Entrando no Tabernáculo: o Pátio
Subsídio da lição 3: Entrando no Tabernáculo: o Pátio

Subsídio da lição 3: “O que precisamos saber sobre o Pátio do Tabernáculo”

Por Enéias da Silva Ribeiro

Depois de analisados o tabernáculo e os responsáveis por sua construção, nos deteremos agora ao seu interior. Seria importante o professor fazer uma breve retrospectiva tomando uns cinco minutos para retomar de forma resumida tudo que foi abordado na primeira e segunda lição. Isso deixará os alunos com a mente mais ativa para melhor compreender o restante das lições que virão.

Existem alguns fatores a serem considerados sobre o Pátio do Tabernáculo. Quais seriam as mensagens tipológicas que e ele poderia nos oferecer? Vejamos:

Uma mensagem soteriológica

A salvação no antigo testamento começava no pátio, e nunca no santo e no santíssimo lugar;

Uma mensagem numerológica

Lendo todos os capítulos que versam sobre o Tabernáculo veremos que Deus usou a matemática em toda a sua construção. As colunas da entrada do pátio por exemplo apresentam-nos o total de 60 colunas:

– Colunas do lado norte 20;
– Colunas do lado sul 20;
– Colunas do lado ocidental 10;
– Colunas do lado oriental 10.

Sem contar os demais números importantes que revelam e exploram a eternidade de Deus. Vejam por exemplo este próprio número 60, ele é composto por dois números “6 mais 0”.

O 6 representa a humanidade (natureza humana), e o zero aponta diretamente para a (eternidade de Deus). Se fizermos uma pesquisa sobre a origem dos números veremos que todos eles tiveram o seu princípio a partir de um ângulo (teve um princípio), porém, o único que não teve este princípio foi o zero (ou seja, o zero não apresenta começo meio ou fim). A ideia que temos é de que todos os demais números de um para frente saíram ou tiveram origem a partir do zero. Já ouviram aquela famosa frase “começar do zero”. O número 6 no pátio sem a presença do zero continua 6.

Uma mensagem de ida e vinda

Como sabemos o Tabernáculo é composto por três partes principais, e uma delas é o pátio ou átrio. Entre o pátio e o lugar santo existe uma dimensão de revelação que deve ser conquistada pelo homem caído. A problemática toda é que este homem (humanidade caída) não tem méritos para alcançar este fim. É aí que Deus entra em ação para assim acontecer a vinda e a ida. Se Deus não viesse de seu santo pátio divino que há na eternidade nós jamais conseguiríamos irmos a ele. Lendo a Bíblia entendemos que Deus começou a criar o homem de dentro para fora (espírito, alma e corpo), sendo assim, o foco do trino Deus é que todos saiam do pátio para o lugar santíssimo.

Uma mensagem de 1.500 anos

Pela leitura de Ex 27.18 e ainda os versículos 9,11,12,13 entendemos que a área delimitada pelo linho fino das cortinas externas era de 1.500 côvados quadrados (5 vezes 300). Sendo assim, o número 1.500 tem um sentido profético do período de tempo aproximado da dispensação da Lei. A Lei foi dada por Moisés e, entre Moisés e Cristo há cerca de 1.500 anos. Estes 1.500 anos representam a dispensação da Aliança da Lei. Logo, o pátio externo refere-se então a esta dispensação da Lei e tudo que ela envolve.

Uma mensagem de afastamento e aproximação

O v.16 do cap. 27 de Êxodo mostra claramente as cores da cortina que escondia ou cercava o lugar santo e o lugar santíssimo do pátio:

– Azul, aponta o lugar de onde veio o salvador;

– Carmesim, aponta o sangue que servia como remissão de pecados fora do santo dos santos;

– Púrpura, aponta a realeza do Filho de Deus com Rei;

– Linho branco fino, aponta a justiça prestada a partir das vítimas que eram imoladas no altar.

Esta cortina servia para afastar aqueles que não queriam se submeter a redenção divina pelo sangue, e servia para aproximar do santíssimo lugar aqueles que estavam dispostos a receberem a redenção pelo mesmo sangue. Infelizmente todos aqueles que rejeitam o sacrifício de Jesus hoje serão afastados de Deus no porvir (Sl 9.17); por outro lado, aqueles que o aceitam serão literalmente aproximados de Deus no dia do arrebatamento ou mesmo da morte (1 Ts 4.14-18).

Nota explicativa sobre o pátio:

1) O linho fino aponta para o padrão de justiça de Deus;

2) As 6 colunas com base de bronze representam os 60 homens justificados pela fé que fazem parte da notável genealogia do Messias; ou os crentes em Cristo que se afirmam na justiça de Deus;

3) As bases de bronze indicam que o juízo contra o pecado foi consumado;

4) As ligaduras de prata, os ganchos e os topos ligam, e coroam as 60 colunas com o plano de redenção;

5) As medidas das cortinas de linho ao redor do pátio totalizavam 1.500 de Moisés até Cristo;

6) Havia apenas uma entrada para o pátio. Isso conclui que há apenas um caminho que leva a humanidade caída a Deus (Jo 14.6).

Para refletir

Quem escreve de lápis escreve para ser apagado, quem escreve de caneta escreve para ser borrifado; mas quem escreve no cérebro escreve para toda a vida”. (Eneias S. Ribeiro).

Bibliografia
– Os segredos do tabernáculo de Moisés – Kevin J. Conner
Leia também:
– Lição 1 –
Tabernáculo – Um lugar da habitação de Deus
– Lição 2 – Os Artesãos do Tabernáculo
_____________________________________________________
Siga Seara News no Twitter, no Facebook e Instagram
“O primeiro portal cristão no Estado do Espírito Santo”

ESCREVA UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui