Governo chinês promove “sinização” das religiões
O compromisso do governo é adaptar as religiões à sociedade socialista. (Foto: Reprodução / Montagem Seara News)

Com a sinização, líderes religiosos foram enviados a treinamento com objetivo de integrar sua fé a elementos da cultura chinesa.

A “sinização”, ou “chinização”, pode ser entendida como difusão, imposição ou aquisição de práticas, hábitos ou características chinesas. Em outras palavras, é uma tentativa de incorporar valores relativos a cultura chinesa.

O governo da China enviou líderes religiosos para treinamento. A finalidade é fazer com que os líderes sejam instruídos a integrar sua fé com a cultura chinesa (sinização).

Entre os primeiros enviados estão o presidente da Associação Taoísta Chinesa e o vice-presidente da Associação Islâmica da China. Além deles estão também o presidente da Associação Patriótica Católica Chinesa e o presidente da Associação Cristã Chinesa.

O Departamento de Trabalho da Frente Unida do Partido Comunista declarou que avançarão contínua e profundamente na sinização das religiões. Promete cultivar características culturais das religiões da nação para que elas estejam enraizadas no solo fértil da cultura chinesa tradicional.

Leia também: Estado comunista quer ser Deus, diz pastor batista sobre a China

A sinização das religiões tem sido a principal agenda do presidente Xi Jinping desde que chegou ao poder em 2012. Nela estão medidas repressivas na liberdade de expressão e pressão aos cristãos, muçulmanos e outros grupos religiosos. O intuito é fazer com que se submetam à agenda religiosa do partido.

A China está novamente na lista de países particularmente preocupantes, em que a liberdade de crença religiosa permanece em perigo. A reentrada da China nessa lista foi divulgada no relatório anual da Comissão dos Estados Unidos sobre Liberdade Religiosa Internacional. Os motivos foram os ataques e fechamento de dezenas de igrejas domésticas protestantes no país em 2018.

Pedidos de oração

Ore em favor dos líderes cristãos chineses, para que eles saibam como lidar com essa exigência do governo. Interceda também em favor dos representantes do governo chinês. Que eles se rendam a Cristo e haja mais liberdade de expressão e crença no país.

Adaptado com informações da Portas Abertas.
DEIXE UM COMENTÁRIO_____________________________
Siga Seara News no Twitter, no Facebook e Instagram
“O primeiro portal cristão no Estado do Espírito Santo”

ESCREVA UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui