Igrejas cristãs no Irã pedem ao governo que 'pare com o assédio contínuo'
O conselho de igrejas do Irã e ativistas cristãos, como Fatemeh, pedem o fim da pressão contra os seguidores de Jesus | Foto: Article 18

Os cristãos no país são presos por não negarem a fé em Jesus

No início do mês de fevereiro, a Portas Abertas noticiou sobre o cristão iraniano Ebrahim Firouzi, que foi convocado a prestar novos esclarecimentos às autoridades do Irã por “propaganda contra a república islâmica”. As autoridades haviam dito que a liberação do seguidor de Jesus aconteceria até o dia 20 de fevereiro, mas até agora nada foi feito e Firouzi permanece detido na prisão de Zahedan, no Sudoeste do Irã.

Ontem, o Conselho das Igrejas Iranianas Unidas pediu a libertação imediata e incondicional de Firouzi e o encerramento do caso. “O Ministério da Inteligência da República Islâmica não parou de assediar e perseguir o senhor Firouzi, mesmo no exílio. Ao fazer novas acusações e confiscar a propriedade dele, tornou a vida mais desumana e difícil para ele no exílio em Rask”, disse em um comunicado.

Em novembro, especialistas em Direitos Humanos da ONU alertaram o governo iraniano sobre “a repressão generalizada relatada contra e perseguição de pessoas pertencentes à minoria cristã no Irã, em particular aquelas que se converteram do islã”.

- Publicidade -

“Pronta para suportar prisão e chibatadas”

A cristã iraniana Fatemeh Mohammadi, também conhecida como Mary, é uma jovem ativista dos direitos cristãos que já enfrentou perseguição por não abrir mão da fé em Jesus e chegou a ser detida pelas autoridades do país. Ela também teve negado o direito à educação e ao emprego.

“Minha condição é terrível, mas falar sobre isso é meu dever, a fim de informar o mundo sobre as realidades no Irã. Estou pronta para suportar prisão e chibatadas. Sei que educação, trabalho e liberdade religiosa são meus direitos e não vou desistir deles”, disse a jovem de 22 anos.

“Pense em como você ama profundamente alguém, e sempre que você pensa sobre essa pessoa, você se conforta. Você sorri inconscientemente, e pode suportar tudo. Então nada mais parece tão importante. Jesus Cristo é assim para mim. Eu realmente o amo e, no início, fiz um pacto com ele para permanecer fiel. Ele é meu amor divino que nunca muda”, explica a jovem cristã ex-muçulmana.

Em 2020, pelo menos 115 cristãos iranianos foram presos por causa de atividades religiosas ou da identidade cristã, de acordo com um relatório anual da Portas Abertas em parceria com as organizações de liberdade religiosa CSW, Middle East Concern Article18.

Participe do DIP 2021

O tema do Domingo da Igreja Perseguida (DIP) 2021 é sobre os cristãos presos no Irã, Coreia do Norte e Eritreia. Esteja conosco nessa jornada de oração pelos nossos irmãos presos. Envolva sua igreja nesse movimento de oração pela Igreja Perseguida. Peça autorização ao seu pastor, se cadastre em nosso site e tenha acesso aos materiais exclusivos e detalhes para realizar o evento.


DEIXE UM COMENTÁRIO
Siga Seara News no Twitter, no Facebook e Instagram
“O primeiro portal cristão no Estado do Espírito Santo”