Existem apóstolos nos dias de hoje?
Existem apóstolos nos dias de hoje? | Foto: Reprodução / Internet

Uma análise da narrativa historística e do ofício universal, considerando o fato de ser testemunha da peregrinação e do ministério de Jesus, além do significado da palavra “apóstolo”.

Por Jhones Bazelatto

1. A primeira linha vem de uma narrativa historística

Não existem mais Apóstolos, pois os mesmos precisariam testemunhar toda a peregrinação e ministério de Jesus para logo testificar a respeito. Esse exemplo é destacado em Atos 1.22 onde os mesmos fariam a escolha de um novo Apóstolo para suceder a Judas.

a) Logo, também, precisaria ser chamado pelo próprio Cristo. E essa foi a argumentação de Paulo quando o mesmo fazia defesa do seu “apostolado” afirmando que Cristo havia aparecido a ele (1 Coríntios 15.8).

b) Não existe mais “apóstolos” porque do concílio dos doze apóstolos, adveio a fundação da doutrina sobre a qual todos nós estamos assentados. (Eles deram a continuidade do ministério que Cristo havia iniciado).

  • “Até ao dia em que foi recebido em cima, depois de ter dado mandamentos, pelo Espírito Santo, aos apóstolos que escolhera” (Atos 1.2);
  • “E perseveravam na doutrina dos apóstolos, e na comunhão, e no partir do pão, e nas orações” (Atos 2.42);
  • “Edificados sobre o fundamento dos apóstolos e dos profetas, de que Jesus Cristo é a principal pedra da esquina” (Efésios 2.20).

c) A vocação dos apóstolos fora específica e única dentro do Canon e preliminar aos que os sucederam.

  • “E o muro da cidade tinha doze fundamentos, e neles os nomes dos doze apóstolos do Cordeiro” (Apocalipse 21.1). A cidade tem 12 fundamentos, o que nos mostra uma clara distinção entre uma designação e outra.

2. A segunda linha é referente a um oficio global ou universal

Todos nós podemos ser chamados de seguidores ou apóstolos no sentido genérico empregado pelo termo “enviado”.

  • “Na verdade, na verdade vos digo que não é o servo maior do que o seu senhor, nem o enviado maior do que aquele que o enviou” (João 13.16).

a) Observando a palavra e a inferindo a um contexto “universal” todos nós somos apóstolos, quando fomos “chamados e enviados por Cristo”.

  • “Não me escolhestes vós a mim, mas eu vos escolhi a vós, e vos nomeei, para que vades e deis fruto, e o vosso fruto permaneça; a fim de que tudo quanto em meu nome pedirdes ao Pai ele vo-lo conceda” (João 15.16).

b) O chamado para tal ofício é destinado a todos de forma deliberativa. Ordem imperativa da igreja:

  • “E disse-lhes: Ide por todo o mundo, pregai o evangelho a toda criatura” (Marcos 16.15).

3. Podemos então destacar dois tipos de apóstolos

1) Os que transcenderam de Jesus, partindo de uma escolha pessoal, onde foram consolidados e escolhidos para dar continuidade ao que ele havia ensinado (Atos 1.8).

2) Os que foram chamados dentro de uma ordem imperativa universal, para realizar uma grande obra evangelizadora e missionária. E a esses Paulo faz menção com um dos “dons ministeriais”.

  • “E ele mesmo deu uns para apóstolos, e outros para profetas, e outros para evangelistas, e outros para pastores e doutores” (Efésios 4.11).

Colabore com o trabalho do portal Seara News, contamos com seu apoio para ampliar e fortalecer nossa atuação, acesse agora apoia.se/searanews e faça sua doação.

Seara News 25 anos

DEIXE UM COMENTÁRIO ABAIXO
Siga Seara News no Twitter, no Facebook e Instagram
“O primeiro portal cristão no Estado do Espírito Santo”

ESCREVA UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui