Google pede que usuários escolham nome do novo Android N

0
31

Empresa pediu ‘quaisquer ideias saborosas que comecem com a letra N’.
Como tradição é dar nome de doce ao Android, Nutella é sugestão corrente.

Google pede que usuários escolham nome do novo Android N
Boneco símbolo do Android, sistema operacional do
Google, personalizado para a conferência Google
I/O 2016. (Foto: Divulgação/Google)

O Google apresentou as novidades de seu novo sistema operacional nesta quarta-feira (18) e pediu que os usuários escolham o que será o “N” do Android N.

Como o “cérebro” de smartphones e tablets tradicionalmente recebe o nome de algum doce, o Google pediu “quaisquer ideias saborosas que comecem com a letra N”. A empresa criou até um site para receber os pitacos. Veja aqui

Entre os que aderiram à brincadeira, uma das sugestões mais recorrentes é Nutella. Outros optaram por Nectarina.

A iniciativa gerou algumas piadas. “Não para Nexus”, afirmou um internauta, brincando com a possibilidade de o novo sistema não chegar à linha de celulares que rodam com Android sem modificações. Outro cravou: Não Apple. Um brasileiro sugeriu que o “N” fosse de Nata.

Teve, porém, quem aproveitasse a iniciativa para sugerir nomes ofensivos, como as chamadas “palavras com n”, que frequentemente são usadas em substituição a ofensas raciais nos Estados Unidos.

A liberadade de propor nomes gerou críticas por permitir esse comportamento nocivo. “Literalmente a pior letra que poderia pedir à internet para usar em um nome”, escreveu um internauta norte-americano no Google Plus.

Veja abaixo as versões do Android que receberam nome de doces:

  • 2015: Android 6.0 Marshmallow
  • 2014: Android 5.0 Lollipop
  • 2013: Android 4.4 Kitkat
  • 2012: Android 4.1 Jelly Bean
  • Novembro/2011: Android 4.0 Ice Cream Sandwich
  • Fevereiro/2011: Android 3.0 Honeycomb
  • Dezembro/2010: Android 2.3 Gingerbread
  • Maio/2010: Android 2.2 Froyo
  • Outubro/2009: Android 2 Eclair
  • Setembro/2009: Android 1.6 Donut
  • Abril/2009: Android 1.5 Cupcake

Fonte: Reuters via G1

DEIXE UM COMENTÁRIO

Escreva seu comentário!
Por favor, digite seu nome