Mike Pompeo anunciou a criação da Aliança Internacional pela Liberdade Religiosa
Mike Pompeo, secretário de Estado dos EUA. (Foto: Reprodução)

Mike Pompeo anuncia que aliança busca tornar a perseguição uma prioridade máxima para todos os países.

O secretário de Estado dos EUA, Mike Pompeo, anunciou a criação da Aliança Internacional pela Liberdade Religiosa. Ela fará da questão da perseguição uma prioridade máxima para países do mundo todo.

Um dos objetivos da nova aliança será responsabilizar países que negam às pessoas o direito de praticar livremente sua fé.

Pompeo ficou claramente satisfeito com o crescimento da reunião ministerial deste ano, com centenas de participantes comparados ao ano passado.

Ele disse que isso prova que a liberdade religiosa é importante para bilhões de pessoas em todo o mundo. Por isso que ele anunciou um importante próximo passo.

Pompeo espera que a aliança traga os países que pensam da mesma forma juntos fora desta conferência anual.

“Isso proporcionará um espaço para o trabalho que fazemos aqui, florescer durante todo o ano”, disse o secretário de Estado.

Pompeo passou por casos documentados de perseguição religiosa. Apontou para aqueles que foram negados a chance de estar na conferência, como algumas pessoas de Cuba.

“No último fim de semana, o governo cubano impediu que embarcassem em seus voos para viajar a Washington, DC, para expressar sua liberdade religiosa. Essa é a natureza intolerante do atual regime em Havana”, afirmou Pompeo.

Mas ele chamou a China de a pior ofensiva da liberdade religiosa. “É verdadeiramente a mancha do século”, disse ele.

Observando desde 2017, o governo chinês deteve mais de um milhão de muçulmanos e outras minorias religiosas.

“Na China, o partido comunista chinês exige controle sobre as vidas do povo chinês e suas almas”, explicou Pompeo.

Donald Trump recebeu vítimas de perseguição religiosa

No Gabinete Oval da Casa Branca, o presidente Donald Trump ouviu em primeira mão algumas das histórias de perseguição religiosa.

“Por favor. Obrigado, senhor presidente, pela oportunidade de vê-lo. Sou Ester da Nigéria”, disse uma senhora ao presidente Trump.

“Eu posso me chamar de muçulmano nos Estados Unidos da América, mas não no Paquistão. Caso contrário, serei punido”, disse outro homem.

O vice-presidente Mike Pence saudou a reunião ministerial em nome do presidente. Ele disse que a Casa Branca está tomando medidas punitivas na luta pela liberdade religiosa.

“Hoje, estou anunciando que os Estados Unidos impuseram sanções a dois líderes de milícias apoiados pelo Irã por tudo o que fizeram. Nós vamos responsabilizá-los”, anunciou Pence.

Pompeo também observou que está ciente de que a China comunista desencorajou países a participarem da reunião ministerial deste ano. Ele disse para aqueles que vieram apesar da pressão, “nós te saudamos”. Para aqueles que se curvaram à pressão e não vieram, “nós tomamos nota”.

Fonte: CBN News
DEIXE UM COMENTÁRIO_____________________________
Siga Seara News no Twitter, no Facebook e Instagram
“O primeiro portal cristão no Estado do Espírito Santo”

ESCREVA UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui