Fake News: incêndio ocorreu em Surat, na Índia, e não em Moçambique
Este incêndio aconteceu em Surat, na índia, no dia 24 de maio deste ano | Foto: Reprodução

Incêndio não foi atentado terrorista, e muito menos em Moçambique, a ocorrência se deu em Surat, na Índia.

Está circulando nas redes sociais que terroristas teriam invadido um prédio em Moçambique, na África, e colocado fogo no local onde cristão se reuniam.

É necessário cuidado com relação ao compartilhamento de notícias. Muitas notícias falsas estão sendo compartilhadas por pessoas que desconhecem a fonte original.

As notícias falsas são produzidas e publicadas como se fossem informações reais. Em grande parte, tem o objetivo de legitimar um ponto de vista ou prejudicar pessoas ou instituições. São as chamadas Fake News.

As Fake News têm um grande poder viral, isto é, espalham-se rapidamente. As informações falsas apelam para o emocional do leitor/espectador, fazendo com que as pessoas consumam o material “noticioso” sem confirmar a veracidade do conteúdo.

Essa mensagem de áudio circula por meio de um aplicativo de mensagens, seguida de um vídeo, informando que o incêndio foi um ato de terrorismo que ocorreu em Moçambique, além disso, há um pedido oração em favor da família de um pastor por nome “Anselmo” que mora no país. De acordo com a mensagem espalhada, o prédio teria sido invadido por terroristas que descobriram que os cristãos realizavam cultos no local, e por isso o incendiaram. Isso é mentira! É Fake News.

Estão usando o vídeo de um incêndio que ocorreu em 24 de maio desde ano, em Surat, na Índia, dizendo que foi em Moçambique, na África. O áudio, deixou pessoas confusas e preocupadas em Moçambique. A matéria verdadeira e completa poder ser acessada no link: Jovens pulam de prédio para tentar escapar de incêndio na Índia.

O moçambicano, Hélio Bulaímo, usou sua rede social para defender o seu país e comentou: “Quem conhece bem o meu País, do Rovuma ao Maputo vai saber que o povo no vídeo não é Africano, mas Asiático”. Ele também informa que o idioma falado no vídeo não é Macua, Changana, Sena, Nyanja, Maconde, e muito menos português. “Provavelmente uma língua semítica da Ásia”. Além disso, destaca: “Vejam bem escritos no prédio, e me digam se está em português, ou um dialeto? Nem propaganda interna de Moz (Moçambique) não existe! Portanto, Moçambique não é um país terrorista”, finaliza Bulaímo.

DEIXE UM COMENTÁRIO_____________________________
Siga Seara News no Twitter, no Facebook e Instagram
“O primeiro portal cristão no Estado do Espírito Santo”

ESCREVA UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui