Emirados Árabes autoriza abertura de 17 igrejas cristãs
The Evangelical Church (Foto: Reprodução)

Abu Dhabi reconhecerá oficialmente 19 locais de culto não muçulmanos. A maior região dos Emirados Árabes Unidos inicia um processo de regularização. Cristãos no país vêem a iniciativa com bons olhos, mas é necessária “precaução”.

As autoridades da região mais importante e mais extensa dos Emirados Árabes Unidos anunciaram o início de um processo legal pelo qual 19 locais de culto de minorias religiosas em seu território devem receber uma licença para operar legalmente.

De acordo com o diretor executivo do Departamento de Desenvolvimento Comunitário de Abu Dhabi, Sultan Al Daheri, 17 dessas comunidades religiosas são cristãs, uma é hindu e outra é Gurdwara Sikh. “A tolerância, o respeito mútuo e a cooperação são fundamentais para uma nação que busca criar harmonia entre diversos setores da sociedade”, disse Al Daheri. “O departamento está trabalhando na estrutura que facilitará os requisitos para dar licenças de culto e organizar mecanismos para atender todas as religiões e seitas”.

Precaução

O diretor da Portas Abertas na Espanha, Ted Blake, reagiu às notícias depois de entrar em contato com fontes cristãs no Golfo Pérsico. Eles veem essa iniciativa com bons olhos. “Esta é aparentemente uma iniciativa séria, iniciada pelos Emirados Árabes Unidos. Queremos confiar que suas intenções são boas e que o resultado dessa iniciativa é benéfico para os cristãos locais”.

Segundo ele, [autoridades] falaram com os cristãos locais para que saibam o que querem, para ouvi-los e conhecer suas preocupações para ajudar em suas necessidades”. No entanto, “precaução é necessária”, diz Blake. “Isso poderia ser nada mais que uma campanha para melhorar a imagem do país no mundo, dando uma imagem de um país aberto e tolerante, que por sua vez pode melhorar as relações comerciais com o exterior”.

A decisão de oferecer licenças para comunidades religiosas minoritárias ocorre quatro meses após a visita do Papa Francisco. O chefe da Igreja Católica Romana então disse: “Parece um país que está aberto, não fechado. o Islã é um islamismo aberto, não fechado, de diálogo, um islamismo de fraternidade e paz”, disse Francisco, ao mesmo tempo em que parecia encorajar mais liberdade religiosa.

Minoria cristã nos Emirados

Segundo Joshua Project, 7,9% da população dos Emirados é cristã e 1,3% evangélica. O crescimento médio dos cristãos no país (5,5%) é superior à média mundial (2,6%). De acordo com o diretor da Portas Abertas na Espanha, baseado em conversas com cristãos locais, “é necessário um tempo prudencial para ver como os lugares de adoração serão administrados”. Os detalhes da legalização dos edifícios das igrejas só serão tornados públicos à medida que forem implementados.

Centro de Diálogo Inter-Religioso

A legalização destes 19 locais de culto não-muçulmanos ocorre apenas algumas semanas depois do Parlamento austríaco ter chamado para encerrar o KAICID, o Centro do Diálogo Inter-Religioso financiado pela Arábia Saudita, Áustria e Espanha.

Foi uma reação à notícia de uma nova execução de um líder político da oposição na Arábia Saudita. Falando sobre a Arábia Saudita, Blake disse: “É uma contradição que um país que praticamente não permite nenhuma expressão religiosa a partir de sua liderança política financie um centro de diálogo religioso”.

Informações de Evangelical Focus

DEIXE UM COMENTÁRIO_____________________________
Siga Seara News no Twitter, no Facebook e Instagram
“O primeiro portal cristão no Estado do Espírito Santo”

ESCREVA UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui