Vladimir Putin, presidente da Rússia (Foto: Reuters)
Vladimir Putin, presidente da Rússia (Foto: Reuters)

7.000 igrejas em jejum e oração por conta da nova e aterrorizante lei de perseguição na Rússia

O presidente russo Vladimir Putin assinou uma lei antiterrorismo, mas para as muitas igrejas do país, a assinatura provocou uma demanda de oração e jejum.

O projeto endurece a punição por atos considerados terroristas e pela organização de “agitação em massa”, de acordo com o Los Angeles Times. Também introduziria penas de prisão de até um ano para aqueles que não denunciarem tais crimes.

Além disso, Hanny Haukka, Presidente da Great Commission Ministries, disse à Charisma News que a lei implica:

  • Os convidados estrangeiros não estão autorizados a falar em igrejas a menos que tenham uma “autorização de trabalho” das autoridades russas;
  • Se um amigo ou parente de fora da Rússia deseja compartilhar sua fé em sua casa, o hóspede será multado e expulso da Rússia;
  • Qualquer discussão sobre Deus com os não-crentes é considerada atividade missionária e será punível;
  • A atividade missionária será permitida por permissão especial do governo. Exemplo: Se uma pessoa que viaja num comboio partilha a sua fé sem autorização escrita, o infrator será levado à guarda da polícia durante toda a viagem e será multado em 50.000 rublos (1.000 dólares);
  • Os infratores de 14 anos de idade serão sujeitos a processo;
  • A atividade religiosa não é mais permitida em casas particulares. (A maioria das igrejas na Rússia se encontram em casas).
  • Cada cidadão é obrigado a relatar a atividade religiosa dos vizinhos às autoridades. A falta de ser informante é punível por lei.
  • Pode-se orar e ler a Bíblia em casa, mas não na presença de uma pessoa que não acredita. Neste caso estará quebrando a lei e será punido.
  • Se a igreja comprou a propriedade, não pode ser convertida em um lugar de culto.
  • Nos edifícios da igreja, não é permitido convidar as pessoas a se voltarem para Deus. Serviços de adoração são permitidos, mas fazer um não-crente um seguidor de Cristo é contra a lei.

Em resposta, milhares de igrejas em todo o país se uniram para clamar a Deus.

“Cerca de 7.000 igrejas evangélicas / protestantes estão em jejum e oração desde o momento da notícia”, disse Haukka à revista Charisma News via e-mail.

As igrejas não são os únicos residentes atingidos pela lei.

O refugiado americano Edward Snowden tuitou: “#Putin assinou uma nova lei repressiva que viola não apenas os direitos humanos, mas o senso comum. Dia escuro para a #Russia”.

Além do mais, os críticos estão agora declarando as leis Yarovaya, também chamadas de “Big Brother”, como um sinal do fim dos tempos:

Se estas emendas entrarem em vigor, as penas de prisão para certos crimes “extremistas” não-violentos serão potencialmente duas vezes mais longas do que, por exemplo, assassinato cometido no auge do ardor, com pena máxima de três anos.

Apesar de receber apoio quase unânime no parlamento, as leis Yarovaya provocaram uma avalanche de comentários apocalípticos. Muitos se perguntam por que as leis criminais já excessivamente duras da Rússia estão sendo tornadas mais duras.

A única crítica oficial à legislação, no entanto, veio do Conselho Presidencial dos Direitos Humanos, que destacou formas pelas quais as emendas propostas contradizem diretamente a Constituição e as leis existentes. Esta crítica foi quase inteiramente ignorada.

A Duma já aprovou uma série de leis que têm endurecido a lei russa em nome da luta contra o terrorismo e o extremismo. Ele criminalizou “chamadas públicas para a violação da integridade territorial” e “reabilitação do nazismo”, uma afronta direta à liberdade de expressão. Em 2013, aprovou uma lei que permitia ao Estado confiscar bens de indivíduos filiados a terroristas, incluindo seus familiares.

O governo há muito tempo usa a “luta contra o terrorismo e o extremismo” para justificar leis repressivas, por mais obviamente sem sentido que elas possam ser. Como resultado, o quadro estatutário da Rússia agora pode ser efetivamente usado para direcionar não apenas ameaças extremistas credíveis, mas também adversários políticos do estado. Um grande grupo de proeminentes advogados russos denunciou esse problema em uma carta aberta em 2013, dizendo que “o trabalho legislativo do parlamento adquiriu um caráter claramente proibitivo e repressivo”.

Em resposta, Haukka pede aos crentes em todo o mundo para se juntarem às igrejas russas em oração e jejum.

“A Rússia está fechando de forma terrível. A lei nova está em conflito total com o propósito e a tarefa dada à igreja pelo Senhor. A lei vai enviar a igreja de volta à perseguição comunista da era soviética”, diz ele.

Texto original: Charisma News
Tradução: Paulo Pontes / Seara News

ESCREVA UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui