Inundações em Moçambique deixam 66 mortos

As inundações em Moçambique deixaram vários mortos, e o país ainda se encontra em estado de alerta pela chegada do ciclone tropical Idai.

Segundo autoridades locais, pelo menos 66 pessoas morreram em decorrência de inundações em Moçambique nos últimos dias nas regiões central e norte.

O balanço anterior trazia a informação de que pelo menos 10 pessoas haviam morrido.

Mais de 140 mil pessoas foram afetadas pelas inundações. Cerca de 6 mil casas foram destruídas e milhares de hectares agrícolas inundados, informou a porta-voz do governo, Ana Comoana.

“O governo decretou o estado de alerta vermelho, devido à continuação das chuvas e do ciclone tropical Idai, que chegará ao país na quinta, ou na sexta-feira”, acrescentou Comoana.

As zonas costeiras que podem ser afetadas pelo ciclone, por isso, receberam ordem de evacuação pelo governo. “Abriram-se 16 centros nas províncias de Zambezia e Tete para receber os deslocados”, disse Comoana.

Como resultado, as inundações nesses últimos dias também deixaram cerca de 30 mortos no Malauí, na fronteira com Moçambique. Além disso, segundo relato das autoridades, mais de 230 mil pessoas ficaram desabrigadas.

Moçambique

Moçambique é um dos países mais pobres do mundo. Frequentemente sofre com a incidência de ciclones que provocam grandes inundações e deixam um rastro de destruição e morte.

O país é ciclicamente afetado por catástrofes naturais. Na região sul a seca é  predominante, enquanto o centro e o norte registra ocorrências cheias.

_____________________________________________________
Siga Seara News no Twitter, no Facebook e Instagram
“O primeiro portal cristão no Estado do Espírito Santo”

ESCREVA UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui