Garota tem revelação na igreja e denuncia estupro

1
163

"Era a resposta que eu precisava. Tomei coragem e contei o horror que tinha se tornado a minha vida”.

Garota tem revelação na igreja e denuncia estuproA família de uma empregada doméstica está marcada pela violência. A mãe e as duas filhas foram estupradas durante a infância. A última vítima foi a filha mais nova – de 15 anos – que contou ter sido violentada pelo próprio tio, um taxista de 32 anos. A adolescente só denunciou o crime depois que teve uma revelação durante um culto na igreja.

O acusado foi preso na noite de quarta-feira. Ele teria estuprado a sobrinha dentro da casa dele, em Cariacica, e usado uma arma para intimidá-la.

A mãe da menina, uma doméstica, de 38 anos, disse que as duas saíram de Irupi, no Sul do Estado, e vieram morar com o irmão dela, em Cariacica. “Chegamos aqui no dia 22 de março e no dia 4 de abril ele começou a me assediar. Primeiro, passava a mão nas minhas partes íntimas. Eu briguei e ele parou. Depois, uma noite acordei com ele pelado em cima de mim, já tapando a minha boca. Depois desse dia, o inferno começou”, relata a estudante.

O taxista aproveitava que a mãe da adolescente dormir no trabalho, e estuprava a menina. “A minha mãe só voltava no final de semana. A gente mora no segundo andar”, disse a garota.

A menina disse que não denunciou o tio por medo de morrer, já que ele a ameaçava com uma garrucha calibre 44.

Assim que soube do caso, a mãe da menina procurou o Departamento de Polícia Judiciária (DPJ) de Vitória. A polícia foi ao local e encontrou a garrucha embaixo da cama. Em depoimento, ele negou o estupro.

Além da adolescente, a irmã dela, hoje com 17 anos, acusa o taxista do mesmo crime. Ele teria abusado da jovem quando ela tinha 4 anos de idade. E a mãe das meninas foi estuprada por um amigo da família quando tinha 14 anos.

A menina foi para a igreja disposta a falar sobre a violência sofrida…

“Quando cheguei estava tendo culto de quebra de maldição. Disseram que as mulheres da minha família estavam amaldiçoadas, mas que a partir daquele momento, a maldição foi quebrada. Era a resposta que eu precisava. Tomei coragem e contei o horror que tinha se tornado a minha vida”.

Entrevista

“Meu mundo caiu. Quis morrer” X., mãe da menina estuprada

A mãe da menina estuprada pelo próprio tio, em Cariacica, está indignada com a violência sofrida pela família. Ela diz que se culpa pelo que aconteceu à menina e diz que considerava o irmão como um filho.

Como a senhora descobriu o estupro?
Ela me contou. Minha comadre me ligou e disse que precisava conversar comigo. Quando a vi, imaginei que fosse algo com namorado e que ela tivesse perdido a virgindade.

E como foi quando descobriu que seu irmão fez isso?
Meu mundo caiu. Quis morrer. Nunca pensei que isso pudesse acontecer. Ele era meu menino, um filho para mim. Cuidava dela tão bem que nunca desconfiei de nada.

Não notou nenhuma mudança nela?
Ela estava mais calada, mais triste. Não se arrumava mais. Pensei que fosse porque não estava gostando de morar aqui. Perguntava, mas ela não dizia. devia ter insistido e prestado mais atenção na minha filha.

Isso também aconteceu à sua outra filha?

Quando ela tinha 4 anos, veio chorando dizendo o que tio (o mesmo homem) tinha machucado ela. Na hora pensei que ele tivesse deixado ela cair. Meu Deus, eu era muito boba. Como pude ser tão cega?

Como vai ser agora?
Vamos tentar voltar à vida normal. Estamos mais unidas agora e ela sabe que pode contar tudo para mim. Espero que ele pague pela monstruosidade que fez. Um dia quem sabe, consigo perdoá-lo.

Fonte: A GAZETA

ESCREVA UM COMENTÁRIO

Escreva seu comentário!
Por favor, digite seu nome