Não aborte o amor

0
120

Não aborte o amor

Por Silvani Pani Schrioder

Todas as vezes que satanás intentar contra você ele o fará de forma certeira se usar as pessoas por quem mais anseias ser amado. E a sua arma predileta é a ofensa, por meio da qual se acende a ira, se agiganta o desprezo razão para qual edificamos um muro tão alto e aparentemente intransponível diante a quem deveríamos amar e ser amado. Os laços que nos unia parece que agora não fazem nenhum sentido pela razão, pensamos que estávamos cegos quando um dia amamos, e agora revoltados almejamos pela ” liberdade” e ruptura do que hoje ao invés de laços, parecem correntes. A única arma, o único remédio que nos refaz, que pode restaurar tudo isso é lembrar de quem nos perdoou quando não havia razão nenhuma para merece-lo e assim como fomos perdoados e contagiados por seu amor oferecer o mesmo para cessar o sofrimento, dor que a nós mesmos consome. O amor é leve, doce, sensível, porém transfigura-se a arma mais forte para destruir e romper com as amarras e muralhas que impõe separação entre nós! O amor que podemos oferecer a qualquer um que precisa, desprovido de intenções, de interesses escusos. É como uma fecha que ao ser lançada, como um dardo que inflama de amor o outro, e o contagia fazendo o terreno de seu coração uma terra fértil, receptiva, promissora, onde poderemos cultivar as mais doces maças e embebedar-se do mais puro mel. Destila doçura ainda que colhido de frutos azedos!

- Publicidade -

Não há fortaleza que resista diante sua força, desmantela e põe a baixo o que se fazia imponente e intransponível, e a gente recupera de volta a vista do horizonte que se abre pela clareira que se fizera ao decidir por continuar amando mesmo quando este alguém nada faz por merece-lo. Há uma coisa que difere os que amam genuinamente, daqueles que apenas amam por conveniência ou quando todas as coisas culminam por fazer o amor acontecer! Há uma grandeza em amar, quando somos desafiados a não amar, ou continuar amando. Em amar o que não é amável. Na verdade, o maior desafio que o amor nos propõe é a provar ser autêntico quando tudo diz que não. O amor ao contrário do que muitos pensam não se descobre até que se esgote todos os recursos na anseia de persegui-lo, e então ele próprio vir ao nosso encontro, sua maior lição é ensinar que amar é dar provas de sacrifício, é atrelar a alma ao sofrimento, pois este o torna apurado e verdadeiro!

Não existe pessoa mais forte e mais segura do que aquela que sabe que é amada e mais feliz do que aquela que ama!

O amor que nasceu na nossa imaturidade, se solidifica e fica forte quando é posto à prova de fogo, e parecendo ser consumido se agiganta no calor das chamas, porque para ser grande é preciso conhecer a grandeza que existe na humildade, ao ter sua forma desconstruída no fogo para dar forma a uma joia de raríssimo valor! Será exaltado aquele que abre mão do próprio orgulho para ser moldado no calor da fornalha, e aprende o VALOR DO PERDÃO, e faz uso dessa arma infalível!

É vencedor, é sábio, é exaltado aquele que se põe na mão de Deus e aceita que Ele faça tudo que lhe apraz fazer em si.

DEUS não responde perguntas, Ele responde quem dá uma resposta quando entende que o que lhe sobrevém é Ele tratando conosco! Tenha atitude: escolha perdoar e amar e deixe nascer em você, o que Ele está desejoso em gerar! O amor nasce e se expressa de mil maneiras, não o aborte!

Silvani Pani SchrioderSilvani Pani Schrioder
Escritora de uma série de reflexões, interpelações, artigos e mensagens; tem formação teológica pelo IBADEP; é graduada em Pedagogia pela UNITINS (Universidade Federal do Tocantins); e, Curso de Educação Continuada em Filosofia da Educação pelo Centro Acadêmico e Teológico do Espirito Santo CEATES/ES; é casada com Oldair, e mãe de Rhylari, Larryre e Laryssa.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui