Não canto qualquer coisa!

Não canto qualquer coisa!

Hoje em dia é comum em nosso meio os cânticos denominados “gospel”. Alguns estão disfarçados de padrões cristãos, mas na verdade são um incentivo a inimizade e a intolerância no cenário eclesiástico. Estes, são patrocinados por nós mesmos, que ouvimos e repassamos. Não são de forma alguma e nem podem receber o nome de Hino, por que Hinos são os louvores contidos na Harpa Cristã. Hino é um cântico que permanecerá para sempre [creio até o arrebatamento].

Moisés e Josué desciam do monte com a tábuas da lei e de repente Josué ouviu um alarido no arraial. E disse a Moisés: alarido de guerra há no arraial (cf. Êx 32.17). O alarido era uma forma hebraica de entoar cânticos ao grande Deus, por uma dádiva recebida ou até mesmo uma petição.

Mas a resposta foi bem interessante, veja:

ARC Êxodo 32.18: “… Não é alarido dos vitoriosos, nem alarido dos vencidos, mas alarido dos que cantam eu ouço”.

Agora pergunto: Qual era o motivo deste cântico?

Qual é o motivo do seu alarido? Hoje em dia há muitos que não sabem o verdadeiro motivo da adoração e do cântico e por isso cantam em vão.

O cântico em vão de Êxodo 32 é devido a adoração ao “bezerro de ouro”, de igual modo a idolatria nos tempos modernos é ao próprio homem, eue até nos louvores e na adoração que deveriam ser dispensadas somente a Deus, o homem assume para si. Sendo assim, os cultos estão cada vez mais centralizados no homem.

A adoração e o cântico na igreja devem ter um motivo, o louvor é a expressão da alma:

ARC Salmos 137.3:Pois lá aqueles que nos levaram cativos nos pediram uma canção; e aqueles que nos destruíram, que alegrássemos, dizendo: Cantai-nos uma das canções de Sião”.

A resposta foi sensacional: vers. 4:Como cantaremos a canção do Senhor em terra estranha?

Não adore a Deus por que esse ou aquele está pedindo. Adore com a expressão da alma. Tenha um verdadeiro sentido para adorar!

2 COMENTÁRIOS

  1. Ainda não consegui definir a linha teologica do editorial… mas faz sentido a publicação. Não podemos esquecer que a princípio adoração nada tem haver com música ou louvor. Adoração é essência independente de como nos sentimos, de como estamos ou do que temos! Adoramos pelo que ele é e não pelo que ele faz a cada um de nós.

  2. Também concordo com o professor Leonardo, pois atualmente existem uma infinidade de opções de grupos musicais gospeis, usando a palavra de Deus como artífice para mascarar uma auto-idolatria, iludindo jovens, burlando totalmente a autenticidade e a veracidade dos hinos e louvores cristãs.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Escreva seu comentário!
Por favor, digite seu nome