Imprensa brasileira é influenciada por ideias anticristãs, alerta jornalista

0
18

Imprensa - JornalistaApresentador falou da falta de cobertura jornalística sobre a morte de milhares de cristãos

O jornalista Paulo Eduardo Martins, da Rede Massa, transmissora do SBT no Paraná, resolveu comentar sobre a quantidade de cristãos que estão sendo mortos no mundo e aproveitou para criticar a imprensa que não vê esses casos como intolerância religiosa.

“Logo a nossa imprensa que é tão preocupa em defender as minorias oprimidas, trata os cristãos como uma maioria desprezível”, critica o jornalista.

Só em 2012 foram mais de 100 mil cristãos mortos por questões religiosas, o assunto quase nunca é destaque nos meios de comunicação, o que para o jornalista exemplifica a influência ideológica anticristã presente nas redações.

“Os valores cristãos são obstáculos para que os socialistas, os engenheiros sociais, implantem suas ideias mirabolantes e façam possível o tal ‘outro mundo’. Por isso, essa gente precisa destruir os valores do cristianismo para poder inserir seus novos valores no lugar”, diz.

A fala de Martins mostra o que temos visto nos últimos anos quando a imprensa milita contra valores cristãos, considerando quem zela pela moral como “retrógrados” e fazendo de tudo para desmoralizar entidades cristãs diante da sociedade.

Para o jornalista a tática é realmente essa: “qualquer coisa que enfraqueça o cristianismo é potencializada” enquanto os valores cristãos são afrontados através de movimentos sociais ou de desmoralização.

“Retratado como retrogrado ou opressor, o cristão está constrangido”, diz Paulo Eduardo Martins que acredita que a matança de cristãos só irá aumentar. “A saída para os cristãos é entender que são vítimas de uma estratégia e reagir”, alerta.

Fonte: Gospel Prime e CPADNews

ESCREVA UM COMENTÁRIO

Escreva seu comentário!
Por favor, digite seu nome