A JMM assumiu o compromisso de enviar, nos próximos anos, 300 mil bíblias em farsi, idioma falado nesse país.

JMM enviará 300 mil bíblias a um dos países mais fechados ao Evangelho

Apesar de ainda não ter missionários brasileiros em um dos países do Oriente Médio mais fechados ao Evangelho, a Junta de Missões Mundiais tem participado da capacitação de obreiros de lá que saem do país para receber treinamento e depois retornam para liderar igrejas subterrâneas. Além disso, a JMM assumiu o compromisso de enviar, nos próximos anos, 300 mil bíblias em farsi, idioma falado nesse país, o qual não citamos o nome por questões de segurança. Todos esses recursos vêm das ofertas entregues no Dia Especial de Missões Mundiais. Segundo o Pr. Jessé, coordenador do trabalho missionário da JMM no Oriente Médio e Norte da África, Deus tem realizado uma obra extraordinária entre esse povo. Hoje fala-se em cerca de mais de um milhão de convertidos ao Evangelho do Senhor Jesus nesse país.

Durante o culto de entrega da nova versão da Bíblia em farsi, que demorou 18 anos para ficar pronta, houve muita comoção. Pessoas caiam ajoelhadas e aos prantos, louvando a Deus pela oportunidade de conhecerem a sua Palavra.

Segundo líderes da JMM que estiveram presentes à cerimônia, a linguagem desta Bíblia é clara e atual, mas a tradução segue os princípios de fidelidade e beleza literária.

Eles contam que, em maio de 1994, um dos maiores biblistas desse país do Oriente Médio aceitou o desafio de iniciar a tradução atualizada. Um mês depois, ele foi sequestrado e morto. O trabalho parou, mas Deus levantou outras pessoas e em 1996 iniciaram a tradução. O Novo Testamento foi entregue em 2003. A viúva e a filha do pioneiro deste trabalho receberam o primeiro exemplar desta Bíblia como uma forma de reconhecimento e homenagem.

Futura potência cristã

Esse país se tornou uma república islâmica no final dos anos 1970, quando tinha uma população cristã inferior a cinco mil pessoas, entre as quais apenas 500 eram evangélicas.

Em 1990, a Sociedade Bíblica local foi fechada.

Nesta viagem, nossos líderes puderam ver centenas de ex-muçulmanos convertidos ao Evangelho de Cristo. Vários vivem fora do país, pois foram expulsos por pregar a Palavra de Deus e correm risco de serem assassinados.

Segundo um dos principais líderes do trabalho com esse povo no mundo, Patrick Johnstone, a igreja de lá é a que mais cresce em todo o planeta apesar de toda a repressão; um avanço de cerca de 95% nos últimos anos. A estimativa mais conservadora fala em trezentos mil convertidos. A mais otimista fala em um milhão.

Fonte: JMM

ESCREVA UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui