da Igreja Cristã Vida Nova, a aproximação de setores evangélicos da Globo é “absurda”. “A igreja pensa que por este caminho irá avançar na causa do Evangelho.  Mas único resultado disso é a crescente secularização da igreja e sua caminhada para uma irrelevância cada vez mais aguda”, diz.

Ele acredita que a singularidade da mensagem do Evangelho não permite que este possa ocupar os espaços nos meios de comunicação de massa, pois assim corre o risco de se esvaziar e se tornar parte da paisagem mundana.

“A Igreja continua na sua derrocada ladeira abaixo. É lamentável e só confirma a tese do meu livro “O Fim de Uma Era”. A Igreja como ao conhecemos hoje está prestes a falir e desaparecer, prevê.

A série de encontros de lideres evangélicos com a Globo iniciou-se em novembro do ano passado, quando uma reunião ocorreu com o coordenador de projetos especiais da Globo, Amauri Soares, e 17 pastores de diversas denominações. O encontro se deu no centro de produção da rede Globo, o Projac,  no bairro de Jacarepaguá no Rio de Janeiro.

Nesse encontro, foi fechado o apoio e cobertura da Globo para eventos como a Marcha para Jesus, o Dia do Evangélico e o Dia da Bíblia. Os líderes, em contrapartida, firmaram seu apoio ao Festival Promessas, criado pela emissora para divulgar a música gospel.

4 COMENTÁRIOS

  1. sabe pastor paulo. isso faz parte do plano de DEUS, não está na globo, mas mostrar para as pessoas que se dizem evangelicas quem são os lideres deles. com isso sinto que DEUS irá multiplicar as igrejas independentes, e irá provocar um grande avivamento, através das igrejas que seram abertas. lembra das denominaçãoes que eram referencia em santidades, lembra os erros que elas cometeram,lembra como elas estão hoje, vazias e seus membros migraram para outras religiões. o centralismo de ferro está abrindo os olhos de muitos membros que amam a biblia de verdade, e crer que o evangelho de jesus nunca precisou se misturar, com bruxos, macumbeiros,idolatras, pois são eles que precisam de jesus. fica o meu desabafo. chegou a hora dos remanescentes e anonimos que já suportaram até demais entrarem em cena. pois as igrejas centralista querem é dinheiro, e quem da dinheiro são os membros, quando DEUS retirar os membros para outros ministerios essas igrejas ficaram fazias. Porque Deus enviou o seu Filho ao mundo, não para que condenasse o mundo, mas para que o mundo fosse salvo por ele. João 3:17 Pois, que aproveitaria ao homem ganhar todo o mundo e perder a sua alma? Marcos 8:36. fica na paz meu pastor.

ESCREVA UM COMENTÁRIO

Escreva seu comentário!
Por favor, digite seu nome