Juízes querem veto e Lava Jato critica projeto de abuso de autoridade

Magistrados repudiaram a aprovação do projeto que define crimes relacionados ao abuso de autoridade. Além dos magistrados, procuradores da República e membros da Lava Jato criticaram o projeto.

A Associação dos Magistrados Brasileiros (AMB) vai recorrer à Casa Civil para pressionar pelo veto ao projeto de lei que define os crimes de abusos de autoridade.

A proposta foi aprovada no plenário da Câmara dos Deputados na noite desta quarta-feira (14). O texto segue para sanção do presidente da República, Jair Bolsonaro.

O presidente da entidade representativa dos juízes brasileiros, Jayme de Oliveira, afirma que “a aprovação do projeto se deu em momento de instabilidade e sem debate necessário que permitisse aprimorar ainda mais o texto”, informa o site Congresso em Foco.

“O PL aprovado terá como resultado o enfraquecimento das autoridades dedicadas ao combate à corrupção e à defesa dos valores fundamentais, com grave violação à independência do Poder Judiciário, com a possibilidade de criminalização de suas funções essenciais”, argumentou o presidente da AMB.

Reações dos procuradores

O coordenador da Lava Jato no Paraná, Deltan Dallagnol, se manifestou através de postagem no Twitter.  Dallagnol comentou que o mesmo processo ocorreu na Itália, no fim da Operação Mãos Limpas.

O procurador Roberson Pozzobon também utilizou as redes sociais para criticar a atuação dos parlamentares nesta questão. Pozzobon também faz parte da Lava Jato.

A procuradora Monique Cheker, que foi alvo de reportagens do site panfletário Intercept contendo mensagens hackeadas de autoridades brasileiras, também deixou o seu alerta no Twitter.

Adaptado com informações do Renova Mídia
DEIXE UM COMENTÁRIO_____________________________
Siga Seara News no Twitter, no Facebook e Instagram
“O primeiro portal cristão no Estado do Espírito Santo”

ESCREVA UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui