Missionários enfrentam a aridez do Deserto do Atacama

0
63

Florescer no deserto não é tarefa fácil. Mas milagres divinos acontecem. É assim que se pode ver o trabalho de Claudinei e Priscila Godoi , nossos missionários usados por Deus na terra árida do Deserto do Atacama, no Chile.

Missionários enfrentam a aridez do Deserto do Atacama
Pr. Claudinei e Priscila Godoi tem atuado no Vale de Lluta, em Molinos, no povoado de Santa Rosa.

“Geralmente pequenas coisas são difíceis de se ver e, por isso, mais difíceis de serem feitas cotidianamente. Elas são mais difíceis de serem reconhecidas e aplaudidas. Exigem disciplina e continuidade”, diz o Pr. Claudinei Godoi.

Fazer pequenas coisas como se fossem grandes é o desafio enfrentado para que cheguem a produzir as grandes como se fossem pequenas. As sementes de fé são, afinal, do tamanho de um grão de mostarda. E é assim que, em pequenas ações, estão vendo florescer no deserto uma comunidade que tem se voltado para Deus.

O casal tem atuado no Vale de Lluta, em Molinos, no povoado de Santa Rosa, e em diversos outros vales onde é possível encontrar trabalhadores, a maioria agricultores, além de peruanos e bolivianos que vêm ao deserto em busca de melhores condições de trabalho. Muitos dentre os estrangeiros, principalmente, são humilhados e tratados como escravos.

No Vale de Lluta, durante o ensino bíblico a um grupo de oito crianças, uma delas expressou desejo de aprender mais: “Tia, acabou tão rápido! Porque não nos ensina mais?”. Segundo o Pr. Claudinei, eles utilizaram todo o tempo que lhes foi permitido, no entanto a localização e os muitos problemas sociais enfrentados na região impedem que se demorem mais ali.

Especificamente no povoado de Santa Rosa, eles construíram um modesto local onde se reúnem aos sábados para jogos, vídeos, ensino bíblico e lanche. Crianças, adolescentes e adultos são alcançados por este trabalho e vários adolescentes já entregaram suas vidas a Cristo. Eles demonstram grande interesse pela Palavra de Deus.

Além da evangelização, o objetivo do casal é formar liderança local. Para isso têm um Centro de Formação Teológica. Através do investimento em tempo de qualidade com essas pessoas (as reuniões chegam a durar quatro horas) eles têm ensinado sobre os livros da Bíblia, sobre história da igreja, teologia e crescimento da igreja e estreitado relacionamento com os locais. Muitos os procuram como conselheiros, compartilhando a respeito de marcas do passado e dificuldades pessoais a vencer na caminhada cristã.

O nosso casal missionário pede orações para que o Senhor lhes conceda os meios mais eficazes de comunicar a Palavra de Deus a esses trabalhadores e sabedoria para selecionar as necessidades que devem atender. Mencionam ainda a “má teologia” que “desonra a Deus e destrói as pessoas”, principal empecilho à propagação do Evangelho na região e que enfraquece diversas igrejas. Eles pedem ainda por proteção durante as viagens a Vila de Lluta e pela família de Marta, chave no relacionamento deles com pessoas de outras aldeias. Ore também pelo futuro deste projeto e para que mais frutos surjam no Deserto do Atacama.

Fonte: JMM

ESCREVA UM COMENTÁRIO

Escreva seu comentário!
Por favor, digite seu nome