FGV: índice de Confiança do Consumidor atinge menor nível desde maio de 2009

0
27

Na avaliação dos técnicos do Ibre, a situação tende a piorar, uma vez que o cenário econômico para os próximos meses “continua nebuloso”.

FGV: índice de Confiança do Consumidor atinge menor nível desde maio de 2009O Índice de Confiança do Consumidor recuou 0,8% de março para abril, passando de 107,2 para 106,3 pontos – o menor nível desde maio de 2009, quando o índice caiu a 103,6 pontos. Os dados foram divulgados hoje (25) pelo Instituto Brasileiro de geografia e Estatística da Fundação Getulio Vargas (Ibre-FGV).

Além de ter atingido o menor nível dos últimos cinco anos, com o resultado de abril, o índice manteve-se abaixo da média histórica, de 116,4 pontos, pelo décimo quinto mês consecutivo; depois de ter registrado melhora no mês anterior.

Em abril, segundo o Ibre,  as avaliações do consumidor em relação ao momento presente voltaram a piorar, influenciando o resultado. O Índice da Situação Atual recuou 1,9%, para 111,6 pontos. As expectativas em relação ao futuro continuam pessimistas – o Índice de Expectativas recuou pelo quinto mês seguido, em 0,4%, para 103,6 pontos, o mais baixo desde fevereiro de 2010 (103,5).

O levantamento do Ibre indica, por outro lado, que o índice que mede o grau de satisfação dos consumidores em relação à situação econômica chegou a cair 7% em abril, ao passar de 76,1 para 70,8 pontos, o menor nível desde julho de 2013 (68,5). Para confirmar o pessimismo do consumidor, a proporção dos que avaliam a situação como boa diminuiu de 15,6% para 14%, enquanto a dos que a julgam ruim aumentou de 39,5% para 43,2%.

A situação, na avaliação dos técnicos do Ibre, tende a piorar, do ponto de vista da confiança do consumidor, uma vez que o cenário econômico para os próximos meses “continua nebuloso”. O indicador que mede o grau de otimismo a respeito da situação econômica futura caiu para 94,8 pontos, o menor nível desde fevereiro de 2009 (90,3). A parcela de consumidores que projetam melhora caiu de 25% para 24,4%, enquanto a dos que preveem piora subiu de 26,6% para 29,6%.

A Sondagem de Expectativas do Consumidor é feita com base numa amostra com cerca de 2 mil domicílios em sete das principais capitais brasileiras. A coleta de dados para a edição de abril de 2014 foi feita entre os dias 31 de março a 17 de abril. A próxima divulgação de resultados da Sondagem do Consumidor ocorrerá em 23 de maio de 2014.

Com informações de Agência Brasil

ESCREVA UM COMENTÁRIO

Escreva seu comentário!
Por favor, digite seu nome