Entrevista || Renata Gandolfo: “Sendo a ajudadora que Deus planejou"
Renata Gandolfo é pós-graduanda em Aconselhamento Bíblico pelo Centro de Estudos Teológicos do Vale do Paraíba – CETEVAP | Foto: Arte/Seara News

Renata Gandolfo participou, como convidada, do programa Conselho Bíblico, da Rádio Web Seara News, na sexta-feira, 27 de agosto. E, durante a entrevista, ela esclareceu pontos sobre o tema “Não é bom que o homem esteja só. Sendo a ajudadora que Deus planejou”.

Renata Gandolfo é membro da Igreja Batista Maranata, serve no editorial feminino online do Ministério Fiel. Participa, desde 2015, das Conferências de Treinamento em Aconselhamento Bíblico da Associação Brasileira de Conselheiros Bíblico – ABCB, é licenciada em Letras, pós-graduanda em Aconselhamento Bíblico pelo Centro de Estudos Teológicos do Vale do Paraíba – CETEVAP e escreve regularmente na coluna Vida de Ovelha, do Voltemos Ao Evangelho.

Confira a entrevista!

- Publicidade -
Seara News – “Não é bom que o homem esteja só”. O que a esposa deve entender sobre o casamento?

Renata Gandolfo – Casamento foi instituído por Deus. A primeira coisa que deveríamos fazer é obedecer, porque isso é agradável a Deus. O que observamos na cultura pós moderna é a visão romantizada do casamento, onde os homens são idealizados como príncipes e as mulheres como princesas ou como supermulheres.

O casamento é uma pré-figura de Cristo e a sua noiva, a igreja. Creio que essa é a grande chave para entendermos o casamento como Deus o desenhou e como ele espera que representemos essa união de Cristo e sua igreja.

A mulher, esposa, e também o marido, deveriam sintonizar o seu ideal de vida em comum, “conjugada” com o plano perfeito de Deus e não com os padrões distorcidos pelas mentiras do mundo em que vivemos, esposas cristãs não deveriam se perceber como princesas da Disney, mas como mulheres resgatadas pela graça de Deus misericordioso que a tirou de seu caminho de morte para a maravilhosa luz de Cristo.

Está claro que Deus criou a mulher com um propósito bem definido e sob medida. O pecado degenerou o plano divino, mas o propósito de Deus em relação a mulher mudou?

Fica claro na Palavra de Deus que, embora a mulher desempenhe um papel diferente do homem, ela tem o mesmo valor que o homem diante de Deus.

É uma relação complementar. É tão perfeito e sábio o plano de Deus que fico maravilhada em reconhecer a grandeza desse projeto divino para as mulheres.

Deus é gracioso e generoso em usar a união pelo casamento entre o homem e a mulher para mostrar como Cristo ama a sua igreja. Complementarismo é amor. Na trindade vemos o amor entre as pessoas de Deus Pai, Filho e Espírito Santo em uma perfeita comunhão, um glorificando ao outro.

Quando o Espírito Santo nos dá entendimento, visão dessa comunhão, podemos enfim nos render aos planos de Deus e nos deleitarmos na boa, agradável e perfeita vontade de Deus para nós.

Tem um livro da Editora Fiel chamado “O Que Deus Diz Sobre as Mulheres”, de Kathleen Nielson que relata bem o projeto de Deus para o complementarismo dos papéis exercidos entre homens e mulheres, e um outro livro bem didático doutrinariamente sobre esse tema é o Design Divino, de Nancy DeMoss, Edições Vida Nova.

Por que o princípio de o marido ser o “cabeça da mulher” parece ser tão opressor?

Bem, a princípio me parece que fica uma rançosa sugestão na mente feminina de que mulheres são apenas objetos de beleza e não de inteligência.

Que não foram projetadas para pensar por si mesmas, que têm necessidade de um homem para dirigir suas ações e pensamentos.

Estamos encharcadas do mundo, da mentalidade secular. Mulheres leiam a Bíblia. Mulheres estudem interpretação bíblica. Mulheres clamem ao Santo Espírito de Deus que lhes concedam entendimento, sabedoria, discernimento espiritual.

Não podemos ficar rendidas às crenças que o mundo quer que a gente engula. Há necessidade de renovar a nossa mente com a verdade.

Voltamos ao ponto básico, você gasta mais tempo diante do celular com muitas informações fragmentadas e pouco tempo para “ouvir’ Deus na leitura Bíblica diária. É diária! É impressionante que muitas mulheres hoje ainda pensem que elas não precisam estudar teologia, doutrina, que nem precisam ler a Bíblia toda. Mulheres precisam crescer no conhecimento de Cristo.

É possível alcançar o ideal de Deus e ser a ajudadora que ele planejou depois do pecado?

Sim, com certeza é possível! Voltemos ao Evangelho! Sem querer fazer propaganda do blog do Ministério Fiel, essa é uma verdade que é esquecida com facilidade, tem um autor americano, Jerry Bridges, que dizia: “pregue o evangelho para você mesmo todos os dias”.

Precisamos do evangelho desesperadamente. Nossa corrupção é muito grande! Enquanto nossa carne pende para realizar nossos desejos a Palavra de Deus diz que podemos pender para o espírito se assim o alimentarmos.

Aqui também vejo a falta de uma cultura de discipulado ao estilo Tito 2, bíblico, de mulheres mais maduras na fé com as mulheres mais jovens. Há uma real necessidade de imprimir nas mentes jovens o que Deus requer de nós. É simples, as mulheres precisam cumprir o chamado para o trabalho de ensino de outras mulheres.

Em seu livro “Esposa excelente”, Martha Peace escreveu: “A responsabilidade da esposa é aprender a colocar sua confiança na fidelidade de Deus e em sua Palavra – fazer o que Ele diz”. Esse pode ser o ponto de partida?

Absolutamente sim! Deus se agrada de nós quando obedecemos a seus mandamentos, não é verdade?

Nossa confiança na fidelidade de Deus mostra a maturidade de nossa fé, de nossa caminhada com Deus. Se a mulher já experimentou o poder de Deus em sua vida ela sabe, não apenas de ouvir falar, mas por experiência que ela pode confiar em Deus porque ele é sábio, ele vê o que não vemos e ele tem um plano completo para nós. Esse plano é nos transformar na perfeita imagem de Cristo. Quando entendemos que Deus usa todas as situações para produzir em nós santidade, perfeição, a mulher se rende aos cuidados do Senhor e descansa que ele está cuidando dela e da sua jornada nessa vida.

Isso não é fácil, mas só podemos ganhar confiança quando damos o passo em direção ao Senhor, quando o buscamos de todo o coração, quando nos dispomos a conhecer o que ele tem a nos dizer. Leiam a Palavra de Deus.

Segundo Martha Peace, o papel de esposa deve ser entendido como “ministério”. O que isso significa na prática?

Na prática, o principal papel que a mulher cristã casada tem a cumprir é dar suporte ao seu marido, é um serviço de amor. Isso foi perdido no romantismo do casamento para ser feliz, isso é uma mentira. O casamento é um sacrifício de amor, cada um dos cônjuges tem a missão de servir ao outro para que Deus seja glorificado nessa comunhão.

Eu vejo como um bailado onde cada um dos cônjuges exalta ao outro durante o grande baile da vida. Como em uma dança a dois, a esposa tem que ser leve para que possa ser conduzida pela direção do marido, mas também tem que ser humilde e sábia para que a condução do marido seja aprendida.

Romanos 8.28,29 traz uma mensagem clara quanto ao propósito de Deus para seus filhos. Como a esposa deve aplicá-la a sua vida?

Com graciosidade e gratidão. Se você pode ver de onde Deus te tirou você pode ter gratidão pela sua vida nova e ser zelosa para servir a Deus em seu casamento. Por amor ao Senhor queremos ser como ele é. O casamento é o contexto em que o Senhor vai moldar a mulher, como esposa, ao caráter de Cristo.

Em alguns momentos o casamento será a fornalha que vai tirar as impurezas do coração da mulher, em outros momentos será o contexto onde Deus vai mostrar através do amor do marido o seu amor incondicional, Efésios 5 diz que os maridos devem amar as esposas como Cristo amou a igreja, com sacrifício. A esposa deve ser “amável”, pois Deus vai cobrar do marido, como sacerdote do lar, o cuidado espiritual de sua esposa, mas aí também a esposa deve ser ajudadora do marido, sendo submissa, amável, auxiliando o marido em sua liderança espiritual, esse é o excelente papel da esposa sábia.

A esposa peca quando não se sente recompensada pelo marido, mesmo fazendo o que deve, segundo a Bíblia?

Acredito que o pecado nesse caso é a falta de confiança em Deus, em sua boa vontade para nos santificar segundo o seu plano de salvação. Tudo que fazemos é para a glória de Deus, não é para sermos recompensadas.

Se agimos em benefício do marido com o desejo de ser recompensada, já é algo que começamos errado desde a intenção. A esposa ama o marido para que Deus seja glorificado e exaltado e não para ser recompensada.

Que cuidado a esposa deve ter quanto ao que se preconiza atualmente sobre ser esposa?

O cuidado de estar alinhada com a mente de Cristo e voltamos à mesma tecla da qual tenho falado constantemente: devemos renovar a nossa mente na Palavra de Deus com afinco, com constância, com paixão por Cristo.

Precisamos conhecer o plano de Deus para o casamento e isso acontece quando conhecemos a Palavra de Deus, lendo, orando sobre os pontos que não conseguimos discernir, pedindo ajuda às mulheres verdadeiramente cristãs com vidas que mostrem frutos, ouvindo pregações e ensinos de mestres genuinamente bíblicos.

Deixando de ouvir “velhas caducas” modernas, muitas vozes nas redes sociais que nem sabemos de onde vêm, são instrumentos de engano, há uma grande confusão de valores por causa da facilidade com que informações circulam. Informações seculares, que não têm a cosmovisão cristã bíblica é isso que muitas mulheres cristãs estão consumindo. Essas mentiras trazem confusão, divisão, discórdia e sofrimento.

Que pecados do coração são mais desafiadores para as esposas que buscam conformar-se ao padrão bíblico?

Penso que cada mulher tem a sua particularidade, mas algo bem comum é a mulher querer tomar as rédeas do lar, e para isso há muitas desculpas, mas uma que se destaca é: “meu marido não tem iniciativa, se eu não fizer ele não faz.”

Se olharmos para o coração pecador, vemos que a raiz dos pecados geralmente é satisfazer sua própria vontade.

Por que ser uma profissional de sucesso se tornou algo mais importante do que ser uma ajudadora idônea?

Mais uma vez, que o problema é a conformidade com o mundo, a cultura do mundo dá maior valor ao trabalho do que à família e tem uma geração de mulheres que foi criada nessa crença de que a mulher bem-sucedida é aquela que é independente financeiramente porque isso dá a ela liberdade de escolher se ela vai ficar em um casamento difícil já que ela pode sustentar-se.

Não que seja pecado uma mulher ser uma profissional de sucesso, que ela ganhe uma boa remuneração, absolutamente não.

O pecado acontece quando a mulher idolatra o sucesso profissional e coloca Deus em segundo plano.

Então o resultado disso é que a família deixa de ser priorizada e ser uma ajudadora parece algo pobre, pequeno e sem sentido.

Mas o sentido da nossa vida é Deus, é glorificar a Deus como Senhor em nossas vidas, se a mulher perde o foco em Deus, ela provavelmente vai valorizar mais o sucesso profissional do que o sucesso de seu marido como sacerdote do lar.

Sobre esse assunto tenho dois livros que gostaria de indicar: o primeiro é Mulher Cristã e bem-sucedida, de Carolyn MacCuley Editora Fiel, a autora disserta longamente sobre trabalho fora de casa e trabalho em casa, sem legalismo, mas com bases históricas e bíblicas para essa questão e outro livro bem interessante sobre a mulher e o trabalho é o Exílio de Eva, Editora Trinitas, que também discursa sobre o processo histórico feminino de mudanças na vida do lar.

O que significa na prática a ordem bíblica: “e a mulher respeite o marido”, de Efésios 5.33?

A esposa, na prática, deveria respeitar o marido incondicionalmente. Nos dias bons e ruins, nos dias de fartura e de carestia. Respeitar é honrar.

Honrar o papel do marido de líder espiritual seja preservado e exaltado no matrimônio, como Cristo exaltou ao Pai Celestial quando morreu se entregando voluntariamente à morte de Cruz.

2Pe 2 tem um longo trecho sobre respeito no versículo 17 diz…Tratem todos com respeito e amem seus irmãos em Cristo… o respeito ensinado aqui culmina em 2Pe 3 com instruções para as esposas:

1 Da mesma forma, vocês, esposas, sujeitem-se à autoridade de seu marido. Assim, mesmo que ele se recuse a obedecer à palavra, será conquistado por sua conduta, sem palavra alguma,

2 mas por observar seu modo de viver puro e reverente.

A sua conduta tem que conquistar seu marido, não repelir o marido, nem irritar o marido, mas atraí-lo para o Senhor da Vida, Cristo. E segue…

Elas depositavam sua confiança em Deus e se sujeitavam à autoridade do marido. 6Sara, por exemplo, obedecia a Abraão e o chamava de senhor. Vocês são filhas dela quando praticam o bem, sem medo algum.

Se conseguimos entender que o casamento pre-figura Cristo como noivo da igreja, fica claro para esposas e maridos como devem tratar e cuidar um do outro.

O marido, representando Cristo, ama a sua esposa com sacrifício de morte, morre para ele mesmo para ser como Cristo, perdoador, protetor, provedor e a esposa, representando a igreja como noiva de Cristo, se purifica para ser encontrada com as vestes apropriadas pelo noivo.

Qual a importância e a necessidade de as mulheres se submeterem ao que Deus estabeleceu em sua Palavra? 

Bem, o que me parece é que Deus nos cerca de cuidados quando nos dá a revelação de seu plano perfeito em nossas vidas.

Nos dar mandamentos, estatutos, leis é como somos guardadas do mal. Que tal obedecermos para podermos experimentar o que tem de melhor para nós?

Quando nos tornamos pais e mães nós percebemos a importância da criança ser obediente, não é mesmo? Uma criança que obedece aos pais está protegida do mal, de se machucar, de se perder, enfim, está sendo cuidada para viver o melhor para ela. Assim deveríamos crer que quando Deus nos ensina algo é o melhor para nós. Porém nosso coração corrompido e a influência desse mundinho caído nos impedem de obedecer porque temos a falsa crença de que sabemos mais do que o nosso Criador.

É possível ser submissa e feliz?

A questão seria: é possível ser insubmissa e ser fiel às Escrituras? É possível ser obediente à Palavra de Deus e ser insubmissa?

Não é Cristo nosso fiel e justo modelo de vida? Não foi Cristo obediente ao Pai e obediente até a morte e morte de cruz?

Lemos em 1 Coríntios 11.3 que Cristo é o cabeça de todo homem, o homem é o cabeça da mulher, e Deus, o cabeça de Cristo. Nos versículos 8 e 9 diz que a mulher foi criada para o homem.

Nós não estamos tentando adaptar peças que não se encaixam, nós estamos obedecendo ao plano de salvação do Grande Arquiteto da Vida, o Deus Criador, Todo-Poderoso, é a ele que devemos submissão e honra, se isso não deixar uma mulher cristã feliz nada mais poderá deixa-la feliz!

______
Assista à Live da entrevista no Instagram @searanews


DEIXE UM COMENTÁRIO
Siga Seara News no Twitter, no Facebook e Instagram
“O primeiro portal cristão no Estado do Espírito Santo”
Se encontrou algum erro, ou deseja sugerir uma pauta, falar conosco. Clique aqui!

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui