Especialistas dos EUA vão investigar acidente que matou Eduardo Campos

0
53

Equipe oficial americana vai apurar a queda do jato em Santos (SP).
Gravador de voz do avião não chegou a registrar sons da cabine de voo.

Especialistas dos EUA vão investigar acidente que matou Eduardo Campos

Uma equipe oficial dos Estados Unidos está a caminho do Brasil para participar da investigação da queda do jato que matou Eduardo Campos. O grupo é formado por especialistas do NTSB, a principal autoridade de investigação de acidentes nos EUA, e da Cessna, o fabricante do avião.

Na sexta-feira (15), o Cenipa, órgão investigador da FAB (Força Aérea Brasileira), comunicou que o gravador de voz do avião acidentado não registrou os sons da cabine do voo com Eduardo Campos.

As causas técnicas da falha do gravador ainda não foram esclarecidas pela FAB. O conteúdo se refere a uma conversa durante abastecimento no solo, com os motores desligados, em local e data não identificados.

Especialistas dos EUA vão investigar acidente que matou Eduardo CamposO gravador tem capacidade para registrar duas horas seguidas de sons, e começa a trabalhar toda vez que o avião é energizado, isto é, os sistemas elétricos foram ligados.

Às vezes, na manutenção, os técnicos costumam desligar o gravador justamente para impedir que, ao serem ligadas as baterias, conversas anteriores sejam apagadas.

A Anac, agência que regulamenta a aviação civil, disse que esse tipo de avião não pode decolar se o gravador de voz não estiver funcionando. O equipamento, apesar de não ser um item de segurança, deve ser checado pelo comandante antes do início do taxiamento.

Mas a mesma regra não se aplica para voos não remunerados, mesmo que o piloto identifique que o gravador não está funcionando, ele pode voar.

Com as gravações da cabine, os peritos buscavam ajuda para entender o que aconteceu com o avião. Os investigadores têm à disposição agora apenas os contatos dos pilotos com os diversos orgãos de controle do tráfego aéreo.

Na sexta-feira (15), dois dias depois do acidente, peritos da Polícia Federal, da Aeronáutica e da polícia de São Paulo continuaram vasculhando a área, retiraram vários pedaços do avião e começaram uma nova etapa da investigação com drones e scanners que tiram fotos em três dimensões para criar um ambiente virtual do acidente.

IDENTIFICAÇÃO DOS CORPOS

Em São Paulo, o IML (Instituto Médico Legal) trabalha para liberar, no sábado (16), os resultados sobre a identificação dos corpos das sete vítimas.

Os peritos vão passar a madrugada trabalhando na comparação do DNA das vítimas com o material genético fornecido pelos parentes. Nas próximas horas, a identificação deve ser concluída.

Os governadores Geraldo Alckmin, de São Paulo, e do Pernambuco, João Lyra Neto, estiveram no IML da capital paulista no fim da noite de sexta-feira (15).

PREPARATIVOS PARA O FUNERAL

No Recife, começou a montagem da estrutura para a celebração da missa campal no pátio do Palácio do Campo das Princesas, sede do governo do estado.

A cerimônia vai ser logo depois do velório de Eduardo Cmpos e dos outros três pernambucanos que morreram no acidente. Durante todo o dia, a viúva Renata Campos e os filhos receberam, em casa, a visita de amigos e parentes.

Uma última informação que pode ajudar na investigação é que peritos acreditam que, antes de atingir o chão, o avião bateu no telhado de um imóvel e, com o impacto, a fuselagem não resistiu.

G1 – Jornal da Globo

ESCREVA UM COMENTÁRIO

Escreva seu comentário!
Por favor, digite seu nome