Menina cristã enfrenta bullying em escola da Tunísia
Ore pelos cristãos perseguidos na Tunísia (Foto representativa).

“Você vai para o inferno”, é o que a pequena tunisiana Maryam, de 11 anos, ouviu da colega de escola por ser cristã.

A seleção da Tunísia entra em campo hoje para participar da Copa do Mundo pela quinta vez. Em seu histórico de jogos na Copa do Mundo, a Tunísia teve apenas uma vitória, 2 empates e 5 derrotas. Marcou sete gols e sofreu sete. Sua única vitória foi na partida de estreia em 1978, na Argentina, ao derrotar o México por 3×1. Foi a primeira vitória de um país africano na fase final de uma Copa do Mundo. Além da tímida participação em Copas do Mundo, outra característica marcante da Tunísia é a intolerância com minorias religiosas. O país ocupa a 30ª posição na Lista Mundial da Perseguição 2018, sendo um dos países onde é mais difícil se viver como cristão.

A pequena Maryam*, de 11 anos, sabe bem disso. Às vezes ela volta da escola chorando. Seus pais são bons ouvintes e tentam confortá-la. Algumas vezes eles a ensinam o que a Bíblia diz sobre perseguição e tempos difíceis que os cristãos atravessam, e também oram com ela. Ela contou a eles que “você vai para o inferno” foi a frase que ouviu da colega Fatima e que ninguém quer falar ou ficar com ela na escola. Maryam é a única cristã da sala. Apesar da pouca idade, já sabe o que significa a perseguição em países no Norte da África.

Mas Maryam sabe também que não é a única cristã que passa por isso. Na igreja, na sala das crianças, ela conversa sobre esse tipo de constrangimento com os amigos cristãos. A igreja é o lugar onde ela sabe que é aceita. E esse é o fator positivo da situação – crianças e jovens cristãos buscam ficar mais juntos. “Eles naturalmente se juntam, pois compartilham os mesmos desafios. Os ministérios da igreja ajudam muito nisso”, diz um pastor do Norte da África. Durante os jogos da Tunísia na Copa, lembre-se de orar pela Igreja Perseguida desse país, onde até mesmo os pequeninos são perseguidos por causa da fé.

*Nome alterado por segurança.
Fonte: Portas Abertas

1 COMENTÁRIO

  1. Citação. “O debate que chocou os Brasileiros ao ouvir a Procuradora afirma que criança “não pertence à família”. Fonte:Tv câmara 21/02/2017”. Fonte: “O debate que chocou os Brasileiros ao ouvir a Procuradora afirma que criança “não pertence à família. Direita Bolsonarista”: https://www.facebook.com/106461427387393/videos/2533338120126178/

    Citação. “E quando membros da família buscam em nome da APARENTE liberdade (libertinagem) de culto de fé incutir valores MORAIS que não respeitam a diversidade da ALTERIDADE DAS DIFERENÇAS INDIVIDUAIS E OU SOCIAIS? (JULGAMENTOS do tipo MORALIZANTES – ver: Princípios da Comunicação Violenta – MARSHAAL ROSEMBERG) Em nome de divindades DIVERSAS? NÃO APENAS OS arquétipos das DIVINDADES CRISTAS? Prejudicando por exemplo, o desenvolvimento cognitivo, emocional e social de crianças, adolescentes e adultos? Ver: transtornos fóbicos-ansiosos; atrofia do raciocínio; irracionalidades e paixoes de fé; coodependência emocional (psiquiatria e psicologias) e a sindrome do trauma religioso? Não apenas pelo uso abusivo de hipnose condicionativa? Tema: uso abusivo de energia consciencial (paradigma consciencial). Patrocinando também o desenvolvimento de cidadãos que cultivam valores de violência psicológica (terrorismo gospel); OPRESSÃO; negligência; violência (não apenas verbal); violência política; cultural; física; ambiental e outras modalidades? Ainda que de forma inconsciente e bem intencionada? Os modelos de divindade (NÃO APENAS CRISTÃ) ensinam e defendem CRIMES DE INTOLERÂNCIA RELIGIOSA contra a minha vida, saúde e de outras consciências (discursos autoritários e violentos – fomentando crimes de intolerância religiosa). E que NÃO RARAMENTE sabotam os valores do ensino citados no art.206 (CITAÇÃO ABAIXO) em várias situações sociais. Sentimento: preocupação sincera. Exemplo de estudo de caso similar abaixo:

    Citação.”A pequena Maryam*, de 11 anos, sabe bem disso. Às vezes ela volta da escola chorando. Seus pais são bons ouvintes e tentam confortá-la. Algumas vezes eles a ensinam o que a Bíblia diz sobre perseguição e tempos difíceis que os cristãos atravessam, e também oram com ela. Ela contou a eles que “você vai para o inferno” foi a frase que ouviu da colega Fatima e que ninguém quer falar ou ficar com ela na escola. Maryam é a única cristã da sala. Apesar da pouca idade, já sabe o que significa a perseguição em países no Norte da África”. “Você vai para o inferno”, é o que a pequena tunisiana Maryam, de 11 anos, ouviu da colega de escola por ser cristã. Fonte: “Menina cristã enfrenta bullying em escola da Tunísia. Seara News”: https://www.searanews.com.br/menina-crista-enfrenta-bullying-em-escola-da-tunisia/

    Citação. “Art.206. O ensino será ministrado com base nos seguintes princípios:
    II-Liberdade de APRENDER, ENSINAR E PESQUISAR E DIVULGAR O PENSAMENTO, A ARTE E O SABER;
    III-Pluralismo de idéias e de concepções pedagógicas; e coexistência de instituições públicas e privadas de ensino”.
    Fonte: “O debate que chocou os Brasileiros ao ouvir a Procuradora afirma que criança “não pertence à família. Direita Bolsonarista”: https://www.facebook.com/106461427387393/videos/2533338120126178/

ESCREVA UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui