O Evangelho sem embaraços

0
115

O evangelho é transcultural e não se prende a cultura do pregador ou correntes, cordas e laços teológicos.

Por Robson Aguiar

ìndiosO evangelho de Cristo é tão simples que até os iletrados conseguem entender. Observamos que os índios, mesmos os que não são alfabetizados, recebem o evangelho e embora continuem preservando sua cultura, passam a viver em notória mudança de vida.

Porque o evangelho é transcultural e não se prende a cultura do pregador ou correntes, cordas e laços teológicos que servem para os pós-cristãos, que se tornam aspirantes a teólogos nos areópagos e seminários, mas, que pouco serviria na ortopraxia da Palavra.

Certo que o evangelho é transformador, certamente influenciará na cultura de qualquer povo, não por aculturação, mas, naturalmente ao ser ensinado, trará novos conhecimentos, dará novas esperanças, fará com que novos horizontes sejam enxergados aos que lhe derem créditos.

Não são roupas que têm que serem mudadas, isso vai de acordo com o grupo social, mas sim, o caráter de quem as veste, não é o cabelo, mas, o pensamento que precisa de mudanças, não é o idioma, mas, o modo como se usa a linguagem, não é o andar, mas, o comportamento de quem caminha.

O alvo do evangelho é transformar principalmente a alma do homem, isso, porque o corpo(gr. soma), é invólucro da alma, uma vez que a alma(gr. psuche) esteja santa, consequentemente isso refletirá no corpo.

Acredito que em qualquer cultura podemos ser santos, isso não tem a ver com liturgias de cultos, com o acreditar ou não em teologia da prosperidade, predestinação pessoal, pré-milenismo, amilenismo ou pós-milenismo, não tem a ver com batismo por imersão ou aspersão, ou mesmo com o acreditar ou não na atualidade dos Dons Espirituais. Isso tem a ver com vida regrada na Palavra de Deus; fidelidade, lealdade, humildade, devoção, espiritualidade, compromisso, respeito, dignidade, verdade e tudo aquilo que deve fluir da nova vida que em Cristo se inicia.

A mudança na vida Sadu Sundar Singh, o místico da índia, o apóstolo dos pés sangrentos, foi tão grande que chegou um dia a uma vila e alguém lhe perguntou:
– Você é Jesus?
Sadu respondeu:
– Não, é claro que não. Eu sou apenas o jumento de Jesus.

Robson Aguiar, pr.

Mateus 11:28; Romanos 1:20; Romanos 2:11-12; Marcos 2:17; 1 Pedro 1:16; 1 Tessalonicenses 5:23; 2 Coríntios 5:17; Mateus 22:40; Gálatas 5:22; 2 Timóteo 2:4.

ESCREVA UM COMENTÁRIO

Escreva seu comentário!
Por favor, digite seu nome